Movimento Booktubers: práticas emergentes de mediação de leitura / Booktubers movement: emerging practices of reading mediation

Autores

  • Claudia Souza Teixeira Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)
  • Andressa Abraão Costa Instituto Ayrton Senna

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.9.2.13-31

Palavras-chave:

booktubers, vlogs literários, mediação de leitura, comunidades virtuais.

Resumo

RESUMO: Este trabalho objetiva investigar as práticas de mediação de leitura desenvolvidas por booktubers, jovens que utilizam o YouTube para compartilhar informações sobre livros e interagir com outros leitores. Parte-se de conceitos relativos à leitura e à sua mediação, para, em seguida, tratar de aspectos relacionados ao ciberespaço, à formação de comunidades virtuais e ao fenômeno Booktubers. Por fim, como resultado de uma análise documental de 100 vídeos postados por booktubers, são mostradas características das práticas de mediação desses sujeitos e os tipos de livros mais comentados por eles. Conclui-se que as práticas convencionais de mediação de leitura funcionam como base para a atuação dos booktubers, mas são adaptadas às novas maneiras de elaboração, criação e organização possibilitadas pela Internet.

PALAVRAS-CHAVE: booktubers; vlogs literários; mediação de leitura; comunidades virtuais.

 

ABSTRACT: This paper intents to investigate reading mediation practices develop by the booktubers, young people that use the YouTube in order to share information about books and to interact with other readers. We begin presenting some concepts related to reading and mediation activities, and then, talk about some aspects of cyberspace, the formation of virtual communities and the Booktubers phenomena. At last, as a result of a documental analysis of 100 videos posted by booktubers, we show the characteristics of these emerging mediation reading practices and the types of books that are more commented by them. We conclude that the conventional practices of reading mediation are the bases for the booktubers’ actuation, but they are adapted to the new kinds of elaboration, creation and organization enabled by the Internet.

KEYWORDS: booktubers; literature vlogs; reading mediation; virtual communities.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Souza Teixeira, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)

Licenciada e Bacharel em Letras (Português-Inglês), Mestre e Doutora em Letras Vernáculas (Língua Portuguesa) pela UFRJ.Professora de Educação Básica e de Ensino Superior (graduação e pós-graduação), atualmente atuando no IFRJ - Campus Nilopolis

Andressa Abraão Costa, Instituto Ayrton Senna

Licenciada e Bacharel em Letras (Português-Italiano), pela UFRJ. Pós-graduada em Linguagens Artísticas, Cultura e Educação pelo IFRJ. Professora de Educação Básica. Atualmente atuando na área de Formação de Professores, no Instituto Ayrton Senna.

Referências

BURGUESS, J; GREEN, J. YouTube e a revolução digital: como o maior fenômeno da cultura participativa transformou a mídia e a sociedade. São Paulo: Aleph, 2009.

CART, M. The value of Young Adult Literature. The Young Adult Library Services Association (YALSA). Chicago, Jan. 2008. Disponível em: http://www.ala.org/yalsa/guidelines/whitepapers/yalit. Acesso em: 13 jan. 2016.

CECCANTINI, J. L. Leitores iniciantes e comportamento perene de leitura. In: SANTOS, F. dos; MARQUES NETO, J. C.; RÖSING, T. M. K. (Org.). Mediação de leitura: discussões e alternativas para a formação de leitores. São Paulo: Global, 2009, p. 207-231.

ECO, U. Sobre os espelhos e outros ensaios. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.

COSTA, A. A. Movimento booktubers: leitores 2.0 e suas práticas emergentes de mediação de leitura. 2016. 56 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Linguagens Artísticas, Cultura e Educação) – Programa de Pós-Graduação Lato Sensu em Linguagens Artísticas, Cultura e Educação, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Nilópolis, RJ, 2016.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

MANS, M. Booktubers fazem sucesso na web com vídeos sobre livros de papel. Estado de São Paulo, 15 jun. 2015. Disponível em: http://link.estadao.com.br/noticias/geral,booktubers-fazem-sucesso-na-web-com-videos-sobre-livros-de-papel,10000029253. Acesso em: 01 ago. 2016.

MARTOS NUÑEZ, E. “Tunear” los libros: series, fanfiction, blogs y otras practicas emergentes de lectura, Revista Ocnos, Cuenca: UCLM, n. 2, p. 63- 77, 2006. Disponível em: https://www.revista.uclm.es/index.php/ocnos/article/view/ocnos_2006.02.04/200. Acesso em: 31 jul. 2016.

MONTANHA, F. A. R. P. Por um estudo dos vlogs: apontamentos iniciais e contribuições teóricas de Marshall McLuhan. Revista Contemporânea, Rio de Janeiro, ed. 18, v. 9, n. 2, p. 1-16, 2011. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/contemporanea/article/view/2151/1664. Acesso em: 13 jul. 2015.

NEVES, A. de J. Processo de construção de identidade autoral nas comunidades virtuais e blogs literários. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

PAZ, E. H. Massa de qualidade. I SEMINÁRIO BRASILEIRO SOBRE O LIVRO E HISTÓRIA EDITORIAL, 2004. Anais… Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 2004. Disponível em: http://www.livroehistoriaeditorial.pro.br/pdf/elianehpaz.pdf. Acesso em: 26 set. 2015.

PETIT, M. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2009.

ROJO, R. Letramento e capacidades de leitura para a cidadania. 2004. Disponível em: . Acesso em: 04 jan. 2016.

SODRÉ, Muniz. Teoria da literatura de massa. Rio de Janeiro: Te

Downloads

Publicado

2016-12-09

Como Citar

TEIXEIRA, C. S.; COSTA, A. A. Movimento Booktubers: práticas emergentes de mediação de leitura / Booktubers movement: emerging practices of reading mediation. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 9, n. 2, p. 13–31, 2016. DOI: 10.17851/1983-3652.9.2.13-31. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16724. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Linguística e Tecnologia