Estudos históricos do presente

um diálogo entre colonialismo e colonialidade

  • Arthur Harder Reis Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

O presente artigo objetiva subsidiar novos estudos acerca do período colonial brasileiro e do pensamento decolonial a partir de uma associação entre colonialismo e colonialidade. Para tanto, recorro como referencial do colonialismo o livro Formação do Brasil contemporâneo de Prado Júnior. Quanto à colonialidade, em sua variedade, utilizo Quijano, Mignolo, Sousa Santos e outros autores que abordam a financeirização da vida e o atual momento do neoliberalismo. Como aporte historiográfico, o conceito de passado prático provém das considerações de Arthur Ávila e Hayden White. Concluo que a colonialidade e o colonialismo possuem diversas conexões, ilustradas pela desumanização da vida, e que, portanto, como fortalecimento teórico os estudos do giro decolonial devem, antes de naturalizar o “colonial” como categoria dada, historicizar o presente e recorrer ao passado prático a fim de potencializar seus estudos e ampliar as possibilidades epistêmicas, metodológicas e teóricas, engendrando também consequências internas à História disciplinada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-01-31