Ulisses não é como antigamente: um debate sobre a ficcionalização nos romances gregos

  • Igor Barbosa Cardoso

Resumo

A partir de um breve debate sobre algumas divergentes considerações históricas e literárias, o artigo pretende explorar as especificidades das narrativas ficcionais em prosa em torno do século II – modernamente denominadas de romances – no que tange o papel do leitor na reelaboração da tradição cultural. Para tanto, coteja-se algumas diferentes acepções poéticas e historiográficas do período clássico e helenístico. A conclusão é de que a invenção de um novo gênero discursivo é própria de uma nova consciência do tempo histórico.

Publicado
2019-05-31