Produção coletiva e ativação de redes: relatos de experiências de ativismo social

Autores

  • Dalton Martins Universidade de São Paulo, Escola de Comunicação e Artes, Departamento de Biblioteconomia e Ciências da Informação

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.4.2.98-102

Palavras-chave:

Redes sociais. Ativismo. Produção coletiva.

Resumo

Os modos de promover redes e produzir coletivamente têm circulado de forma intensa por nosso imaginários nos últimos anos. Procuramos descrever os principais elementos que temos aplicado e aprendido em nossos projetos e ações de ativismo social, que, apesar de serem contornos iniciais, já apontam para direções futuras a serem investigadas sobre como as redes se desenvolvem, como podem ser cuidadas e como podem apoiar ações coletivas para grupos de pessoas de modo geral. Esses elementos são chamados de dispositivos de ativação de redes e têm sido construídos na relação entre áreas, como a Psicologia, Ciência da Informação e Computação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dalton Martins, Universidade de São Paulo, Escola de Comunicação e Artes, Departamento de Biblioteconomia e Ciências da Informação

possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas (2002) e mestrado em Engenharia da Computação pela Universidade Estadual de Campinas (2004). Doutorando em Ciencias da Informacao na ECA-USP (2009-atual), trabalhando com o tema de mapeamento e analise de Redes Sociais em ambientes digitais distribuídos. Atualmente é Coordenador de Projetos na Escola do Futuro - USP, no Laboratorio de Inclusao Digital e Educacao Comunitaria, atuando no programa Telecentros.BR - Rede Nacional de Formação para Inclusão Digital. É coordenador do curso de Tecnologias de Desenvolvimento de Sistemas da pós-graduação do Senac Sorocaba, além de Professor Assistente I na Fatec São Paulo e Fatec Ipiranga nas disciplinas Projetos de Redes de Computadores e Programação Web. Atuou nos projetos de ativação das redes sociais do portal Juventude SP, Rede de Projetos e tecnologias sociais do programa de inclusão digital Acessa Sao Paulo e Acessa Escola. Tem experiência nas áreas de Inclusão Digital, Cultura Digital, Software Livre, Bibliotecas Digitais Distribuídas, Sistemas Distribuídos, Redes de Computadore, protocolo OAI-PMH, Metadados, Tecnologia Social, WebAnalitica e Analise de Redes Sociais.

Referências

BROWN, J. S.; DUGUID, P. Organizing Knowledge. California Management Review. v. 40. n. 3, p.

-111. 1998.

MATURANA, H. Biologia do fenômeno social. In: MAGRO, C.; GRACIANO, M.; VAZ, N.

(Orgs.). A ontologia da realidade. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1997.

Downloads

Publicado

2011-09-05

Como Citar

MARTINS, D. Produção coletiva e ativação de redes: relatos de experiências de ativismo social. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, Belo Horizonte-MG, v. 4, n. 2, p. 98–102, 2011. DOI: 10.17851/1983-3652.4.2.98-102. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16601. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Comunicação e Tecnologia