Programas educativos em saúde bucal para populações adultas

  • Lucimara Magon Rota Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP
  • Dagmar de Paula Queluz Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP
  • Fábio Luiz Mialhe Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP

Resumo

Este trabalho teve como objetivo avaliar os aspectos relacionados ao perfil epidemiológico e a autopercepção das condições de saúde bucal, além dos métodos de educação em saúde voltados à população adulta, a fim de contribuir no planejamento de programas educativos para esta população. Com base na
análise dos dados bibliográficos coletados, conclui-se que a educação em saúde bucal para adultos é uma importante ferramenta de manutenção da saúde bucal. Dentre elas destaca-se a cárie dentária, o câncer bucal e as doenças periodontais.
Descritores: Saúde bucal. Educação em odontologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucimara Magon Rota, Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP
Cirurgiã-Dentista, Especialista em Odontologia do Trabalho pela FO de Piracicaba-Unicamp
Dagmar de Paula Queluz, Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP
Prof. do Dept. Odontologia Social, FO de Piracicaba-Unicamp.
Fábio Luiz Mialhe, Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP
Prof. do Dept. Odontologia Social, FO de Piracicaba-Unicamp.

Referências

1. Kiak HA. Psychological and social factors in the dental care of the elderly. Int Dent J. 1983; 33:281-91.
2. Gift HC, Redford M. Oral health and the quality of life. Clin Geriatr Med. 1992; 8:673-83.
3. Brasil. Ministério da Saúde. Coordenação Nacional de Saúde bucal. Condições de Saúde Bucal da População Brasileira - Projeto SB Brasil
2003: resultados principais. 2004. Disponível em < http://dtr2004.saude.gov.br/dab/saudebucal>Acesso em 17 abril 2006.
4. Frazão P, Antunes JL, Narvai PC. Perda dentária precoce em adultos de 35 a 44 anos de idade. Estado de São Paulo, Brasil, 1998. Rev Bras
Epidemiol. 2003; 6:49-57.
5. Pinto VG. Saúde bucal coletiva. São Paulo: Santos; 2001.
6. Bastos JR, Sales Peres SHC, Ramires I. Educação para a saúde. In: Pereira AC (org.) Odontologia em saúde coletiva: planejando ações
e promovendo saúde. São Paulo: Santos: 2003. P.117-39.
7. Rihs LB, Sousa ML, Wada RS. Prevalência de cárie radicular em adultos e idosos na região sudeste do Estado de São Paulo, Brasil. Cad
Saúde Pública. 2005; 21:311-6.
8. Pinto VG. Estudo epidemiológico de saúde bucal em trabalhadores da indústria: Brasil 2002-2003. Brasília: SESI/DN. 2006.
9. Hopcraft MS, Morgan MV. Pattern of dental caries experience on tooth surfaces in an adult population. Community Dent Oral Epidemiol.
2006; 34:174-83.
10. Abegg C. Hábitos de higiene bucal de adultos porto-alegrenses. Rev Saúde Publica. 1997; 31:586-93.
11. Petry PC, Victora CG, Santos IS. Adultos livres de cárie: estudo de casos e controles sobre conhecimentos, atitudes e práticas preventivas.
Cad Saúde Publica. 2000; 16:145-53.
12. Silva DR. Percepção de condições de saúde bucal em adultos trabalhadores. [Dissertação]. São Paulo. Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública; 2000.
13. Lima-Costa MF, Matos DL, Camarano AA. Evolução das desigualdades sociais em saúde entre idosos e adultos brasileiros: um estudo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD 1998, 2003). Ciênc Saúde Coletiva. 2006; 11:941-50.
14. Nuto SA, Nations MK, Costa IC. Aspectos culturais na compreensão da periodontite crônica: um estudo qualitativo. Cad Saúde Pública. 2007;
23:681-90.
15. Faulks D, Hennequin M. Evaluation of a longterm oral health program by carers of children and adults with intellectual disabilities. Spec Care
Dentist. 2000; 20:199-208.
16. Queluz DP, Coelho LC. Níveis de conscientização sobre prevenção de saúde bucal em profissionais da área da saúde. JAO 2000; 3:30-6.
17. Watson MR, Horowitz AM, Garcia I, Canto MT. A community participatory oral health promotion program in an inner-city latino community. J Public Health Dent. 2001; 61:34-41.
18. Garcia PP, Campos FP, Santos PA, Rodrigues JA, Dovigo LN. Avaliação dos efeitos da educação e motivação sobre o conhecimento e
comportamento de higiene bucal em adultos. Ciênc Odontol Bras. 2004; 7:30-9.
19. Dutra CM, Ferreira EF. A motivação de pacientes portadores de doença periodontal crônica sob manutenção periodontal: um estudo quantitativo. Rev Odontol UNESP. 2005; 34:5-10.
20. Smeke EL, Oliveira NL. Educação em saúde e concepções de sujeito. In: Vasconcelos EM (Org.). A saúde nas palavras e nos gestos:
reflexões da rede popular e saúde. São Paulo:Hucitec; 2001.
21. Gazzinelli MF, Gazzinelli A, Reis DC, Pena C. Educação e Saúde: conhecimentos, representações e experiência da doença. Cad
Saúde Pública. 2005; 21:110-6.
22. Lefreve AM, Lefreve F. Promoção da saúde: a negação da negação. São Paulo: Vieira e Lent; 2004.
23. Petry PC, Pretto SM. Educação e Motivação em Saúde Bucal. In: Kriger L. (Org.) Promoção de Saúde Bucal. 3 ed. São Paulo: Artes Médicas;2003.
24. Kay EJ, Millar K, Blinkhorn AS, Atkinson JM. The prevention of dental disease: changing your patient´s behavior. Dent Update. 1991; 7:245-8.
25. Chiapinotto GA, Meller D, Santos FB. Meios mecânicos de limpeza dos dentes. Rev Gauch Odontol. 1998; 43:142-4.
26. Ferreira RI, Morano Jr M, Meneghim MC, Pereira AC. Dental health education for adult patients: report of an experience. Rev Odontol
UNESP. 2004; 33:149-56.
Publicado
2016-03-14
Como Citar
Rota, L. M., Queluz, D. de P., & Mialhe, F. L. (2016). Programas educativos em saúde bucal para populações adultas. Arquivos Em Odontologia, 44(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3479
Seção
Artigos