Ciência sem Fronteiras

experiências discentes na Odontologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2017.2287

Palavras-chave:

Intercâmbio educacional internacional., Educação superior, Odontologia, Ciência sem Fronteiras

Resumo

Este estudo teve como objetivo identificar contribuições oriundas da experiência dos estudantes de graduação da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Minas Gerais no programa Ciência sem Fronteiras. Foram entrevistados os alunos que retornaram do intercâmbio até fevereiro de 2015. Os dados foram interpretados por meio da análise de conteúdo e divididos em núcleos temáticos: contribuições para o campo pessoal, profissional e acadêmico, além de avaliações e sugestões para o aprimoramento do programa. Os resultados apontaram que o intercâmbio propiciou desenvolvimento de independência, comunicação e pensamento crítico. Os entrevistados destacaram a ampliação da experiência na graduação e a obtenção de novos conhecimentos. Eles perceberam diferenças no perfil dos pacientes e na atuação dos cirurgiões-dentistas do exterior. O programa foi avaliado como positivo, porém, com deficiências na comunicação entre os bolsistas e as entidades responsáveis, exigindo melhor assistência e reconhecimento dos saberes trazidos pelos estudantes ao retornarem para o Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos de Oliveira Junior, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Graduado em Odontologia pela Universidade Federal de Minas Gerais em 2015. Atua como cirurgião-dentista em Belo Horizonte e região metropolitana.

Flávio de Freitas Mattos, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Graduado em Odontologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 1992, mestre em Odontologia pela Universidade Federal de Minas Gerais em 1997 e doutor em Odontologia Restauradora pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho em 2001. Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase em Odontologia Social e Preventiva, atuando principalmente nos seguintes temas: promoção da saúde, ensino, saúde bucal e saúde coletiva.

Referências

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei nº 82/98, de 10 de dezembro de 1998. Altera o Estatuto da Associação Profissional dos Médicos Dentistas, aprovado pela Lei nº 110/91, de 29 de ago. Diário da República, 10 de dez. 1998. nº 284/, Série I-A.Disponível em: <https://dre.pt/application/file/221211>. Acesso em: 10 fev. 2017.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BHANDARI, R.; BLUMENTHAL, P. Global student mobility: moving towards brain exchange. In: BHANDARI, R.; LAUGHLIN, S. (ed.). Higher education on the move: new developments in global mobility. New York: Institute for International Education, 2009. p. 1-14.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria interministerial n° 1, de 9 de janeiro de 2013. Diário Oficial da União, seção 1, n. 8, Brasília: Imprensa Nacional, 11 jan. 2013. p. 24. Disponível em: <http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/documents/214072/5058435/MEC_MCTI_temas+prioritarios_Csf.pdf>. Acesso em: 10 fev. 2017.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto n° 7.642, de 13 de dezembro de 2011. Disponível em: <http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/documents/214072/5058435/Decreto7642-Csf.pdf>. Acesso em: 10 fev. 2017.

BUBADUÉ, R. M. et al. Participação em programa de intercâmbio internacional: contribuições da experiência de graduação-sanduíche em Enfermagem. Rev Enferm, Santa Maria, UFSM, v. 3, n. 3, p. 555-562, set./dez. 2013.

ENSKÄR, K. et al. Lecturers’ experiences of participating in an international exchange. Nurs. Educ. Today, Philadelphia, ago. 2011. Professional Development, p. 541-546.

HELLSTÉN, M.; PRESCOTT, A. Learning at university: the international student experience.Intern. Educ. Journ., Adelaide, set. 2004. p. 344-351.

IPEA. Relações Brasil-Estados Unidos no governo Dilma: a agenda das visitas presidenciais oficiais em 2011 e 2012. Boletim de Economia e Política Internacional, Brasília, jul./set. 2012. Boletim de Economia e Política Internacional, p. 77-88.

LEE, N. J. The impact of international experience on student nurses’ personal and professional development. Int. Nurs. Rev. Genebra, International Council of Nurses, v. 51, n. 2, p. 113-122, jun. 2004.

LOUREIRO, C. M. B. “É possível uma educação para a paz?”: a psicologia nas discussões sobre uma pedagogia pacificadora entre 1927 e 1934 na Europa. 2015. 102 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Ciência sem Fronteiras: o programa. Disponível em: <http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/o-programa>. Acesso em: 5 abr. 2015a.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Ciência Sem Fronteiras: graduação. Disponível em: <http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/graduacao>. Acesso em: 5 abr. 2015b.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Ciência sem Fronteiras: painel de controle do programa Ciência sem Fronteiras, 2016. Disponível em: <http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/painel-de-controle>. Acesso em: 10 fev. 2017.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Ciência sem Fronteiras: instruções. Disponível em: <http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/instrucoes >. Acesso em: 6 mar. 2017.

MUNGAZI, D. A. Knowledge and the search for understanding among nations. Westport: Praeger, 2001.

NOGUEIRA, M. A.; AGUIAR, A. M. S.; RAMOS, V. C. C. Fronteiras desafiadas: a internacionalização das experiências escolares. Educ. & Soc. Campinas, Unicamp, v. 29, n. 103, p. 355-376, maio/ago. 2008.

PURI, A.; KADDOURA, M.; DOMINICK, C. Student perception of travel service learning experience in Morocco. Jour. Dent. Hyg., Chicago, ago. 2013. Research, p. 235-243.

ROSA, S. C. S. Graduação-sanduíche em enfermagem no Canadá através do programa Ciência sem Fronteiras: relato de experiência. LiphScience, Uberaba, UFTM, v. 1, n. 2, p. 101-117, out./dez. 2014.

SISTEMA CONSULAR INTEGRADO, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, SGEB, CGPC, DAI. Acôrdo cultural entre o Brasil e Portugal, de 7 de setembro de 1966. Disponível em: <http://dai-mre.serpro.gov.br/atos-internacionais/bilaterais/1966/b_27/>. Acesso em: 20 ago. 2015.

SPEARS, E. O valor de um intercâmbio: mobilidade estudantil brasileira, bilateralismo & internacionalização da educação. Elet. Educ., São Carlos, UFSCar, v. 8, n.1, p. 151-163, maio 2014.

THE HOFSTEDE CENTRE. Country comparison, 2010. Disponível em: <http://geert-hofstede.com/countries.html>. Acesso em: 4 ago. 2015.

THE UNIVERSITY OF SYDNEY. Faculty of Dentistry: doctor of Dental Medicine. Disponível em: <http://sydney.edu.au/dentistry/study/dentistry/apply.php>. Acesso em: 15 nov. 2015.

UNIVERSIDADE DE COIMBRA. FMUC, Faculdade de Medicina: subunidades orgânicas. Disponível em: <http://www.uc.pt/fmuc/subunidadesorganicas>. Acesso em: 15 nov. 2015.

UNIVERSITY OF DEBRECEN MEDICAL SCHOOL. University of Debrecen, Medical and Health Science Center: Dentistry. Disponível em: <http://edu.dote.hu/index.php?option=com_content&task=view&id=110&Itemid=67>. Acesso em: 15 nov. 2015.

Downloads

Publicado

2017-12-07

Como Citar

OLIVEIRA JUNIOR, M. de; MATTOS, F. de F. Ciência sem Fronteiras: experiências discentes na Odontologia. Revista Docência do Ensino Superior, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 200-218, 2017. DOI: 10.35699/2237-5864.2017.2287. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2287. Acesso em: 30 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)