Memórias construídas

Revolta Federalista e da Armada na correspondência de Santa-Anna Nery a Floriano Peixoto (França-Brasil, 1894)

  • Waleska Sheila Gaspar Universidade de Passo Fundo

Resumo

Os primeiros anos da República no Brasil foram marcados pela tensão dos problemas políticos e pelas lutas pelo poder entre os diversos ramos civis e militares. Dois eventos em particular fizeram parte deste período conflituoso, a Revolta da Armada do Rio de Janeiro (1893-1894) e a Revolução Federalista ocorrida no Rio Grande do Sul (1893-1895). O presente trabalho é desenvolvido a partir desse contexto, direcionando as análises sobre a correspondência enviada ao vice-presidente Floriano Peixoto pelo intelectual e jornalista amazonense Frederico Santa-Anna Nery, enquanto este residia em Paris. Assim, a pesquisa tem como objetivo compreender, através do exame das fontes, a repercussão internacional das revoltas que ocorriam no país, bem como as interpretações e estratégias utilizadas pelo remetente na defesa da política empregada por Floriano Peixoto frente à imprensa europeia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Waleska Sheila Gaspar, Universidade de Passo Fundo
Mestranda em História pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Passo Fundo - UPF. Bolsista CAPES/Prosuc.

Referências

ALBERNAZ, Cássio A.A. Prolegômeno historiográfico ao objeto político. História. Rio Grande: v. 2, p. 9-24, 2011.
BARROS, José D’Assunção. História Política: o estudo historiográfico do poder, dos micropoderes, do discurso e do imaginário político. Educere et Educare. Revista de Educação, Cascavel, n. 7, v. 4, p. 147-162, jan./jun. 2009.
BRAUDEL, Fernand. História e ciências sociais. 4. ed. Lisboa: Presença, 1982.
COELHO, Ana Carolina de Abreu. Santa-Anna Nery: um propagandista “voluntário” da Amazônia (1883-1901). Dissertação (Mestrado em História Social da Amazônia) - Centro de Filosofia e Ciências Humanas, UFPA, Belém, 2007.
FALCON, Francisco. História e Poder. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (Orgs.). Domínios da História: ensaios de Teoria e Metodologia. Rio de Janeiro: Campus, p. 61-91.
FLORES, Moacyr. História do Rio Grande do Sul. 5a Ed. Porto Alegre: Nova Dimensão, 1996.
GOMES, Angela de Castro. Escrita de si, escrita da história: a título de prólogo. In: Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.
JULLIARD, Jacques. A política. In: LE GOFF,Jacques; NORA, Pierre (Orgs.). História: novas abordagens. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988, p. 180-196.
LE GOFF, Jacques. A política será ainda a ossatura da História? In: O maravilhoso e o quotidiano no ocidente medieval. Lisboa: Edições 70, 1983, p. 215-236.
MALATIAN, Teresa. Narrador, registro e arquivo. In: PINSKY, C. B; LUCA, T. R. (orgs). O Historiador e suas fontes. 1. Ed. São Paulo: Contexto, 2013.
RECKZIEGEL, Ana Luiza Setti. A Diplomacia Marginal: vinculações políticas entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. 2. Ed. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2015.
SILVA, Angela Moreira Domingues da. Histórico da Justiça Militar brasileira: foro especial e crime político. In: Anais do XXVII Simpósio Nacional de História. Conhecimento histórico e diálogo social. ANPUH-Brasil. Natal-RN, julho de 2013.
Publicado
2020-01-31