Ação pedagógica pautada numa abordagem híbrida à luz da Aprendizagem Baseada em Projetos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.24721

Palavras-chave:

Aprendizagem Baseada em Projetos, Ensino híbrido, Bioquímica

Resumo

A Bioquímica é definida pelos estudantes como uma coleção de estruturas químicas e reações dificilmente assimiladas e desintegradas da sua prática profissional. Diante desse contexto, o presente artigo tem como objetivo apresentar uma experiência exitosa utilizando-se a Aprendizagem Baseada em Projetos para a construção de conceitos bioquímicos, configurando-se uma proposta pautada nos pressupostos do ensino híbrido. A pesquisa tem uma abordagem metodológica qualitativa e foi realizada no âmbito de uma disciplina de Bioquímica, do curso de licenciatura em Ciências Biológicas de uma instituição de ensino superior. Para o desenvolvimento dos projetos, os estudantes receberam orientações por meio de ferramentas como Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle, grupo de WhatsApp e e-mail da disciplina. Por fim, os momentos vivenciados presencial e virtualmente nos sinalizam para a potencialidade do ensino híbrido à luz da Aprendizagem Baseada em Projetos no que concerne uma elaboração conceitual contextualizada e significativa para os licenciandos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Aparecida dos Santos Cordeiro, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife, PE, Brasil.

Graduada em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), bacharel em Enfermagem pelo Centro Universitário dos Guararapes. Atualmente, é mestranda em Ensino das Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências e Matemática da UFRPE, na linha de pesquisa Processos de construção de significados em ensino das Ciências e Matemática.

Ana Maria dos Anjos Carneiro Leão, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife, PE, Brasil.

Graduada em Medicina, mestre em Bioquímica pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), doutora em Ciências (Bioquímica) pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Atualmente, é professora da área de Bioquímica e Biofísica do Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências da UFRPE.

Janaína de Albuquerque Couto, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Recife, PE, Brasil.

Graduada em Farmácia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mestre em Biotecnologia de Produtos Bioativos pela UFPE e doutora em Ciências Biológicas pela mesma instituição. Atualmente, é professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), estando lotada no Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal DMFA/UFRPE e também é professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências da UFRPE.

Referências

BACICH, Lilian; MORAN, José. Aprender e ensinar com foco na educação híbrida. Revista Pátio, n. 25, p. 45-47, jun. 2015.

BACICH, Lilian; MORAN, José (org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática [recurso eletrônico]. Porto Alegre: Penso, 2018.

BAYNES, John W.; DOMINICZAK, Marek H. Bioquímica Médica. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2019.

BEHRENS, Marilda Aparecida. O paradigma emergente e a prática pedagógica. 6 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2013.

BENDER, Willian N. Aprendizagem baseada em projetos: educação diferenciada para o século XXI. Porto Alegre: Penso, 2014.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. A pesquisa qualitativa e suas questões filosóficas e científicas. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 11, n. 1, p. 91-107, 2006.

BOFF, Eva Teresinha de Oliveira; PANSERA-DE-ARAÚJO, Maria Cristina. A significação do conceito energia no contexto da situação de estudo alimento: produção e consumo. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 11, n. 1, p. 123-142, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4127. Acesso em: 12 jul. 2020.

CADENA, Marília Ribeiro Sales. Primeiros passos em Moodle para professores. Recife: Sistema Integrado de Bibliotecas da UFRPE, 2020.

GARCÊS, Bruno Pereira; SANTOS, Kelly de Oliveira; OLIVEIRA, Carlos Alberto de. Aprendizagem baseada em projetos no ensino de bioquímica metabólica. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, p. 527-534, 2018. Número especial 1.

GONÇALVES, Emerson Nunes da Costa; COMARÚ, Michele Waltz. Contribuições da Pedagogia de Projetos na Construção do Perfil Reflexivo-Crítico de Futuros Professores de Ciências no PIBID. In: X ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 10, 2015, Anais... Águas de Lindóia: [s.n.], 2015. p. 1-8.

FILATRO, Andrea; CAVALCANTI, Carolina Costa. Metodologias inovativas na educação presencial, a distância e corporativa. São Paulo: Saraiva, 2018.

HORN, Michael B.; STAKER, Heather. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

MARZZOCO, Anita; TORRES, Bayardo Baptista. Bioquímica básica. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1999.

MATTAR, João. Metodologias ativas: para a educação presencial, blended e a distância. São Paulo: Artesanato Educacional, 2017.

MORAN, José. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, Carlos Alberto de; MORALES, Ofelia Elisa Torres (org.). Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens. Ponta Grossa: UEPG/PROEX, 2015. p. 15-33. (Coleção Mídias Contemporâneas, 2).

MORAN, José. Metodologias ativas e modelos híbridos na educação. In: YAEGASHI, Solange et al. (org.). Novas tecnologias digitais: reflexões sobre mediação, aprendizagem e desenvolvimento. Curitiba: CRV, 2017. p. 23-35. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wpcontent/uploads/2018/03/Metodologias_Ativas.pdf. Acesso em: 12 jul.2020.

MOREIRA, Herivelto; CALEFFE, Luiz Gonzaga. Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. 2. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008.

MURRAY, Robert K.; GRANNER, Daryl K.; RODWELL, Victor W. Harper: Bioquímica Ilustrada. 27. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2010.

NELSON, David L.; COX, Michael M. Princípios da bioquímica de Lehninger. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

NELSON, David L.; COX, Michael M. Princípios de bioquímica de Lehninger. 7. ed. Porto Alegre: Artmed, 2018.

VARGAS, Lucia Helena Mendonça. A bioquímica e a aprendizagem baseada em problemas. Revista Brasileira de Ensino de Bioquímica e Biologia Molecular, São Paulo, n.1, jan./jun.2001. Disponível em: http://bioquimica.org.br/revista/ojs/index.php/REB/article/view/5. Acesso em: 14 jul.2020. DOI: https://doi.org/10.16923/reb.v1i1.5.

ROCHA, Marcia Cristina et al. Atividade grupal à luz de Piaget e Vygotsky: contribuições para uma ação didática voltada a cursos de formação superior. Revista Digital, Buenos Aires, Año 17, n. 176, jan. 2013. Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd176/atividade-grupal-a-luz-de-piaget-e-vygotsky.htm. Acesso em: 14 jul. 2020.

SÁ, Risonilta Germano Bezerra de. Construção de conceitos da Biologia na Perspectiva Sistêmico-Complexa a partir do MoMuP-PE, articulado à teoria histórico-cultural. 2017. 323f. Tese (Doutorado em Ensino das Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências e Matemática, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2017.

SILVA, Edsom Rogério. O ensino híbrido no contexto das escolas públicas brasileiras: contribuições e desafios. Revista Porto das Letras, v. 3, n. 1, p. 151-164, 2017. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/portodasletras/article/view/4877/12589. Acesso em: 14 jul. 2020.

XAVIER, Hermes Toros (ed.). V diretriz brasileira de dislipidemias e prevenção da aterosclerose. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 101, n. 4, supl. 1, p. 1-20, out. 2013. Disponível em: http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2013/V_Diretriz_Brasileira_de_Dislipidemias.pdf. Acesso: 14 jul. 2020.

Downloads

Publicado

2021-04-27

Como Citar

CORDEIRO, P. A. dos S.; LEÃO, A. M. dos A. C. .; COUTO, J. de A. . Ação pedagógica pautada numa abordagem híbrida à luz da Aprendizagem Baseada em Projetos. Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 11, p. 1–21, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.24721. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/24721. Acesso em: 31 jul. 2021.

Edição

Seção

Artigos