Relatos de experiência de inserção de tecnologias digitais no ensino de Engenharia

Palavras-chave: Aprendizado baseado em projetos, Ensino de Engenharia, Laboratório de acesso remoto, Sites educacionais

Resumo

O ensino de Engenharia tem sido bastante repensado, discutido e modificado, tendo como um dos principais focos o desenvolvimento de aprendizagens ativas, cooperativas e baseadas em desenvolvimento de projetos. Este trabalho propõe discutir metodologias alternativas de aprendizado, fundamentadas na implementação pedagógica das tecnologias digitais no ensino de Engenharia, visando a tornar estudante e professor agentes comuns e colaborativos na busca e na construção do conhecimento. O Laboratório de Operações Unitárias, do curso de graduação em Engenharia Química da Universidade Federal de Minas Gerais, vem desenvolvendo uma série de mudanças para transformar o processo de ensino-aprendizagem de seus estudantes. Tais modificações são baseadas em projetos de inclusão de ferramentas ciborgues, o que aumenta, assim, a importância e o interesse no desenvolvimento do produto, intensificando também outras formas de acesso à informação além das apresentadas pelo professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Brandão Belisário, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Mestranda em Engenharia Química pela Universidade Federal de Minas Gerais, graduação em Engenharia Química, UFMG (2017). Desenvolve pesquisas relacionadas a aplicações de métodos para monitoramento e controle estatístico de processos. Neste campo atuou como pesquisadora na Lappeenranta University of Technology, na Finlândia. Principais interesses envolvem a aplicação da ciência de dados e o ensino de Engenharia voltado ao desenvolvimento de pessoas.

Débora Goulart Faria, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Mestre em Engenharia Química pela Universidade Federal de Minas Gerais. Possui graduação em Engenharia Química pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2015) e em Engenharia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa (2012). Atuou como pesquisadora na Lappeenranta University of Technology, na Finlândia, onde desenvolveu projetos relacionados à captura e utilização de dióxido de carbono na indústria de cimento.

Diego Henrique de Souza Chaves, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Professor Assistente no Instituto de Educação Continuada (IEC) da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Doutorando em Engenharia Mecânica e mestre em Engenharia Química pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui graduação em Engenharia de Controle e Automação pela PUC Minas. As suas principais áreas de atuação concentram-se nos temas: Secagem Spray e Controle de Processos.

Gustavo Matheus de Almeida, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Graduado (2000) e mestre (2003) em Engenharia Química pela UFMG e especialista em Papel e Celulose (2004). Possui doutorado em Engenharia Química (2006) pela USP e pós-doutorado na UFMG (2007-2008). Professor visitante na Universidade de Coimbra, Portugal (2011). Atualmente, professor do Departamento de Engenharia Química da UFMG. Tem interesses em monitoramento de processos, visualização de dados, estatística industrial e transformação digital.

Marcelo Cardoso, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Professor titular no Departamento de Engenharia Química da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Graduado em Engenharia Química pela UFMG (1988), mestre (1991) e doutor (1998) em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. É coordenador do Laboratório de Processos Industriais da UFMG e coordenou o curso de graduação em Engenharia Química (2010-2013) da UFMG.

Referências

ABRANCHES, Sérgio. A era do imprevisto: a grande transição do século XXI. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

BAKER, J. Wesley. The “Classroom Flip”: Using Web course management tools to become the guide by the side. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON COLLEGE TEACHING AND LEARNING, 11., 2000. Jacksonville. Proceedings […] Jacksonville: Florida Community College, 2000, p. 9-17.

BARROWS, Howard S. A taxonomy of problem-based learning methods. Medical Education, v. 20, n. 6, p. 481-486, 1986. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1365-2923.1986.tb01386.x.

BELHOT, Renato Vairo. A didática no ensino de Engenharia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 33., 2005. Campina Grande. Anais […] Campina Grande: UFCG, 2005, p. 1-12.

DANTAS, Cecília Maria Macedo. Docentes engenheiros e sua preparação didático pedagógica. Revista de Ensino de Engenharia, [online], v. 33, n. 2, p. 45-52, 2014. Disponível em: http://revista.educacao.ws/revista/index.php/abenge/article/view/246. Acesso em: jun. 2018.

FELDER, Richard M.; SILVERMAN, Linda K. Learning and Teaching Styles in Engineering Education. Engineering Education, [online], v. 78, n. 7, p. 674-681, 1988. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/Learning-and-Teaching-Styles-in-Engineering-Felder-Silverman/a100c5a533d61342b9ce6024023608e7398f9a20. Acesso em: jun. 2018.

GARCÍA-PEÑALVO, Francisco José; COLOMO-PALACIOS, Ricardo. Innovative Teaching Methods in Engineering. International Journal of Engineering Education, v. 31, n. 3, p. 689 693, 2015. Disponível em: https://repositorio.grial.eu/bitstream/grial/418/1/Innovative%20teaching%20methods%20in%20Engineering.pdf. Acesso em: 27 ago. 2018.

GUERRA, Aida; ULSETH, Ronald; KOLMOS, Anette. PBL in Engineering Education: International Perspectives on Curriculum Change. Rotterdam: Sense Publisher, 2017.

LABOP. Laboratório de Operações Unitárias, c2018. Página Inicial. Disponível em http://labopdeq.wixsite.com/home. Acesso em: 27 ago. 2018.

LINSINGEN, Irlan von. A transposição didática e o ensino de engenharia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO EM ENGENHARIA, 27., 1999, Natal. Anais […] Natal: UFRN, 1999, p. 677-684.

OLIVEIRA, Vanderlí Fava de. Crescimento, evolução e o futuro dos cursos de Engenharia. Revista de Ensino de Engenharia, [online], v. 24, n. 2, p. 3 12, meses. 2005. Disponível em: exatasfepi.com.br:8088/exatas/wp-content/uploads/2013/02/Artigo_IEP_AULA2.pdf. Acesso em: 27 ago. 2018.

SALES, Shirlei Rezende; LEAL, Rafaela Esteves Godinho. Práticas pedagógicas inovadoras na formação docente: ciborguização do currículo do curso de pedagogia. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, v. 4, n. 1, p. 6-24, jan./abr. 2018. DOI: https://doi.org/10.22348/riesup.v4i1.8650710. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8650710. Acesso em: 27 ago. 2018.

SMITH, Karl A et al. Pedagogies of Engagement: Classroom-Based Practices. Journal of Engineering Education, [online], v. 94, n. 1, p. 6-24, jan./abr. 2005. DOI: https://doi.org/10.1002/j.2168-9830.2005.tb00831.x. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/j.2168-9830.2005.tb00831.x. Acesso em: 27 ago. 2018.

TAVARES, David Ribeiro. Pensamento cibernético na simbiose homem-máquina. A morfologia tecnológica, socioeducacional e democrática do novo discente na desverticalização do ensino pedagógico. Ensaios Pedagógicos, Curitiba, v. 5, p. 1-17, jun. 2013. Disponível em: www.opet.com.br/faculdade/revista-pedagogia/pdf/n5/ARTIGO-DAVID.pdf. Acesso em: 27 ago. 2018.

UFMG. Grade curricular do curso de graduação em Engenharia Química do Departamento de Engenharia Química da UFMG, c2015. Disponível em: http://www.deq.ufmg.br/graduacao/grade-curricular. Acesso em: 27 ago. 2018.

WULF, Jochen et al. Massive Open Online Courses. Business & Information Systems Engineering, Wiesbaden, v. 6, n. 2, p. 111 114, abr. 2014. DOI: https://doi.org/10.1007/s11576-014-0405-7. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s12599-014-0313-9. Acesso em: 27 ago. 2018.

Publicado
2020-02-04
Como Citar
BELISÁRIO, A. B.; FARIA, D. G.; CHAVES, D. H. DE S.; ALMEIDA, G. M. DE; CARDOSO, M. Relatos de experiência de inserção de tecnologias digitais no ensino de Engenharia . Revista Docência do Ensino Superior, v. 10, p. 1-18, 4 fev. 2020.
Seção
Artigos