Memória Social e Esquecimento

O Jornal no Processo de Enquadramento da Memória

  • Ana Carolina Miranda da Silva Universidade Federal Fluminense
  • Ana Paula Poll Universidade Federal Fluminense

Resumo

Este trabalho tem como objetivo principal analisar o processo de enquadramento da memória acerca dos fatos ocorridos durante o período da ditadura militar brasileira, no 1º Batalhão de Infantaria Blindada de Barra Mansa/RJ. Neste trabalho pretende-se lançar luz sobre o protagonismo dos jornais neste processo de enquadramento da memória. Inicialmente, o artigo apresenta o conceito de memória social e como o esquecimento interfere na construção da identidade social. Em seguida, há a exposição da importância do jornal no processo de construção da memória e por fim, o artigo analisa como os jornais do final da década de 60 e início da década de 70 abordaram o Primeiro Batalhão de Infantaria Blindada, e como essa abordagem colaborou na construção da memória coletiva acerca do espaço, que posteriormente recebeu o nome de “Parque da Cidade”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Miranda da Silva, Universidade Federal Fluminense

Graduanda em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF) de Volta Redonda, Rio de Janeiro. Instituição onde, atualmente, realiza pesquisa financiada pela bolsa de Iniciação Científica da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ) no projeto de Memória Social e Esquecimento. Integra a equipe técnica do Centro de Memórias do Sul Fluminense Genival Luíz da Silva (CEMESF). Estagiou na Secretaria de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão (SEPLAG) na prefeitura de Volta Redonda na área de Governo Eletrônico. Seus interesses acadêmicos concentram-se nas áreas de Direitos Humanos, Governo Eletrônico e Democracia Participativa.

Ana Paula Poll, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Ciências Humanas (Antropologia Cultural), em 2008, pelo PPGSA do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Instituição onde também concluiu o mestrado em Sociologia e Antropologia (2001) e o bacharelado em Ciências Sociais (1999). Atualmente é Professora Associada da Universidade Federal Fluminense/ Instituto de Ciências Humanas e Sociais de Volta Redonda (ICHS). É docente do quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Desenvolvimento/ Mestrado Profissional em Administração Pública e docente colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Tecnologia Ambiental. Tem experiência na área de pesquisa em Antropologia e Sociologia, com ênfase em Antropologia das Populações Afro-Brasileiras, desenvolveu pesquisas relacionadas aos seguintes temas: Religião, Congo, Identidade étnica e Relações Raciais. E atualmente, no âmbito do ICHS, tem desenvolvido pesquisas relacionadas aos seguintes temas: desenvolvimento e memória social.

Publicado
2020-05-31