Comparação entre alinhadores ortodônticos e aparelhos ortodônticos fixos convencionais:

uma revisão sistemática e meta-análise

Autores

  • Bárbara Linhares Brazil Couto Universidade Federal de Minas Gerais
  • Lucas Guimarães Abreu Universidade Federal de Minas Gerais https://orcid.org/0000-0003-2258-8071

DOI:

https://doi.org/10.7308/aodontol/2020.56.e30

Resumo

Objetivo: O objetivo dessa revisão sistemática e meta-análise foi comparar a eficácia e a eficiência dos alinhadores ortodônticos (AO) com os aparelhos ortodônticos fixos convencionais (AOFC).

Métodos: Foram realizadas buscas no PubMed, Scopus, Web of Science e Google Scholar. As referências recuperadas nas buscas foram avaliadas por dois autores. Aquelas que atenderam aos critérios de elegibilidade foram incluídas. A avaliação da qualidade dos estudos foi feita com a ferramenta Cochrane. Uma meta-análise foi realizada. As buscas nas bases de dados recuperaram 997 referências. Após a remoção das duplicatas, 859 referências foram avaliadas e 14 estudos foram incluídos.

Resultados: As meta-análises demonstraram que os AOFC foram mais eficazes que os AO para corrigirem discrepâncias oclusais (diferença de média = 3,32). Não houve diferenças entre os dispositivos com relação a dor nos primeiros dias de tratamento (diferença de média = 0,25). Os AOFC apresentaram maior eficácia na correção de parâmetros relacionados à avaliação do sorriso. Os AOFC também foram relacionados à uma maior dificuldade ao comer, maior duração da primeira consulta e do tratamento e um maior número de consultas de urgência (p < 0,05). Indivíduos usando AO apresentaram melhores parâmetros de saúde gengival à curto prazo, mais relatos de dor a longo prazo e demandaram maior tempo do ortodontista nas consultas (p < 0,05). Os principais problemas metodológicos apresentados pelos estudos incluídos foram na sequência da geração aleatória, alocução oculta e cegamento dos participantes/pessoal.

Conclusão: Conclui-se que os AOFC foram mais eficazes para correção da má oclusão, apesar de exigirem um maior tempo de tratamento e estarem associados a dificuldades ao comer.

Descritores: Aparelhos ortodônticos fixos. Aparelhos ortodônticos removíveis. Má oclusão. Eficiência. Eficácia. Índice periodontal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Linhares Brazil Couto, Universidade Federal de Minas Gerais

Bárbara Linhares Brazil do Couto é aluna do curso de Graduação em Odontologia da Universidade Federal de Minas Gerais.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Couto, B. L. B., & Abreu, L. G. (2020). Comparação entre alinhadores ortodônticos e aparelhos ortodônticos fixos convencionais: : uma revisão sistemática e meta-análise. Arquivos Em Odontologia, 56. https://doi.org/10.7308/aodontol/2020.56.e30

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)