Impacto da má oclusão e do tratamento ortodôntico com aparelho fixo sobre a qualidade de vida relacionada à saúde bucal de crianças e adolescentes

  • Ana Claudia Castro-Cunha Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ana Paula Rebouças Universidade Federal de Minas Gerais
  • Lucas Guimarães Abreu Universidade Federal de Minas Gerais
  • Saul Martins Paiva Universidade Federal de Minas Gerais
  • Cristiane Baccin Bendo Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

Introdução: A Qualidade de Vida Relacionada à Saúde Bucal (QVRSB) descreve como as diferentes condições relacionadas à saúde bucal afetam a execução de atividades diárias de um indivíduo, tais como falar, mastigar e dormir, além do seu bem-estar e sua vida social.

Objetivo: O presente estudo teve como objetivo investigar o impacto da má oclusão na QVRSB de crianças e adolescentes que estavam em tratamento ortodôntico com aparelho fixo, e os fatores associados.

Materiais e métodos: foi selecionada uma amostra de 161 indivíduos entre 10 e 18 anos, de ambos os sexos, em tratamento na clínica de Especialização em Ortodontia da Universidade Federal de Minas Gerais. As crianças/adolescentes responderam à versão brasileira do Child-Oral Impacts on Daily Performances (Child-OIDP), que é subdividido em 8 domínios que avaliam os impactos que as condições bucais podem ter sobre a execução de atividades diárias; os pais/responsáveis responderam a um formulário socioeconômico; e o pesquisador coletou informações da ficha clínica e dos modelos ortodônticos dos participantes, como tipo de aparelho, má oclusão (Dental Aesthetic Index - DAI), extração de pré-molares por indicação ortodôntica e tempo de tratamento. Foram realizadas análises bivariadas e multivariadas através do programa Statistical Package for the Social Sciences for Windows (SPSS Statistics for Windows, Version 22.0. Armonk, NY: IBM Corp.).

Resultados: As variáveis que apresentaram um valor de p<0,20 foram má oclusão/DAI (p=0,032) e escolaridade dos pais (p=0,184) e foram incorporados na regressão logística (p<0,05). No modelo multivariado final, observou-se que indivíduos com má oclusão ausente/leve (DAI ≤25) possuíam 2,05 (95%IC=1,05–4,00) menos chances de apresentar impacto na QVRSB quando comparadas com aqueles com má oclusão mais grave (DAI≥26).

Conclusões: a gravidade da má oclusão foi um importante fator de impacto na QVRSB de indivíduos jovens sob tratamento ortodôntico.

Descritores: Qualidade de Vida. Má oclusão. Ortodontia. Odontopediatria.

Publicado
2019-07-18
Seção
Artigos