COMO ABORDAR UMA SITUAÇÃO DE TRABALHO EM FORMAÇÃO EM UMA PERSPECTIVA ERGOLÓGICA?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2023.49273

Palavras-chave:

Formação, Situação de Trabalho, Impossível, Inviável

Resumo

Partindo de uma situação de trabalho, a abordagem ergológica permite distinguir dois níveis de abordagem de uma só realidade: um deles inscrito no muito local e no muito atual, e o outro que relembra constantemente as normas antecedentes, o plano geral. Distinguir estes dois níveis (ancoragem e referenciamento) permite em seguida, o reencontro da dialética dos mesmos, e de se tirar partido na formação profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Louis Durrive, Université Louis Pasteur

Doutor em Ciências da Educação. Université Louis Pasteur

Referências

CANGUILHEM, G. O normal e o patológico. 4ª. edição ampliada. Tradução: Maria Thereza Redig Barrocas. Revisão técnica: Jorge Costa e Silva. Rio de Janeiro: Florence Universitária. 1995.

GUÉRIN, F., LAVILLE, A., DANIELLOU, F., DURAFFOURG, J., KERGUELEN, A. Compreender o trabalho para transformá-lo. São Paulo: Edgard Blücher / Fundação Vanzolini, 2001.

SCHWARTZ, Yves. Le paradigme ergologique ou un métier de Philosophe. Toulouse: Editions Octares, 2000.

Downloads

Publicado

2024-01-24

Como Citar

DURRIVE, L. COMO ABORDAR UMA SITUAÇÃO DE TRABALHO EM FORMAÇÃO EM UMA PERSPECTIVA ERGOLÓGICA? . Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 32, n. 3, p. 11–17, 2024. DOI: 10.35699/2238-037X.2023.49273. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/49273. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS