Avaliação da utilização de aparelhos de raios-x em consultórios odontológicos em Belo Horizonte, Brasil

  • Maurício Augusto Aquino de Castro Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Viviane Lemos Frade Aguiar Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Cláudio Roberto Santos Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Mara Valadares de Abreu Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Evandro Neves Abdo Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Efigênia Ferreira e Ferreira Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Resumo

Objetivo: Avaliar o conhecimento teórico e a prática radiológica dos cirurgiões dentistas no município de Belo Horizonte. Materiais e Métodos: Foi aplicado questionário para 256 dentistas registrados em Belo Horizonte, selecionados aleatoriamente, enfocando aspectos relacionados ao conhecimento teórico e à prática radiológica na clínica odontológica. Os dados foram analisados por
meio de análise de frequência e análise bivariada. Resultados: Dos entrevistados, 53,9% possuíam aparelhos de raios-X. Destes, 19,6% não conheciam o tipo de aparelho que utilizavam. Os profissionais com até 20 anos de formatura apresentaram maior conhecimento sobre as técnicas radiográficas e sobre as medidas de radioproteção e biossegurança, porém mostraram menor conhecimento sobre as características do aparelho que utilizavam. Por outro lado, os profissionais formados há mais de 21 anos demonstraram maior conhecimento sobre a aparelhagem e menor conhecimento em relação às técnicas radiográficas, medidas de radioproteção e biossegurança. A câmara portátil foi o ambiente de processamento mais utilizado. Conclusão: Detectou-se que a prática radiolgica apresenta problemas diferenciados, sugerindo a necessidade de melhorias na formação e atualização profissionais.
Descritores: Radiografia dentária. Proteção radiológica. Condutas na prática dos dentistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Augusto Aquino de Castro, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Programa de Pos-graduação em Estomatologia. Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Viviane Lemos Frade Aguiar, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
Cirurgiã-dentista, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
Cláudio Roberto Santos, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
Departamento de Cirurgia, Patologia e Clínica Odontológicas - Faculdade de Odontologia da UFMG, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
Mara Valadares de Abreu, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
Departamento de Cirurgia, Patologia e Clínica Odontológicas - Faculdade de Odontologia da UFMG, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
Evandro Neves Abdo, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
Departamento de Cirurgia, Patologia e Clínica Odontológicas - Faculdade de Odontologia da UFMG, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
Efigênia Ferreira e Ferreira, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
Departamento de Cirurgia, Patologia e Clínica Odontológicas - Faculdade de Odontologia da UFMG, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Referências

1. Brasil. Lei n° 5081, de 24 de agosto de 1966. Regula o Exercício da Odontologia. Diário Oficial da União. 26 ago. 1966.
2. Sannomiya EK, Imoto RS, Kawabata CM, Yamamoto MS, Hordiuche RH, Silva RA. Avaliação do emprego dos exames radiográficos
e proteção radiológica no cotidiano do cirurgiãodentista na cidade de São Paulo. Rev Fac Odontol Lins. 2004; 16(2): 39-43.
3. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância Sanitária. Portaria nº 453 de 01 de junho de 1998. Diretrizes de proteção radiológica em radiodiagnóstico médico e odontológico.
Diário Oficial da União. 2 jun. 1998.
4. Tosoni GM, Campos DM, Silva MR. Frequência de cirurgiões-dentistas que realizam exame radiográfico intrabucal e avaliação das condições para a qualidade do exame. Rev Odontol UNESP.
2003; 32(1): 25-29.
5. Silva PR, Freitas CF. Estudo epidemiológico da utilização dos métodos de proteção radiológica em consultórios odontológicos no município de Marília-SP. RPG Rev Pós-Grad. 2005; 12(4):
481-6.
6. Silveira MMF, Monteiro IS, Brito SA. Avaliação da utilização dos meios de radioproteção em consultórios odontológicos em Olinda/PE. Rev Odontol Clín- Cient. 2005; 4 (1): 43-8.
7. Spyrides KS, Oliveira AEF, Almeida SM, Bóscolo FN. Avaliação do controle de qualidade e proteção radiológica na cidade do Rio de Janeiro. Rev Bras Odontol. 2001; 58(5):321-3.
8. Kazzi D, Horner K, Qualtrough AC, Martinez- Beneyto Y, Rushton EV. A comparative study of three periapical radiographic techniques for
endodontic working length estimation. Int Endod J. 2007; 40:526-31.
9. Ibrahim MF, Aziz MS, Maxood A, Khan WU. Comparison of paralleling and bisecting angle techniques in endodontic working length
radiography. Pak Oral Dental J. 2013; 33(1): 160- 4.
10. Dorasani G, Madhusudhana K, Chinni SK. Clinical and radiographic evaluation of singlevisit and multi-visit endodontic treatment of
teeth with periapical pathology: An in vivo study. J Conserv Dent. 2013; 16(6): 484-8.
11. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada – RDC nº 306, de 07 de dezembro de 2004. Dispõe sobre
o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. [Acesso em 2010 out 30] Disponível em: www.unesp.br/pgr/pdf/ rdc30604anvisa.pdf
12. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 257, de 30 de junho de 1999. Estabelece que pilhas e baterias que contenham
em suas composições chumbo, cádmio, mercúrio e seus compostos, tenham os procedimentos de reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final ambientalmente adequado. [Acesso em 2010
out 30] Disponível em: http://www.mp.ba.gov. br/atuacao/ceama/material/legislacoes/residuos/
resolucao_CONAMA_257_1999.pdf
13. Ludlow JB, Ludlow LED, White SC. Regarding dose calculation radiological protection recommendations 2007 International Commission on Radiographic Examinations: The Impact of
Patient. J Am Dent Assoc. 2008; 139(9):1237-43.
14. Melo MFB, Melo, SLS. Condições de radioproteção dos consultórios odontológicos. Ciênc Saúde Coletiva. 2008, 13 Sup 2: 2163-70.
Publicado
2016-06-10
Como Citar
Castro, M. A. A. de, Aguiar, V. L. F., Santos, C. R., Abreu, M. V. de, Abdo, E. N., & Ferreira, E. F. e. (2016). Avaliação da utilização de aparelhos de raios-x em consultórios odontológicos em Belo Horizonte, Brasil. Arquivos Em Odontologia, 49(4). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3643
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)