Banca

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-2046.2023.46427

Palavras-chave:

Imagem, Corte, Política, Palavra, Faca

Resumo

Este ensaio visual começou como uma leitura performática feita por Debora na banca de doutorado de Kamilla [julho/2022], como parte de sua pesquisa sobre dispositivos | espaços universitários enquanto plataformas performáticas. Em seguida, Kamilla adicionou imagens específicas para este espaço-gráfico: desenhos de desenhos, escritas de desenhos, escritas de escritas, desenhos de escritas.

Biografia do Autor

Debora Pazetto, UDESC

Debora Pazetto atua na área de Teorias das Artes (Estéticas, Críticas, Filosofias e Histórias das Artes) na graduação em Artes Visuais e na linha de Processos Artísticos Contemporâneos no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UDESC. É graduada em Filosofia (UFSC) e em Artes Visuais (UDESC), com mestrado e doutorado (UFMG/ Universidade Paris 1 Panthéon-Sorbonne) em Filosofia da Arte.

Sua atuação híbrida (teorias e processos) resulta de suas pesquisas em pensamentos contra-coloniais, teorias queer/cuir, feminismos lésbicos e arte brasileira contemporânea, que se encontram na dissidência em relação aos binarismos coloniais, incluindo teoria X prática. Seus trabalhos mais recentes conspiram potências políticas dos corpos e investigam dispositivos universitários, em especial o texto acadêmico, como espaços performáticos.

Atualmente, é coordenadora do NUDHA – Núcleo de Diversidades, Direitos Humanos e Ações Afirmativas do CEART, e do grupo de pesquisa/ coletivo artístico GRUDHA. 

Kamilla Nunes, UDESC

Kamilla Nunes [Florianópolis, 1988] é artista, editora e curadora, doutora e mestre no Programa de Pós-Graduação do Ceart/Udesc, graduada em Artes Plásticas pela mesma universidade. Tem como principais temas de pesquisa: arte brasileira contemporânea; a escrita e a fotografia no campo das artes visuais; os espaços autônomos brasileiros, dos anos 1930 até a atualidade; os processos curatoriais nos séculos XX e XXI. Em sua pesquisa artística, busca friccionar campos do conhecimento, como a psicanálise e a literatura. Interessa perceber como os sistemas de linguagens se revelam, quais relações existem, hoje, entre o indivíduo e o coletivo, entre o pessoal e o político. Em 2018-, criou o Grupo de Estudos em Processos Políticos, Artísticos e Curatoriais. Exposições individuais: “HOJE FICAMOS POR AQUI” (Memorial Meyer Filho, 2019), “QUANDO TUDO ISSO ACABAR” [Helena Fretta Galeria de Arte, 2021],”FALHA” [SESC Joinville, 2021]. Exposições coletivas: “ Xilograffiti” [SESC Consolação, São Paulo, 2022]; #Cidades pós pandemia [Museu da Escola de Santa Catarina, Florianópolis, 2022]; 46º SARP – Salão de Artes de Ribeirão Preto [Museu de Arte de Ribeirão Preto, São Paulo, 2021], 17º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Guarulhos [Guarulhos, São Paulo, 2021]; Parece se tratar de arte [Sala Edi Balod, Criciúma, 2021];  “Com uma pedra atrás da orelha” [Alfaiataria, Curitiba, 2020]. Atuações institucionais: Criação do Espaço Embarcação em parceria com Mônica Hoff, em Florianópolis [2015-2018]; Curadoria Geral do Espaço Cultural O Sítio, em Florianópolis, [2015]; Direção do Instituto Meyer Filho [2010 a 2014]. Projetos curatoriais: Curadoria geral da exposição Arquivos Implacáveis Meyer Filho no MASC [2022]; Curadoria geral do 15º Salão Nacional de Artes de Itajaí [2021]; “Oficina Pública de Perguntas” [Florianópolis, São Paulo, Porto Alegre, 2015-]; “Nós Estamos Trabalhando Agora” [Sala Edi Balod, 2019]; “Sumidouro” [Laboratório Curatorial, SPArte, coordenação Adriano Pedrosa, SP,  2012]. Publicações: “Contorno”/Organização [CAIS Editora, 2022]; “Ma,viu: Gabi Bresola”/Organização [CAIS Editora, 2022]; “Notas de Propagações: Juliana Hoffmann”/Organização [CAIS Editora, 2021]; “Escovar a história a contrapelo”/Organização [Cultura e Barbárie Editora, 2018]; “Espaços autônomos de arte contemporânea”/Autora [Editora Circuito, 2013]

Referências

ANZALDÚA, Glória. A vulva é uma ferida aberta & outros ensaios. Rio de Janeiro: A Bolha Editora, 2021.

PAZETTO, Debora. Ainda não acabou. In: NUNES, Kamilla. Quando tudo isso acabar. Florianópolis: Cais Editora, 2020.

NUNES, Kamilla. Hoje ficamos por aqui. 2022. 500 p. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Centro de Artes, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2022.

IVÁNOVA, Adelaide. 13 Nudes. Juiz de Fora: Edições Macondo, 2021.

TIQQUN. Contribuições para a guerra em curso. São Paulo: N-1 edições, 2019.

PÂNICO de nada. Intérprete: Don L. In: Roteiro para Aïnouz, Vol. 2. Intérprete: Don L. [S. l.: s. n.], 2021.

MARIGHELLA, Carlos. Manual do guerrilheiro urbano. 2023. Disponível em: www.sabotagem.revolt.org. Acesso em: 15 out. 2023.

MARQUES, Ana Martins. O livro das semelhanças. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

ZÍNGANO, Érica. Dez instantâneos para IVI – à guisa de pós-fax. In: IVÁNOVA, Adelaide. 13 Nudes. Juiz de Fora: Edições Macondo, 2021. p. 56-83.

Downloads

Publicado

2023-12-18

Como Citar

PAZETTO, D.; NUNES, K. Banca. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, v. 13, n. 29, p. 267–285, 2023. DOI: 10.35699/2238-2046.2023.46427. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/46427. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Ensaio visual