Heranças da escrita desde a condição feminina: notas sobre pintura e literatura / Women’s Written Heritage: Notes on Painting and Literature

  • Luciana Abreu Jardim PUCRS
Palavras-chave: escrita, pintura, feminino, Julia Kristeva, writing, painting, women.

Resumo

Resumo: Na intenção de problematizar os efeitos do primado do falo em nossa cultura escrita, propõe-se um retorno a heranças soterradas pela hegemonia falocrática. Nesse sentido, a alternativa sugerida contra o rebaixamento da escrita produzida pelas mulheres encontra no pensamento de Julia Kristeva um caminho a ser percorrido pela teoria da literatura. A proposta sustenta-se no retorno a algumas referências pictóricas ocidentais que participam de diferentes obras dessa pensadora. No cruzamento da pintura e literatura, encontra-se em Polylogue a recuperação da leitura de Giotto por Matisse e reflexões acerca da cor. Em Possessões, nota-se que o debate se mantém a partir das reflexões em torno de Artemísia Gentileschi e de Georgia O’Keeffe. No volume O ódio e o perdão, as cartas o’keeffianas aprofundam a relação entre sua pintura e possíveis transformações sintáticas. Trata-se, portanto, de localizar, ao longo da obra de Kristeva, argumentos que produzam abertura a escritas por vir.

Palavras-chave: escrita; pintura; feminino; Julia Kristeva.

Abstract: In order to question the effects of the phallus primacy in our written culture, I propose a look back on the heritage that has been buried under phallocratic hegemony. In this respect the suggested alternative against the contempt for writing produced by women finds in Julia Kristeva’s work a source to be regarded by Literature Theory. The proposal is based on returning to some Western pictorial references that are present in different works by this thinker. In the cross between painting and literature, we find in Polylogue the recovery of Matisse’s reading of Giotto as well as reflections on color. In Possessions, the debate is supported by reflections about Artemisia Gentileschi and Georgia O’Keeffe. In Hatred and Forgiveness, the O’Keeffe letters deepen the relationship between her painting and possible syntactic transformations. This paper, therefore, seeks to locate, within Kristeva’s work, arguments that may produce an opening to the writings to come.

Keywords: writing; painting; women; Julia Kristeva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Abreu Jardim, PUCRS

Doutora em Letras, PUCRS

Pós doutora em Letras FURG, PNPD/Capes 

Pós doutora UFRGS

Publicado
2019-09-30
Seção
Dossiê – Teoria e Crítica Literária no Tempo Presente