Prevalência de exposição às situações de violência em estudantes adolescentes brasileiros

Autores

  • Deborah Carvalho Malta Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Materno Infantil e Saúde Pública. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-8214-5734
  • Fabiana Martins Dias de Andrade Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8277-6061
  • Alan Cristian Marinho Ferreira Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-7025-5402
  • Nádia Machado de Vasconcelos Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-2323-3064
  • Sheila Aparecida Ferreira Lachtim Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Materno Infantil e Saúde Pública. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-3323-5776
  • Érica Dumont-Pena Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem Materno Infantil e Saúde Pública. Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1220-6041
  • Cristiane dos Santos Moutinho Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, Diretoria de Pesquisas. Rio de Janeiro, RJ - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-0717-1967
  • Márcio Dênis Medeiros Mascarenhas Universidade Federal do Piauí - UFPI, Programa de Pós-Graduação em Saúde e Comunidade. Teresina, PI - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5064-2763

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.38624

Palavras-chave:

Violência, Maus-Tratos Infantis, Adolescente, Saúde do Estudante, Violência com Arma de Fogo

Resumo

Objetivo: descrever e comparar os indicadores de exposição a situações de violência por estudantes adolescentes segundo sexo, tipo de escola e unidades federadas, em 2015 e 2019. Métodos: estudo transversal, descritivo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Foram descritas e comparadas as prevalências e respectivos intervalos de confiança de 95% (IC95%) dos indicadores de exposição às situações de violência envolvendo adolescentes. Resultados: referiram ter faltado a escola: por insegurança no trajeto 11,6% (IC95%:11,1;12,1); por insegurança na escola 10,8% (IC95%:10,3;11,2); maiores prevalências foram nas meninas e estudantes de escolas públicas. Dentre os indicadores do estudo: a prevalência de escolares que estiveram envolvidos em briga com luta física foi de 10,6% (IC95%:10,2;11,0), em briga com utilização de arma de fogo 2,9% (IC95%:2,7;3,1); uso de arma branca 4,8% (IC95%:4,5;5,1), destes a maioria eram meninos, que estudavam em escolas públicas. Relataram ter sofrido acidente ou agressão no último ano 18,2% (IC95%:17,7;18,7), 21,0% (IC95%:20,5;21,6) foram agredidos pela mãe/pai/responsável e a maioria oriundos de escolas particulares. Ocorreu melhorias nos seguintes indicadores entre 2015 e 2019: envolver em briga com arma de fogo, 6,4% (IC95%: 5,6;7,2) em (2015) para 2,9% (IC95%:2,7;3,1) (2019); envolver-se em briga com arma branca: de 7,9% (IC95%:7,0;8,8) (2015) para 4,8% (IC95%:4,5;5,1) em (2019). Conclusão: os adolescentes estão expostos a violências no âmbito escolar ou comunitária, além de sofrerem violências no ambiente intrafamiliar/doméstico. Essas instituições deveriam ser capazes de garantir a proteção e o desenvolvimento saudável e seguro do adolescente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization (CH). Global status report on preventing violence against children 2020: executive summary. Geneva: World Health Organization; 2020. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789240006379

Fundo das Nações Unidas para a Infância (US). Panorama da violência letal e sexual contra crianças e adolescentes no Brasil. Fundo das Nações Unidas para a Infância, 2021. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/media/16421/file/panorama-violencia-letal-sexual-contra-criancas-adolescentes-no-brasil.pdf

Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030. V Relatório Luz da Sociedade Civil Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável Brasil. 2021. Disponível em: https://action4sd.org/wp-content/uploads/2021/07/Brazil-spotlight-report-2021-portuguese-3.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (BR). Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar – PeNSE 2019. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2021. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101852.pdf

Malta DC, Minayo MCS, Cardoso LSM, Veloso GA, Teixeira RA, Pinto IV, et al. Mortalidade de adolescentes e adultos jovens brasileiros entre 1990 e 2019: uma análise do estudo Carga Global de Doença. Cienc Saude Colet. 2021;26(9):4069-86. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232021269.12122021

Oliveira MM, Campos MO, Andreazzi MAR, Malta DC. Características da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE. Epidemiol Serv Saude. 2017;26, (3),605-16. Disponível em: https://doi.org/10.5123/S1679-49742017000300017

Reichenheim ME, Souza ER, Moraes CL, Mello Jorge MHP, Silva CMFP, Minayo MCS. Violence and injuries in Brazil: the effect, progress made, and challenges ahead. Lancet. 2011;377(9781):1962-75. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(11)60053-6/fulltext#

Silva LF, Freire JL, Prado LM. Cidadania e Violência Estrutural. Rev Bras Educ Cultura. 2018;17,94-103. Disponível em: https://periodicos.cesg.edu.br/index.php/educacaoecultura/article/view/348

Santos MEM. Redes de mulheres e o ativismo feminista no Facebook: uma análise histórica das fanpages “Não me kahlo” e “Vamos juntas?”. [Dissertação] Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.

Malta DC, Souza ER, Silva MMA, Silva CS, Andreazzi MAR, Crespo C, et al. Vivência de violência entre escolares brasileiros: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE). Cien Saude Colet. 2010; 15, Suppl. 2:3053-3063. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000800010

Macedo RMA, Bomfim MCA. Violências na escola. Rev Dialogo Educ. 2009; 9, (28), 605-618. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1891/189114443014.pdf

Center for Disease Control (US). Trends in the Prevalence of Behaviors that Contribute to Violence on School Property National YRBS: 1991-2019. 2020. Disponível em: https://www.cdc.gov/healthyyouth/data/yrbs/pdf/trends/2019_violence_school_property_trend_yrbs.pdf

Antunes JT, Machado ÍE, Malta DC. Fatores de risco e proteção relacionados à violência intrafamiliar contra os adolescentes brasileiros. Rev Bras Epidemiol. 2020; 23, Suppl 01:e200003. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720200003.supl.1

Souza GS, Magalhães FB, Gama IS, Lima MVN, Almeida RLF, Vieira LJES, et al. Determinantes sociais e sua interferência nas taxas de homicídio em uma metrópole do Nordeste brasileiro. Rev Bras Epidemiol. 2014, 17, Suppl 2, 194-203. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1809-4503201400060016

Pinto IV, Bernal RTI, de Souza M de FM, Malta DC. Factors associated with death in women with intimate partner violence notification in Brazil. Cienc Saude Colet. 2021; 26, (3):975-985. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232021263.00132021

Nunes CB, Sarti CA, Ohara CVS. Concepções de profissionais de saúde sobre a violência intrafamiliar contra a criança e adolescente. Trab Educ Saude. 2015; 13, suppl (2):79-95. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sip00083

Inchley J, Currie D, Budisavljevic S, Torsheim T, Jåstad A, Cosma A, et al. Spotlight on adolescent health and well-being. Findings from the 2017/2018 Health Behaviour in School-aged Children (HBSC) survey in Europe and Canada. WHO Regional Office for Europe; 2020. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/332091/9789289055000-eng.pdf

Carey N, Coley RL. Prevalence of adolescent handgun carriage: 2002-2019. Pediatrics. 2022;149(5):e2021054472. Disponível em: https://doi.org/10.1542/peds.2021-054472

Institute for Health Metrics and Evaluation (US). GBD Compare, Viz Hub [Internet]. Institute for Health Metrics and Evaluation, 2019. Disponível em: https://vizhub.healthdata.org/gbd-compare/

Pereira VOM, Pinto IV, Mascarenhas MDM, Shimizu HE, Ramalho WM, Fagg CW. Violências contra adolescentes: análise das notificações realizadas no setor saúde, Brasil, 2011-2017. Rev. Bras. Epidemiol. 2020;23, Suppl 01:e200004. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720200004.supl.1

Pinto IV, Barufaldi LA, Campos MO, Malta DC, Souto RMCV, Freitas MG, et al. Tendências de situações de violência vivenciadas por adolescentes brasileiros: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2009, 2012 e 2015. Rev Bras Epidemiol. 2018; 21, suppl 1, e180014. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720180014.supl.1

Fernandes ESF, Santos AM. Desencontros entre formação profissional e necessidades de cuidado aos adolescentes na Atenção Básica à Saúde. Interface Comun Saude Educ. 2020, 24:e190049. Disponível em: https://doi.org/10.1590/Interface.190049

Malta DC, Souza ER. A Busca por Sociedades Pacíficas. Rev Bras Epidemiol. 2020;23, Suppl 01. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720200001.supl.1

Reis T, Eggert E. Ideologia de gênero: uma falácia construída sobre os planos de educação brasileiros. Educ Socied. 2017;38, (138):09-26. Disponível em: https://doi.org/10.1590/ES0101-73302017165522

Rasella D, Basu S, Hone T, Paes-Sousa R, Ocké-Reis CO, Millett C. Child morbidity and mortality associated with alternative policy responses to the economic crisis in Brazil: A nationwide microsimulation study. Plos Med. 2018; 15(5): e1002570. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1002570

Arquivos adicionais

Publicado

2022-09-23

Como Citar

1.
Malta DC, Andrade FMD de, Ferreira ACM, Vasconcelos NM de, Lachtim SAF, Dumont-Pena Érica, Moutinho C dos S, Mascarenhas MDM. Prevalência de exposição às situações de violência em estudantes adolescentes brasileiros. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 23º de setembro de 2022 [citado 30º de setembro de 2022];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/38624

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)