Formação médica, Atenção Primária e interdisciplinaridade

relato de experiência sobre articulações necessárias

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2018.2339

Palavras-chave:

Educação médica, Atenção Primária à Saúde, Saúde da família, Políticas públicas de saúde

Resumo

Relata-se a experiência de implantação de atividade curricular obrigatória, de 225 horas, em três semestres sequenciais do curso médico da Universidade Federal de Minas Gerais, voltada para o desenvolvimento de competências na prática em serviço. Descrevem-se as estratégias educacionais utilizadas para oportunizar aos estudantes: o reconhecimento da Rede de Atenção à Saúde e seu território, a determinação social do processo saúde-doença, o processo de trabalho das equipes, o estabelecimento de vínculo e relações interpessoais. Pautadas pela intencionalidade pedagógica e pela cooperação entre instituição formadora e serviços de saúde, as ações foram mediadas por docentes e contaram com participação ativa da equipe profissional nas atividades desenvolvidas em unidades de saúde, território e domicílios. A adequada compreensão da Atenção Primária à Saúde e a valorização de ações de promoção da saúde desenvolvidas a partir das necessidades de saúde das comunidades abordadas foram evidenciadas nos portfólios reflexivos sobre a prática, demonstrando o êxito da iniciativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Cançado Monteiro Savassi, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Ouro Preto, MG, Brasil.

Médico de família e comunidade, pediatra, mestre e doutor em Educação em Saúde, especialização em Saúde da Família, qualificação em Gestão do SUS. Docente do Departamento de Medicina de Família e Comunidade, Saúde Mental e Coletiva (DEMSC) da Escola de Medicina da Universidade Federal de Ouro Preto. Docente do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de Minas Gerais.

Elizabeth Costa Dias, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Especialista em Medicina do Trabalho em 1973, em Saúde Pública, pela Escola Nacional de Saúde Pública/Escola de Saúde de Minas Gerais, em 1980, mestre em Medicina Tropical em 1981 e doutora em Saúde Coletiva, área de Saúde Ocupacional pela Universidade Estadual de Campinas em 1994 e pós-doutorado na Jonhs Hopkins School of Public Health, Baltimore, USA em 2001. Professora do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Medicina da UFMG.

Eliane Dias Gontijo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, Brasil.

Médica pela Universidade Federal de Minas Gerais, Mestrado e Doutorado em Medicina (Medicina Tropical) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Pós-Doutorado (2005) na Fiocruz. Professora Titular do Departamento de Medicina Preventiva e Social FMUFMG, na área de Epidemiologia. 

Downloads

Publicado

11-07-2018

Como Citar

SAVASSI, L. C. M.; DIAS, E. C.; GONTIJO, E. D. Formação médica, Atenção Primária e interdisciplinaridade: relato de experiência sobre articulações necessárias. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 8, n. 1, p. 189–204, 2018. DOI: 10.35699/2237-5864.2018.2339. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2339. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)