Fazer a aula com Cartas Pedagógicas

legado de Paulo Freire e experiência de reinvenção no ensino superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.35283

Palavras-chave:

Ensino superior, Legado de Paulo Freire, Cartas Pedagógicas

Resumo

O artigo tem o objetivo de propor o diálogo sobre o potencial teórico-metodológico vislumbrado na expressão Carta Pedagógica, cunhada por Paulo Freire. Compreende-se que a expressão é convidativa para o redimensionamento de práticas bancárias de produção escrita, fomentando a fecunda articulação entre ações de ensino, pesquisa e extensão. O texto apresenta um breve estudo bibliográfico sobre as Cartas Pedagógicas na obra de Paulo Freire. A seguir, compartilha a experiência docente de fazer a aula no ensino superior, seguida da análise de uma amostra de Cartas Pedagógicas produzidas pela própria autora, em diferentes contextos de comunicação escrita com as e os estudantes. Resulta deste estudo a compreensão acerca do potencial teórico-metodológico das Cartas Pedagógicas quanto a promover processos de (trans)formação permanente na perspectiva da produção autoral de professoras/es e estudantes. As considerações finais convidam ao diálogo sobre a atualidade dessa compreensão e suas contribuições para as práticas em contextos de ensino remoto.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Lúcia Souza de Freitas, Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Campus Jaguarão, Jaguarão, RS, Brasil.

Pesquisadora convidada da Universidade Federal do Pampa (Unipampa, Campus Jaguarão) e membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Políticas, Avaliação e Gestão da Educação/GEPPAGE. Cofundadora do Coletivo Leitoras de Paulo Freire na França. Doutora em Educação (PUCRS, 2005), com estudos de pós-doutorado em Pedagogia Crítica (Liverpool Hope University, 2015).

Referências

APPLE, Michael Whitman. A educação pode mudar a sociedade? Tradução: Lilian Loman. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

ARAÚJO FREIRE, Ana Maria (Nita). Apresentação. In: FREIRE, Paulo. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000, p. 9-13.

ARAÚJO FREIRE, Ana Maria (Nita). Paulo Freire: uma história de vida. Idaiatuba, São Paulo: Villa das Letras, 2006.

CAMINI, Isabela. Cartas pedagógicas: aprendizados que se entrecruzam e se comunicam. Porto Alegre: ESTEF, 2012.

CARLINO, Paula. Escrever, ler e aprender na universidade: uma introdução à alfabetização acadêmica. Tradução: Suzana Schwartz. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

COELHO, Edgar Pereira. Pedagogia da Correspondência: Paulo Freire e a educação por cartas e livros. Brasília: Liber Livro, 2011.

ESTRADA, Adrian Alvarez. Os fundamentos da teoria da complexidade em Edgar Morin. Akrópolis, Umuarama, v. 17, n. 2, p. 85-90, abr./jun. 2009. Disponível em: https://revistas.unipar.br/index.php/akropolis/article/view/2812. Acesso em: 20 jun. 2020.

FINKEL, Don. Dar clase con la boca cerrada. Tradução: Oscar Barbera. Universitat de Valencia, 2008.

FIORI, Ernani Maria. Aprender a dizer a sua palavra. In: FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 22. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987, p. 9-21.

FRANCO, Maria Amélia Santoro; PIMENTA, Selma Garrido. Didática multidimensional: por uma sistematização conceitual. Educação e Sociedade, Campinas, v. 37, n. 135, p. 539-553, abr./jun., 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/9KvRMpt5MSQJpB5pqYKfnyp/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 jun. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/ES0101-73302016136048.

FREIRE, Paulo. Cartas à Guiné-Bissau: registros de uma experiência em processo. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

FREIRE, Paulo. Quatro cartas aos animadores e às animadoras culturais. República de São Tomé e Príncipe: Ministério de Educação e Desportos, São Tomé, 1980. Disponível em: http://acervo.paulofreire.org:8080/xmlui/handle/7891/1160?. Acesso em: 10 out. 2017.

FREIRE, Paulo. Professora, sim; tia, não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho D’Agua, 1993.

FREIRE, Paulo. Cartas a Cristina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 42. ed. Prefácio de Antonio Joaquim Severino. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 2001.

FREITAS, Ana Lúcia Souza de. Pedagogia do inédito-viável: contribuições da participação pesquisante em favor de uma política pública e inclusiva de formação com educadores e educadoras. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

FREITAS, Ana Lúcia Souza de. Leituras de Paulo Freire: uma trilogia de referência. 2. ed. aum. Nova Iorque: Editora BeM, 2020a. E-book Kindle.

FREITAS, Ana Lúcia Souza de. Andarilhagens de uma educadora pesquisadora: Cartas Pedagógicas e outros registros de participação no Fórum de Estudos Leituras de Paulo Freire. São Paulo: BT Acadêmica; Porto Alegre: Poiesis & Poiética Casa Publicadora, 2020b.

FREITAS, Ana Lúcia Souza de; MACHADO, Maria Elisabete; SOUZA, Micheli Silveira de. O Diário de Registros como instrumento de (trans)formação docente. Revista Ambiente & Educação, Dossiê temático: Saberes, Práticas e Formação de Educadores(as) Ambientais, Rio Grande, v. 22, n. 2, p. 6-27, mar. 2017. Disponível em: https://periodicos.furg.br/ambeduc/article/view/7886. Acesso em: 28 ago. 2021. DOI: https://doi.org/10.14295/ambeduc.v22i2.7886.

KLAUS, Viviane; FREITAS, Ana Lúcia Souza de; GHISLENI, Ana Cristina. Projeto pedagógico de curso do MPGE: uma revisão em três eixos. In: ROCHA, Maria Aparecida Marques da; GHISLENI, Ana Cristina; STORCK, João Batista. Os compromissos da Rede Jesuíta com a Educação Básica. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2020, p. 32-41.

MEIRELES, Cecília. Ou Isto ou Aquilo. In: Poesia Completa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Portugal: Publicações Europa-América Ltda., 1990.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

NAKAYAMA, Bárbara Cristina Moreira Sicardi; FREITAS, Ana Lúcia Souza de; BATISTA, Raquel Aparecida; BRITO, Solange Aparecida da Silva. A potencialidade da escrita de Cartas Pedagógicas na disciplina didática em tempos de pandemia covid-19: do legado freireano à documentação narrativa para a pesquisa-formação docente. In: PRADO, Guilherme do Val Toledo; SERODIO, Liana Arrais; SIMAS, Vanessa França (org.). Narrativas e Formação: diálogos universidade e escola. São Carlos: Pedro & João Editores, 2021, p. 103-115. Disponível em: https://pedroejoaoeditores.com.br/site/narrativas-e-formacao-dialogos-universidade-e-escola/. Acesso em: 09 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.51795/9786558694137.

RIOS, Terezinha. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2008.

SCOCUGLIA, Afonso Celso. Reinventar/Reinvenção. In: STRECK, Danilo; REDIN, Euclides; ZITKOSKI, Jaime José (org.). Dicionário Paulo Freire. 4. ed. rev. e aum. Belo Horizonte: Autêntica, 2018, p. 413-414.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2002.

STRECK, Danilo; REDIN, Euclides; ZITKOSKI, Jaime José (org.). Dicionário Paulo Freire. 4. ed. rev. e aum. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

VIEIRA, Adriano Hertzog. Cartas Pedagógicas. In: STRECK, Danilo; REDIN, Euclides; ZITKOSKI, Jaime José (org.). Dicionário Paulo Freire. 4. ed. rev. e aum. Belo Horizonte: Autêntica, 2018, p. 75-76.

Downloads

Publicado

2021-11-19

Como Citar

FREITAS, A. L. S. de . Fazer a aula com Cartas Pedagógicas: legado de Paulo Freire e experiência de reinvenção no ensino superior . Revista Docência do Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 11, p. 1–20, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.35283. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/35283. Acesso em: 17 maio. 2022.

Edição

Seção

Seção especial: Centenário de Paulo Freire