Entre a patrimonialização e a incompreensão

Propostas para o tombamento histórico e cultural do conjunto urbano do bairro Lagoinha, Belo Horizonte

  • Márcio Mota Pereira Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

Em Belo Horizonte, a Diretoria de Patrimônio Cultural da Fundação Municipal de Cultura é responsável pela gestão do patrimônio histórico e cultural, circunscrito à territorialidade da capital mineira. No ano de 2016, avultou-se a partir deste órgão público assegurar a preservação patrimonial de edificações históricas situadas no bairro Lagoinha, região que ao longo das últimas décadas foi impactada por várias mudanças urbanísticas, para além de outras, de ordem social. Longe de buscar as respostas para as questões que envolvem o tombamento de edificações na região junto ao poder público, é mote dessa pesquisa verificar junto aos seus moradores quais fatores, circunstâncias ou mesmo instâncias encontram-se deficientes no que se propõe, bem como o reflexo e o significado do tombamento patrimonial para os mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-05-31