Estudo das propriedades linguísticas e discursivas do gênero resenha acadêmica

Palavras-chave: Resenha acadêmica, Argumentação, Gêneros textuais

Resumo

Neste artigo, realizamos um estudo do gênero resenha acadêmica. Três razões justificam o estudo desse gênero. Em primeiro lugar, a resenha é um gênero acadêmico em que a argumentação é central. Em segundo, ela constitui um importante instrumento de circulação e consolidação do saber nas diferentes áreas do conhecimento. Em terceiro lugar, esse gênero de textos é um dos mais solicitados pelos professores nos diferentes estágios de um curso superior. Com base na perspectiva descendente de estudos das práticas sociais, proposta por Bakhtin/Volochínov, o estudo que apresentamos não limita a compreensão do gênero a seus aspectos formais de composição. Sem desconsiderar esses aspectos, o estudo se inicia pela abordagem da dimensão contextual da resenha. Em seguida, focaliza a macroestrutura do gênero. Por fim, estuda a sua dimensão linguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Ximenes Cunha, Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL), Alfenas, MG, Brasil.

Mestre e doutor em Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde desenvolveu pesquisa de pósdoutorado de 2014 a 2015. É professor adjunto do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas e do programa de pós-graduação em Gestão Pública e Sociedade da Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG). É pesquisador do grupo de estudos sobre a Articulação do Discurso e do grupo de estudos da Oralidade e da Escrita, ambos da UFMG. Seus trabalhos mais recentes investigam, numa perspectiva cognitivo-interacionista, o impacto do contexto sobre diferentes planos da organização do discurso.

Referências

ANTUNES, Irandé. Lutar com palavras: coesão e coerência. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

BAKHTIN, Mikhail/VOLOCHÍNOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2012[1929].

CABRAL, Ana Lúcia Tinoco. A força das palavras: dizer e argumentar. São Paulo: Contexto, 2010.

CARVALHO, Gisele de. Gênero como ação social em Miller e Bazerman: o conceito, uma sugestão metodológica e um exemplo de aplicação. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (orgs.) Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005, p. 130-149.

CUNHA, Gustavo Ximenes. A função de conectores argumentativos no texto da proposta curricular de Minas Gerais. Alfa, v. 54, p. 203-222, 2010.

CUNHA, Gustavo Ximenes. A articulação discursiva do gênero artigo de opinião à luz de um modelo modular de análise do discurso. Filologia e Linguística Portuguesa, v. 14, p. 73-97, 2012.

KOCH, Ingedore Villaça. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2006.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MATENCIO, Maria de Lourdes Meirelles. Referenciação e retextualização de textos acadêmicos: um estudo do resumo e da resenha. In: Anais do III Congresso Internacional da ABRALIN, 2003, p. 1-10.

MOTTA-ROTH, Désirée. A construção social do gênero resenha acadêmica. Trabalhos de Linguística Aplicada, v. 38, p. 29-45, 2001.

MOTTA-ROTH; Désirée; HENDGES, Graciela Rabuske. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

ROULET, Eddy. The description of text relation markers in the Geneva model of discourse organization. In: FISCHER, K. (ed.). Approaches to Discourse Particles. Amsterdam: Elsevier, 2006, p. 115-131.

Publicado
2016-01-07
Como Citar
CUNHA, G. X. Estudo das propriedades linguísticas e discursivas do gênero resenha acadêmica. Revista Docência do Ensino Superior, v. 5, n. 2, p. 183-210, 7 jan. 2016.
Seção
Artigos