Memórias do gol narrativas e disputas de sentido entre torcedores

Conteúdo do artigo principal

Leonardo Turchi Pacheco
Édison Gastaldo

Resumo

O artigo tem como proposta analisar as narrativas e disputas de sentido entre os torcedores flamenguistas sobre o evento intitulado o “Gol do Pet” na final do Campeonato Carioca de 2001. Para tal, faz uso da base de dados do projeto “Torcedores: vida, paixão e morte no país do futebol” composta por 112 entrevistas de torcedores de diversas regiões do Brasil. Destas foram selecionadas cinco para refletir sobre a construção da memória como processo social e de disputa que entrelaça as dimensões de temporalidade, compreensão de técnica corporal e autoridade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
PACHECO, L. T.; GASTALDO, Édison. Memórias do gol: narrativas e disputas de sentido entre torcedores. FuLiA/UFMG , Belo Horizonte/MG, Brasil, v. 6, n. 3, p. 70–87, 2022. DOI: 10.35699/2526-4494.2021.37541. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/fulia/article/view/37541. Acesso em: 12 abr. 2024.
Seção
DOSSIÊ
Biografia do Autor

Édison Gastaldo, Centro de Estudos Pessoal e Forte Duque de Caxias (CEP/FDC)

Possui Graduação em Comunicação Social - Hab. Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992), Mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1995), Doutorado em Multimeios pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (2000) e Pós Doutorados em Sociologia pela University of Manchester (2001) e em Antropologia Social pelo Museu Nacional da UFRJ (2010). Membro do conselho editorial das revistas Explorations in Media Ecology (USA), Ciências Sociais Unisinos, Ínterin (UTP), E-Compós e Movimento (UFRGS). Foi professor de Graduação e Pós-Graduação na Unisinos (1995-2010) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2010-2014). Atualmente é professor adjunto no Centro de Estudos de Pessoal - Forte Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Desde 2006, tem produzido videos etnográficos. Em 2008, recebeu o Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social do Ministério do Esporte pelo vídeo "Praça Pública". Tem experiência nas áreas de Antropologia e Comunicação, com ênfase em Antropologia do Cotidiano, Esporte e Publicidade, atuando principalmente nos seguintes temas: sociabilidade, interação social, futebol, publicidade, identidade nacional, Copa do Mundo e comunicação.

Share |

Referências

ASSAF, Roberto; GARCIA, Roger. Zico: 50 anos de futebol. Rio de Janeiro/São Paulo: Editora Record, 20003

BERGER, Peter e LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

BITENCOURT, Fernando Gonçalves. O ciborgue e o futebol: corpo, biopoder e illusio no reino do quero-quero. Curitiba: Appris, 2020.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

CLIFFORD, James. A experiência etnográfica: antropologia e literatura no século XX. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1998.

COSTA, Leda Maria da. Os vilões do futebol: jornalismo esportivo e imaginação melodramática. Curitiba: Appris, 2020.

DAMO, Arlei Sander. Futebol e identidade social: uma leitura antropológica das rivalidades entre torcedores e clubes. Porto Alegre; EdUFRGS, 2002.

DURKHEIM, Émile. Os pensadores: Émile Durkheim. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.,1994.

GASTALDO, Édison. As relações jocosas futebolísticas: futebol, sociabilidade e conflito no Brasil. Mana. Rio de Janeiro, n.16, v.2, p. 311-325, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-93132010000200003

GASTALDO, Édison. Torcedores: vida, paixão e morte no país do futebol. Rio de Janeiro: CEP/FDC, CNPQ, 2017.

GRUMBRECHT, Hans Ulrich. Elogio da beleza atlética. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

HALBWACHS. Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Editora Revista dos Tribunas LTDA, 1990.

HELAL, Ronaldo. Passes e impasses: futebol e cultura de massa no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, n.10, p. 7-28, dez. 1993.

PACHECO, Leonardo Turchi. Tragédias batalhas e fracassos: as derrotas brasileiras nas Copas do mundo (1950-1982). Goiânia: Cânone Editorial, 2010.

PINTO, Júlio Pimentel. Os muitos tempos da memória. Projeto História, São Paulo, n.17, p. 203-211, nov. 1998.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 5, n. 10, p. 200-212, 1992.

RIBEIRO, Luiz Carlos. Futebol e Política. In: GIGLIO, Sérgio Settani; PRONI, Marcelo Weishaupt (Org.). O futebol nas ciências humanas no Brasil. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2020, p. 25-43. DOI: https://doi.org/10.7476/9786586253467.0002

TORCEDORES: vida, paixão e morte no país do futebol. Direção: Édison Gastaldo, Brasil, 2019, (62min), sonorizado, colorido disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=LiVX-3go8g0&t=469s

ZICO conta sua história. São Paulo: FTD, 1996.