O papel dos intelectuais no Le Monde Diplomatique1 The role of intellectuals in Le Monde Diplomatique

  • Juliana Sayuri Ogassawara Doutoranda em História - USP
Palavras-chave: Le Monde Diplomatique, Imprensa, Intelectuais.

Resumo

Este artigo pretende expor uma análise sobre o papel dos intelectuais segundo a visão dos intelectuais imbricados nas edições latino-americanas e na edição francesa do periódico internacional Le Monde Diplomatique. Fundado em maio de 1954, em Paris, Le Monde Diplomatique viu suas páginas e suas ideias se alastrarem mundo afora – em 2013, o magazine tinha 47 edições internacionais. Ao longo de sua trajetória, principalmente nas passagens do jornalista francês Claude Julien (entre 1973 e 1990) e do sociólogo espanhol Ignacio Ramonet (entre 1990 e 2008) como diretores, Le Monde Diplomatique teve sua linha editorial marcada por diretrizes politizadas, declaradamente antiimperialistas e antineoliberais. O artigo foca a versão publicada em Buenos Aires, considerada a principal edição latino-americana, fundada por iniciativa do argentino Carlos Gabetta, diretor de Le Monde Diplomatique Edición Cono Sur entre 1999 e 2011.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-01-30