MANIFESTO, 150 ANOS: IR À RAIZ PARA REACENDER A UTOPIA

Autores

  • Justino de Sousa Júnior FACED/UFC
  • Lucília Regina de Souza Machado Centro Universitário UNA

Palavras-chave:

Educação, Trabalho, Manifesto

Resumo

Passar em revista os últimos 150 anos é chegar a uma conclusão inevitável: o Manifesto do Partido Comunista de 1848, escrito por Marx e Engels, é um dos mais importantes documentos políticos produzidos neste período da história mundial. Documento programático escrito com a intenção de influir nos rumos da revolução que se prefigurava na Europa, o Manifesfo foi confiado àqueles autores pela Liga dos Comunistas, agrupamento que veio a ser a Associação Internacional dos Trabalhadores. Publicado, de forma anônima, pela primeira vez, em Londres, no final de fevereiro de 1848, sua acolhida estimulou, ainda neste mesmo ano, três edições de impressores diferentes e somente vinte e quatro anos mais tarde, em 1872, após numerosas reimpressões, sua autoria foi revelada, aparecendo, então, com o título de Manifesto Comunista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Justino de Sousa Júnior, FACED/UFC

Professor do Departamento de Estudos Especialzados da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará - FACE/UFC

Downloads

Como Citar

SOUSA JÚNIOR, J. de; MACHADO, L. R. de S. MANIFESTO, 150 ANOS: IR À RAIZ PARA REACENDER A UTOPIA. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 3, p. 9–12, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/8680. Acesso em: 26 jun. 2022.

Edição

Seção

EDITORIAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>