Ambientes virtuais de aprendizagem: sistemas complexos compostos por gêneros digitais

Autores

  • Valeska Souza

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.2.1.34-45

Resumo

Neste trabalho, busquei as características comuns em sistemas complexos nos ambientes virtuais de aprendizagem (AVA) - no todo e partes, referindo-me aos gêneros digitais que os compõem, tendo como referência Swales (1990) para conceituar “gênero”. Analiso à luz das características para os fenômenos propostas por Larsen-Freeman (1997) as plataformas TelEduc, eProInfo e Moodle, exemplificando-as.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

REFERÊNCIAS

ARAÚJO, Júlio César (Org.). Internet & Ensino: novos gêneros, outros desafios. Rio de Janeiro: Lucerna,

288 p.

ARAÚJO, Júlio César; BIASI-RODRIGUES, Bernardete. A natureza hipertextual do gênero chat

aberto. In: ARAÚJO, J. C.; BIASI-RODRIGUES, B. Interação na Internet: novas formas de usar a

linguagem. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005. p. 48-62.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Estética da criação verbal. Tradução feita a partir do francês por

Maria Ermantina Galvão Gomes Pereira. Revisão da tradução: Marina Appenzelles. São Paulo: Martins

Fontes, 1992. 421 p. (Coleção ensino superior)

BARBOSA, Rommel Melgaço (Org.). Ambientes virtuais de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed,

184 p.

BEHAR, Patrícia Alejandra; PRIMO, Alex F. T.; LEITE, Sílvia Meirelles. ROODA/UFRGS: uma articulação técnica, metodológica e epistemológica. In: BARBOSA, Rommel Melgaço (Org.). Ambientes virtuais de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 51-70.

BEZERRA, Benedito Gomes. Gêneros introdutórios mediados pela Web: o caso da homepage. In: ARAÚJO,

Júlio César (Org.). Internet & Ensino: novos gêneros, outros desafios. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007. p. 113-

BONINI, Adair. Gênero textual/discursivo: o conceito e o fenômeno. In: CRISTÓVÃO, Vra Lúcia Lopes; NASCIMENTO, Elvira Lopes (Org.). Gêneros textuais: teoria e prática. Londrina: Moriá, 2004. p. 3-17.

CRYSTAL, David. Language and the internet. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. 272 p.

DAVIS, B.; SUMARA, D. Complexity and education: inquiries into learning, teaching and

research. Mahwah, New Jersey: Lawrence Erlbaum, 2006.

DILLENBOURG, P.; SCHNEIDER, D.; SYNTETA, P. Virtual Learning Environments. In: Proceedings of the 3rd Hellenic Conference "Information and Communication Technologies in Education". 2002. p. 3-18. Disponível em: http://hal.archivesouvertes.fr/docs/00/19/07/01/PDF/Dillernbourg-Pierre2002a.pdf. Acesso em: 30 ago. 2008.

FARACO, Carlos Alberto et al. Uma introdução a Bakhtin. Curitiba: Hatier, 1998. 108 p.

FERREIRA, Anise et al. Ferramentas de autoria de curso baseado em web. In: COLLINS, Heloisa;

FERREIRA, Anise (Org.). Relatos de experiência de ensino e aprendizagem de línguas na Internet.

Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 215-244. (As faces da linguística aplicada).

HEMAIS, Bárbara; BIASI-RODRIGUES, Bernadete. A proposta sócio-retórica de John M. Swales para o estudo de gêneros textuais. MEURER, J. L.; BONINI, Adair; MOTTA ROTH, Désirée. Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005. p. 108-129.

KIRSHBAUM, David. Introduction to complex systems. 2002. Disponível em: http://www.calresco.org/intro.htm#org. Acesso em: 15 jan. 2008. Nº 1 vol. 2 outono de 2009 http://www.textolivre.net 44

KLEIMAN, Ângela B. Apresentação. In: DIONÍSIO, Ângela Paiva; MACHADO, Anna Raquel; BEZERRA,

Maria Auxiliadora (Org.). Gêneros textuais & Ensino. 2 ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. p. 7-12.

LARSEN-FREEMAN, Diane. Chaos/complexity science and second language acquisition. Applied Linguistics, v. 18, n. 2, Oxford University Press. 1997.

LARSEN-FREEMAN, Diane; CAMERON, Lynne. Complex systems and applied linguistics. Oxford: Oxford University Press, 2008. 287 p.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, Ângela Paiva; MACHADO, Anna Raquel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (Org.). Gêneros textuais & Ensino. 2 ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. p. 19-36.

MARCUSCHI, Luiz Antônio; XAVIER, Antônio Carlos. (Org.). Hipertextos e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005. p. 13-67.

MEURER, J. L.; BONINI, Adair; MOTTA ROTH, Désirée. Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005. 296 p.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Lisboa: Instituto Piaget, 1990

MOTTA-ROTH, Désirée; HEBERLE, Viviane Maria. O conceito de “estrutura potencial do gênero” de ruqayia Hasan. In: MEURER, J. L.; BONINI, Adair; MOTTA ROTH, Désirée. Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005. p. 12-28.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes Oliveira. E-mail: um novo gênero textual. In: MARCUSCHI, L. A.; XAVIER, A. C. (Org.). Hipertextos e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004. p. 68-90.

_________________. Autonomia e complexidade. Linguagem e Ensino, v. 9, n.1, p. 77-127. 2006.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes Oliveira; RODRIGUES JUNIOR, Adail Sebastião. Ethnography and complexity. Anais do I Congresso Internacional da ABRAPUI. CDROM, 2007.

SHUCART, Stephen. CALL, Complexity and Language Emergence. The Terraced Labyrinth. Nov. 2003. Disponível em http://molly.honjyo.reccs.akitapu.ac.jp/tl/papers/paper2.html.

SILKE VON DER EMDE,SCHNEIDER, Jeffrey, KÖTTER, Markus. Technically Speaking: Transforming Language Learning through Virtual Learning Environments (MOOs). The Modern Language Journal, n. 85, v. 2, p. 210–225. 2001.

SWALES, John M. Genre analysis: English in academic and research settings. Cambridge: Cambridge University Press, 1990. 260 p.

_____________. Other floors, other voices: a textography of a small university building. London: Lawrence Erlbaum Associates, 1998. 230 p.

TOTKOV, George. Virtual learning environments: towards new generation. International conference on computer system and technologies – CompSysTech 2003. Disponível em: http://ecet.ecs.ru.acad.bg/cst/Docs/proceedings/Plenary /P-2.pdf. Acesso em: 30 ago. 2008.

WALDROP, M. Complexity: the emerging science at the edge of order and chaos. New York: Simon and Schuster, 1992.

XAVIER, Antônio Carlos; SANTOS, Carmi Ferraz. Eforum na Internet: um gênero digital. In: ARAÚJO, J. C.; BIASI-RODRIGUES, B. Interação na Internet: novas formas de usar a linguagem. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005. p. 30-47.

Downloads

Publicado

2009-06-22

Como Citar

SOUZA, V. Ambientes virtuais de aprendizagem: sistemas complexos compostos por gêneros digitais. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 2, n. 1, p. 34–45, 2009. DOI: 10.17851/1983-3652.2.1.34-45. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16558. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Educação e Tecnologia