Formação Inicial de Professores de Ciências Biológicas Mediada por Narrativas Digitais: Uma Pesquisa Baseada em Design

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u887917

Palavras-chave:

práxis pedagógica, conhecimento pedagógico de conteúdo, narrativas digitais.

Resumo

Este artigo tem como objetivo narrar o desenvolvimento, a implementação e a análise do Itinerário formativo articulador, percurso de ensino-aprendizagem situado em uma licenciatura em ciências biológicas, assim como definir princípios de design, de maneira a contribuir para construção de conhecimento e formulação de iniciativas voltadas para a formação de professores. Orientado pela pesquisa baseada em design, o estudo seguiu quatro fases: análise do problema pedagógico; desenvolvimento do artefato pedagógico; implementação e avaliação do artefato pedagógico; e reflexão para produzir princípios de design. O percurso metodológico foi desenvolvido em parceria com duas professoras da licenciatura em ciências biológicas, e as fases analisadas segundo objetivos de pesquisa específicos. Visando desestabilizar a problemática das dicotomias entre teoria e prática e entre conhecimentos pedagógicos e de conteúdo, o Itinerário formativo articulador envolveu a integração entre o componente curricular prática de ensino e uma disciplina eletiva, tendo a produção de narrativas digitais como eixo condutor. O objetivo da análise das narrativas digitais de oito licenciandos foi identificar marcas que indicassem caminhos para a desestabilização das dicotomias. Foram identificadas três tendências: (1) conhecimentos pedagógicos de conteúdo emergiram principalmente das narrativas articuladoras finais; (2) narrativas digitais com níveis mais elevados de reflexão mobilizaram principalmente conhecimentos pedagógicos de conteúdo; e (3) narrativas digitais com níveis mais elevados de reflexão sobre eventos motivadores o fizeram devido a maior oportunidade de problematização. O trabalho discute resultados do primeiro ciclo de uma pesquisa baseada em design, contribuindo com a formulação de princípios de design a refinar em ciclos posteriores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosilaine Wardenski, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Educação em Ciências e Saúde pelo Instituto NUTES de Educação em Ciências e Saúde (INUTES/UFRJ). Possui licenciatura em Biologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestrado Educação em Ciências e Saúde pela mesma instituição. Interesse nas sub-áreas de formação de professores de ciências e biologia e tecnologia educacional.

Margarete Macedo, Instituto de Biologia/Universidade Federal do Rio de Janeiro

Cursei graduação em Ciências Biológicas na UERJ e Mestrado e Doutorado em Ecologia na UNICAMP. Fui bolsista de pós-doutorado pelo CNPq na University of York, Inglaterra, UK, entre 2012 e 2013, estudando ecologia de parasitoides. Ingressei como Professora na Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994 e desde então ministro disciplinas do básico, do bacharelado e da licenciatura (presencial e a distância). Desenvolvo minhas pesquisas em Ecologia de Insetos em Restingas e Mata Atlântica do Estado do Rio de Janeiro. Minhas publicações referem-se, principalmente, a ecologia de populações de insetos, suas interações com plantas hospedeiras e parasitoides e sua distribuição espacial e temporal. Atuo também em ações de extensão, particularmente nas áreas temáticas Educação e Meio Ambiente. Oriento alunos de iniciação científica e de Mestrado. Fui coordenadora de Ensino do Bacharelado em Ecologia do Curso de Ciências Biológicas do Instituto de Biologia por cerca de 10 anos, fui Diretora Adjunta de Extensão do Instituto de Biologia de 2014 a 2017 e desde 2017 atuo no Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional (ProfBio). Desde 2000 atuo em Educação a Distância, inicialmente como coordenadora de Tutoria do Curso de Ciências Biológicas pela UFRJ e depois como Diretora de Tutoria da Fundação CECIERJ / CEDERJ, até 2010.

Maria Margarida Gomes, Faculdade de Educação/Universidade Federal do Rio de Janeiro

Licenciada em Ciências Biológicas pela UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (1984), Mestre em Currículo e Ensino pela KU - Universidade do Kansas (1995) e Doutora em Educação pela UFF - Universidade Federal Fluminense (2008). É Professora Associada do Departamento de Didática da Faculdade de Educação da UFRJ, exercendo atividades de ensino, pesquisa e extensão com estudantes de Graduação e Pós-Graduação. Atua no Programa de Pós-Graduação em Educação, no LaNEC - Laboratório do Núcleo de Estudos de Currículo e no Projeto Fundão Biologia - UFRJ. Coordena o Grupo de Estudos "Currículos escolares, ensino de Ciências e materiais didáticos". É Jovem Cientista do Estado - JCE/FAPERJ/2016, com experiência na área de Educação, principalmente em Currículo e suas relações com o ensino das Ciências e Biologia, a história das disciplinas escolares, os conhecimentos escolares, os materiais didáticos escolares e a formação de professores.

Rafaela Ferreira, Instituto NUTES de Educação em Ciências e Saúde (INUTES/UFRJ)

Jornalista pela Faculdade CCAA, Especialista em Pesquisa de Opinião Pública pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Mestre em Educação m Ciências e Saúde pelo PPGECS, Instituto NUTES-UFRJ e Doutoranda pelo mesmo programa. Temas de Interesse: Jornalismo Científico, Filosofia da Ciência, Educação em Ciências, Tecnologias Digitais na Educação, Educação Midiática e Questões de Gênero.

Tais Giannella, Instituto NUTES de Educação em Ciências e Saúde (INUTES/UFRJ)

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999), mestrado em Educação em Ciências e Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002) e doutorado em Educação, Difusão e Gestão em Biociências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Realizou pós-doutorado no Núcleo de Tecnologia Educacional para a Saúde no período de 2009-2010 e foi professora visitante da mesma instituição no período de 2010 a 2011. Atualmente é Professora Adjunta do NUTES/UFRJ, atuando no Programa de Pós graduação em Educação em Ciências e Saúde. Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Saúde (NUTES/UFRJ), no período de março de 2015 a março de 2016 e Vice coordenação do Programa de Pós graduação em Educação em Ciências e Saúde (NUTES/UFRJ), no período de maio de 2013 a agosto de 2014. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Tecnologia Educacional, Educação a distância e Educação em ciências e saúde.

Referências

Almeida, M. E. B., & Valente, J. A. (2012). Integração currículo e tecnologias e a produção de narrativas digitais. Currículo sem Fronteiras, 12(3), 57–82.

Amiel, T., & Reeves, T. C. (2008). Design Based Research and educational technology: Rethinking technology and the research agenda. Educational Technology & Society, 11(4), 29–40.

Backes, L. (2012). As manifestações da autoria na formação do educador em espaços digitais virtuais. Revista de Educação, Ciência e Cultura, 17(2), 71–85. http://dx.doi.org/10.18316/608

Ball, D. L., Roover, B. M., & Phelps, T. G. (2008). Content knowledge for teaching: What makes it special? Journal of Teacher Education, 59(5). 389–407. https://doi.org/10.1177/0022487108324554

Bardin, L. (2004). Análise de conteúdo. Edições 70.

Batista, R. F., & Silva, C. C. (2018). A abordagem histórico-investigativa no ensino de ciências. Estudos avançados, 32(94), 97–110. http://dx.doi.org/10.1590/s0103-40142018.3294.0008

Bazzo, W. A., Linsingen, I. V., & Pereira, L. T. (2003). Introdução aos estudos CTS (Ciência, tecnologia e sociedade). https://www.oei.es/historico/salactsi/introducaoestudoscts.php

Cardoso, A. A., Del Pino, M. A. B., & Dorneles, C. L. (2012). Os saberes profissionais dos professores na perspectiva de Tardif e Gauthier: Contribuições para o campo de pesquisa sobre os saberes docentes no Brasil. In Anais do 9o Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul (ANPED-SUL) (p. 1), Caxias do Sul, RS.

Carvalho, A. M. P., & Gil-Perez, D. (2011). Formação de professores de ciências: Tendências e inovações. 10. ed. Cortez.

DBRC − Design-Based Research Collective. (2003). Design-based research: an emerging paradigm for educational inquiry. Educational Researcher, 32(1), 5–8. https://doi.org/10.3102/0013189X032001005

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido. 17. ed. Paz e Terra.

Gabriel, C, T. (2016). Conhecimento escolar e emancipação: uma leitura pós-fundacional. Cadernos de Pesquisa, 46(159), 104–130. https://doi.org/10.1590/198053143551

Juuti, K., & Lavonen, J. (2006). Design-based research in science education: one step towards methodology. Nordina, 4, 54–68. https://doi.org/10.5617/nordina.424

Kress, G. (2003). Literacy in the new media age. Routledge, Taylor & Francis Group.

Larrosa, J. (2004). Notas sobre narrativa e identidade. In M. H. B. Abrahão (Org.), A aventura autobiográfica: Teoria e empiria (pp. 201–224). EDIPUCRS.

Madeira, A. V. M. (2012). A difícil superação das dicotomias teoria/prática e formação específica/pedagógica: Opções curriculares em licenciaturas em ciências biológicas. In R. S. Macedo, A. Pimentel, & L. R. Reis (Orgs.), Currículos e processos formativos: experiências, saberes e culturas (pp.77–92). Editora UFBA.

McKenney, S., & Reeves, T. C. (2013). Systematic review of design based research progress: Is a little knowledge a dangerous thing? Educational researcher, 42 (2), 97–100. https://doi.org/10.3102/0013189X12463781

Merli, A. C. G. (2016). Hipertexto, ciberespaço e internet: A confluência entre leitura e tecnologia. (Tese de Doutorado). Centro de Educação, Comunicação e Artes, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, PR.

Mizukami, M. G. N. (2004). Aprendizagem da docência: Algumas contribuições de L. S. Shulman. Revista Educação, 29(2), 33–49. http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Moon, J. (2001). A handbook of reflective and experiential learning: Theory and practice. Routledge farmer.

Newsome, J. (2002). Pedagogical content knowledge: an introduction and orientation. In J. Newsome, & N. Lederman (Orgs.), Examining pedagogical content knowledge (pp. 3–20), KluwerAcademicPublishers.

Nóvoa, A. (2007). O regresso dos professores. In Anais da Conferência para o Desenvolvimento profissional de professores para a qualidade e para a equidade da aprendizagem ao longo da vida (p. 1). Lisboa, Portugal.

Nunes, K. R., & Ventorim. S. (2017). Narrativas de formação docente: experiências no estágio supervisionado em educação física. Revista Contrapontos, 17(3), 460–484. https://doi.org/10.14210/contrapontos.v17n3.p460-484

Oliveira, M. M. (2017). Possibilidades, limites e desafios do Framework Technological Pedagogical Content Knowledge (TPACK) na formação de professores para a integração das TDIC na educação científica e tecnológica. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC.

Pio, P. M., Carvalho, S. M. D., & Mendes, J. E. (2014). Práxis e prática educativa em Paulo Freire: reflexões para a formação e a docência. In Anais do 17o Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino (ENDIPE) (p. 1), Fortaleza, CE.

Reeves, T. C. (2000). Socially responsible educational technology research. Educational Technology, 40(6), 19–28.

Ribeiro, M. R. F., Carvalho, F. S. P., & Santos, R. (2018). Ambiências híbridas-formativas na educação online: desafios e potencialidades em tempos de cibercultura. Revista Docência e Cibercultura, 2(1). https://doi.org/10.12957/redoc.2018.30589

Rodrigues, A. (2017). Narrativas digitais, autoria e currículo na formação de professores mediada pelas tecnologias: Uma narrativa-tese. (Tese de Doutorado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP.

Roldão, M. C. N. (2017). Formação de professores e desenvolvimento profissional. Revista Educação, PUC-Campinas, 22(2), 191–202. https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n2a3638

Rosa, I. S. C. (2014). Abordagem CTSA no ensino de ecologia: uma contribuição para a formação de cidadãos críticos. (Dissertação de Mestrado). Núcleo de Pós-graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE.

Russo, M. H. (2016). Planejamento e burocracia na prática escolar: sentidos que assumem na escola pública. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, 32(1), 193–210. https://doi.org/10.21573/vol32n012016.62356

Santos, E. F., Vieira, M. F., & Santos, S. C. (2018). Ser professor: A importância da prática pedagógica do estágio supervisionado no ensino de ciências. In Anais do 11o Encontro Internacional de Formação de Professores (p. 1), Aracaju, SE.

Shulman, L. S. (2014). Conhecimento e ensino: fundamentos para a nova reforma. Cadernos CENPEC, 4(2), 196–229. http://dx.doi.org/10.18676/cadernoscenpec.v4i2.293

Shulman, L. S. (1987). Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, 57(1), 1–22. https://doi.org/10.17763/haer.57.1.j463w79r56455411

Silva, L. N. D. (2011). Formação de professores centrada na pesquisa: A relação teoria e prática. (Tese de Doutorado). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO.

Tardif, M. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Vozes.

Wang, F., & Hannafin, M. J. (2005). Design-based research and technology-enhanced learning environments. ETR&D, 53(4), 5–23. https://doi.org/10.1007/BF02504682

Zeichner, K. M. (2008). Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educação & Sociedade, 29(103), 535–554. https://doi.org/10.1590/S0101-73302008000200012

Downloads

Publicado

2020-09-08

Como Citar

Wardenski, R. de F., Macedo, M. V. ., Gomes, M. M. P. de L. ., Santos, R. F. dos ., & Giannella, T. R. . (2020). Formação Inicial de Professores de Ciências Biológicas Mediada por Narrativas Digitais: Uma Pesquisa Baseada em Design. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 20(u), 887-917. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u887917

Edição

Seção

Artigos