Autorregulação da aprendizagem em computação com apoio da metodologia Scrum

Autores

  • Marcia Amaral Correa de Moraes IFRS Câmpus Porto Alegre
  • Karen Selbach Borges IFRS Câmpus Porto Alegre
  • Fabio Okuyama IFRS Câmpus Porto Alegre

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.6.2.66-77

Palavras-chave:

Autorregulação da aprendizagem. Metodologias ágeis. Aprendizagem no ensino superior. Scrum. Educação profissional.

Resumo

O presente trabalho apresenta o relato da experiência de desenvolvimento de processos autorregulatórios de aprendizagem com uma turma de terceiro semestre do curso Superior em Tecnologia de Sistemas para Internet, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) – campus Porto Alegre. Para tanto, foram utilizados recursos como o desenvolvimento de projetos acadêmicos apoiados pelo uso da metodologia Scrum e a avaliação baseada em rubricas. Pretende-se, através deste relato, instigar os leitores a uma reflexão sobre a necessidade da inovação nos meios educacionais, a fim de promover uma mudança de comportamento e atitude dos alunos em relação ao seu processo de aprendizagem.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Amaral Correa de Moraes, IFRS Câmpus Porto Alegre

Doutora em Educação; professora de Graduação e de Pós-Graduação

Referências

ALDERMAN, M. K. Motivation for Achievement: Possibilities for Teaching and Learning. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates, 1999.

COSTA, A. M.; SÁ, EDILANE M.; NUNES, E. S. Avaliação Significativa: desafios e perspectivas para o ensino superior. 2012. Disponível em: http://www.webartigos.com/artigos/avaliacao-significativa-desafios-e-perspectivas-para-o-ensino-superior/98644/#ixzz2Efav5vsX. Acesso em: dez. 2012.

FRANKER, K. Collaboration Rubric. 2007. Disponível em: http://www2.uwstout.edu/content/profdev/rubrics/secondaryteamworkrubric.html. Acesso em: out. 2012. 75 http://periodicos.letras.ufmg.br/index.php/textolivre Ano: 2013 – Volume: 6 – Número: 2

HARBISON, F. H. Mão-de-obra e desenvolvimento econômico: Problemas e estratégia. In: PEREIRA, L. (Org.). Desenvolvimento, trabalho e educação. 2 a . ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1974.

HAYDT R. C. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. 6a. ed. São Paulo: Ática, 2000.

LOPES DA SILVA, Adelina et al. Aprendizagem auto-regulada pelo estudante: perspectivas psicológicas e educacionais. Porto: Porto Editora, 2004.

MANFREDI, S. M. Trabalho, qualificação e competência profissional - das dimensões conceituais e políticas. Educ. Soc.[online], 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73301998000300002&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: set. 2012.

MONTALVO, F.; TORRES, M. El aprendizaje autorregulado: presente y futuro de la investigación. Revista Electrónica de Investigación Psicoeducativa, 2004, p. 01-34 Disponível em: http://www.investigacion-psicopedagogica.org/revista/articulos/3/espannol/Art_3_27.pdf. Acesso em: abr. 2013.

PACHECO, E. Institutos Federais uma revolução na educação profissional e tecnológica. Moderna: São Paulo, 2011.

PERRENOUD, Philippe. As competências para ensinar no século XXI: a formação de professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre: Artmed, 2007.

PINTRICH, P. R. The role of goal orientation in self-regulated learning. In: BOEKAERTS, M.; PINTRICH, P.; ZEIDNER, M. (Eds.), Handbook of Self-Regulation. New York: Academic Press, 2000, p. 01-09.

ROSARIO, P. Estórias sobre o estudar, histórias para estudar: narrativas autorregulatórias na sala de aula. Porto, Porto Editora, 2002.

SALOMÃO, A.; GIANINI, T. Um país em busca de gente para trabalhar. Revista Exame, abr. 2011. Disponível em: http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0989/noticias/um-pais-em-busca-de-gente-2. Acesso em: jul. de 2013.

SCHWABER, K. SUTHERLAND, J. The Scrum Guide - The Definitive Guide to Scrum: The Rules of the Game. 2013. Disponível em: http://www.scrumguides.org/. Acesso em: ago. De 2013. VEIGA SIMÃO, A. M. A aprendizagem estratégica - Uma aposta na autoregulação. Coleção Curricular Nº 2. Lisboa: Ministério da Educação, 2002.

ZIMMERMAN, B. J. Academic Studying and Development of Personal Skill: a Self-Regulatory Perspective. Educational Psychologist, 33, 1998, p. 73. Disponível em: . Acesso em: abr. 2013.

ZIMMERMAN, B. J. Attaining self-regulation: a social cognitive perspective. In: BOEKAERTS, M.; PINTRICH, P.; ZEIDNER, M. (Eds.), Handbook of Self-Regulation. New York: Academic Press, 2000, p. 01-27. 76 http://periodicos.letras.ufmg.br/index.php/textolivre Ano: 2013 – Volume: 6 – Número: 2.

ZIMMERMAN, B. J. Investigating self-regulation and motivation: historical background, methodological developments, and future prospects. American Educational Research Journal, 45, no. 1, 2008, p. 146-161.

Downloads

Publicado

30-10-2013

Como Citar

MORAES, M. A. C. de; BORGES, K. S.; OKUYAMA, F. Autorregulação da aprendizagem em computação com apoio da metodologia Scrum. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 6, n. 2, p. 66–77, 2013. DOI: 10.17851/1983-3652.6.2.66-77. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16644. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Educação e Tecnologia