Vozes dissonantes: o rock rural de Sá, Rodrix & Guarabyra e a ditadura brasileira nos anos 1970

  • Victor Henrique Resende
Palavras-chave: Rock, Contracultura, Ditadura

Resumo

O presente artigo aponta que, no regime ditatorial brasileiro dos anos 1970, vários músicos cantaram, em suas composições, as experiências e o trânsito entre cidade e campo, dentro do contexto de acelerada urbanização e modernização do país. Argumenta-se que o trabalho de alguns artistas está situado entre o contexto de luta contra o regime militar, caso das artes engajadas, e a aceitação da política do período, sendo uma produção diferente do engajamento e uma postura diferente do consentimento. Como exemplo, destaca-se o chamado rock rural do trio Sá, Rodrix & Guarabyra e da dupla Sá & Guarabyra, como uma música híbrida, que mistura guitarras, violões, ou seja, elementos modernos e tradicionais da cultura artística do país, com diálogos com a contracultura apropriada no Brasil. Sua música foi constituída não como uma forma de resistência à ditadura, mas como crítica a certos valores e comportamentos na modernidade capitalista brasileira.

ABSTRACT: The present article points out that through the Brazilian dictatorial regime in the 1970‟s, several musicians sang their experiences and the traffic between the city and the countryside, inserted into a context of quick modernization of the country. It is argued that artists‟ work is between the fight against the military regime, as engaged arts, and the acceptance of politics in that time, being a different engagement production and a different attitude of consent. As an example, the country rock from the trio Sá, Rodrix & Guarabyra and the duet Sá & Guarabyra is highlighted as hybrid music, which mixes electric and acoustic guitars, that is, modern and traditional elements of the artistic culture in the country, talking to the appropriate Brazilian counterculture. Their music was not constituted as a kind of resistance to dictatorship but as a criticism to some values and behaviors in the Brazilian capitalist modernity.

KEYWORDS: Rock, Counterculture, Dictatorship.

Publicado
2014-01-31