Operações de retextualização em textos divulgados em sites e no Twitter – o caso dos perfis das universidades piauienses

Autores

  • Leila Rachel Barbosa Alexandre Universidade Federal do Piauí
  • Bruno Diego de Resende Castro Universidade Federal do Piauí
  • Maria Lourdilene Vieira Universidade Federal de Minas Gerais (PosLin/FALE/UFMG Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.4.2.89-97

Palavras-chave:

Retextualização. Site. Twitter.

Resumo

Neste artigo, são analisadas postagens divulgadas nos perfis institucionais de cinco universidades do estado do Piauí pelo Twitter. Elas são comparadas com as notícias correlatas, divulgadas nos sites das mesmas instituições, tendo em vista o processo de retextualização em relação às peculiaridades tecnológicas dos dois meios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leila Rachel Barbosa Alexandre, Universidade Federal do Piauí

Mestranda em Letras (UFPI).

Bruno Diego de Resende Castro, Universidade Federal do Piauí

Mestrando em Letras (UFPI).

Maria Lourdilene Vieira, Universidade Federal de Minas Gerais (PosLin/FALE/UFMG Universidade Federal do Maranhão

Doutoranda em Linguística (UFMG)

Professora de Língua Portuguesa no curso de Linguagens e Códigos (UFMA).

Referências

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO IFPI. Redes Sociais ganham destaque no portal do IFPI. Teresina, 04 fev. 2011. Disponível em: http://www3.ifpi.edu.br/Sitio/publico/sitio_abrirNoticia?idBusca=680. Acesso em 07 fev. 2011.

ASSESSORIA DE IMPRENSA NOVAFAPI. NOVAFAPI lança micro-blog no Twitter. Teresina, 09 out. 2009. Disponível em: http://www.novafapi.com.br/?dir=noticias&view=371. Acesso em 07 fev. 2011

CASTRO, B. D. R. Universidades piauienses tuitam recorrentemente o que?. 2011. Trabalho apresentado no VI Simpósio Internacional de Estudos de Gêneros Textuais, Natal, 2011.

COORDENADORIA DE COMUNICAÇÃO UFPI. Coordenadoria de Comunicação da UFPI estreia no Twitter. Teresina, 03 jul. 2009. Disponível em: http://www.ufpi.br/noticia.php?id=16148. Acesso em 07 fev. 2011.

DELL’ISOLA, R. L. P. Retextualização de gêneros escritos. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

GALINDO, D.; SANTOS, E. R.. INTERATIVIDADE E TRANSPARÊNCIA - OS PARADIGMAS DA COMUNICAÇÃO NA WEB 2.0. Comunicação: Veredas (UNIMAR), 2011.

MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização: São Paulo: Cortez, 2001.

MILLER, C. R. Gênero textual, agência e tecnologia. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2009.

ORIHUELA, Jose Luis. Twitter y el boom del microblogging. Perspectivas del Mundo de la Comunicación, Pamplona, n. 43, p. 2-3, nov./dic. 2007. Disponível em: http://www.unav.es/fcom/perspectivas/pdf/persp43.pdf. Acesso em: 27 mai. 2010.

TRAVAGLIA, N. A tradução numa perspectiva textual. São Paulo: USP, 1993 (Tese).

VERSIGNASSI, A. República do Twitter. Super. Disponível em: http://super.abril.com.br/alimentacao/republica-Twitter-544297.shtml. Acesso em 14 fev. 2011.

Downloads

Publicado

2011-10-30

Como Citar

ALEXANDRE, L. R. B.; CASTRO, B. D. de R.; VIEIRA, M. L. Operações de retextualização em textos divulgados em sites e no Twitter – o caso dos perfis das universidades piauienses. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, Belo Horizonte-MG, v. 4, n. 2, p. 89–97, 2011. DOI: 10.17851/1983-3652.4.2.89-97. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16600. Acesso em: 26 nov. 2021.

Edição

Seção

Produção Textual e Tecnologia