A produção científica baseada na Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE)

Uma revisão de bibliométrica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.38671

Palavras-chave:

Saúde do Adolescente, Inquéritos Epidemiológicos, Indicadores de Produção Científica, Brasil

Resumo

Objetivo: identificar as produções científicas publicadas que utilizaram os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) como fonte de dados. Métodos: trata-se de uma revisão de escopo, desenvolvida com base nas recomendações do Preferred Reporting Items for Systematic reviews and Meta-Analyses extension for Scoping Reviews e do método proposto pela Joanna Briggs Institute. Foram incluídos na revisão estudos quantitativos ou qualitativos, em inglês, espanhol e português, publicados a partir de 2009. Para o processo de sistematização e apresentação dos resultados, considerou-se as seguintes variáveis: ano de publicação; idioma; autoria; vinculação institucional do primeiro autor; palavras-chave; categorias temáticas e periódico onde foi publicado o estudo. Foi realizada análise descritiva dos dados, a partir do levantamento das frequências absolutas e relativas para cada variável. Resultados: foram incluídos nesta revisão 131 estudos publicados entre 2010 e 2021. Em 2014, 2018 e 2021 houve um aumento expressivo do quantitativo de publicações. A maioria dos estudos foram publicados na Revista Brasileira de Epidemiologia, Ciência & Saúde Coletiva e Cadernos de Saúde Pública. A principal categoria temática foi referente aos “Fatores de Risco e de Proteção para as doenças crônicas não transmissíveis”. Conclusão: os resultados evidenciam a importância da PeNSE para ampliação do conhecimento sobre as diversas pesquisas e seu impacto na produção científica brasileira. Portanto, reforça-se a necessidade da continuidade da PeNSE, seguindo sua periodicidade trianual e com coerência metodológica para que se tenha a continuidade e o monitoramento dos indicadores ao longo dos anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Oliveira MM, Campos MO, Andreazzi MAR, Malta DC. Características da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE, Brasil. Epidemiol Serv Saude[Internet]. 2017[citado em 2022 mar. 23];26(3):605-16. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28977184/

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2019. Rio de Janeiro: IBGE; 2021[citado em 2021 dez. 10];156p. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=2101852#:~:text=Em%202019%2C%20a%20PeNSE%20foi,sa%C3%BAde%20dos%20adolescentes%20escolares%20brasileiros.&text=Al%C3%A9m%20disso%2C%20permite%20a%20comparabilidade,o%20ano%20do%20ensino%20fundamental

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2009. Rio de Janeiro: IBGE; 2009[citado em 2021 dez. 12];139 p. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv43063.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2012. Rio de Janeiro: IBGE; 2013[citado em 2021 dez. 12]257 p. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv64436.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2015. Rio de Janeiro: IBGE; 2016[citado em 2021 dez. 10];132p. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv97870.pdf

Merigó JM, Yang JB. Uma análise bibliométrica da pesquisa operacional e da ciência da administração. Ômega[Internet]. 2017[citado em 2022 jul. 10];73:37-48. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0305048316309379?casa_token=qi23Qu8gF-MAAAAA:y95Ws5zD-JMPBN0M37U5rulotB6eVOwD7SLtuewvjbrb77V38FYenHxzTXNCqEwA0VrenW9VDA

Lunardi MS, Castro J, Monat A. Visualização dos resultados do Yahoo em nuvens de texto: uma aplicação construída a partir de web services. Info Desig-Rev Bras Design Inf[Internet]. 2008[citado em 2022 de mar. 03];5(1):21-35. Disponível em: https://www.infodesign.org.br/infodesign/article/view/47

Penna G. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE). Ciênc Saúde Colet. 2010[citado em 2022 mar. 10];15(Supl 2):3006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/8ppZpw3drz5gmTNhgMFgQfz/?lang=pt

Inchley JC, Stevens GWJM, Samdal O, Currie DB. Enhancing Understanding of Adolescent Health and Well-Being: The Health Behaviour in School-aged Children Study. J Adolesc Health[Internet]. 2020[citado em 2022 jan. 11];66(6):S3-S5. Disponível em: https://www.jahonline.org/article/S1054-139X(20)30129-4/fulltext#relatedArticles

Silva Júnior JB. A vigilância de doenças e agravos não transmissíveis e os inquéritos populacionais. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2014[citado em 2022 ago. 15];17(Supl 1):1-2. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepid/a/zJf34PPhxHLzXQFKtVqHTZL/?lang=pt

Duarte E, Furquim M. Editorial PeNSE 2015. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2018[citado em 2022 mar. 11];21(Supl 1):E180001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepid/a/Q6wLdsCwYmHRQjpPKzssWrP/?lang=pt

Darley RM, Karam SA, Costa FDS, Correa MB, Demarco FF. Association between dental pain, use of dental services and school absenteeism: 2015 National School Health Survey, Brazil. Epidemiol Serv Saúde[Internet]. 2021[citado em 2022 mar.13];30(1):e2020108. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ress/a/JJQry3xxR3MmrkC9XKwpsmd/?lang=en

Costa F, Wendt A, Costa C, Chisini LA, Agostini B, Neves R, et al. Racial and regional inequalities of dental pain in adolescents: Brazilian National Survey of School Health (PeNSE), 2009 to 2015. Cad Saúde Pública[Internet]. 2021[citado em 2022 de mar. 23];37(6):e00108620. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/S5FDJXPxYSsz9GbmxzjkH4Q/abstract/?lang=en

Gomes TN, Thuany M, Santos FK, Rosemann T, Knechtle B. Physical (in)activity, and its predictors, among Brazilian adolescents: a multilevel analysis. BMC Public Health[Internet]. 2022[citado em 2022 de mar. 23];22(1):219. Disponível em: https://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12889-021-12336-w

Silva AN, Marques ES, da Silva LS, Azeredo CM. Wealth Inequalities in Different Types of Violence Among Brazilian Adolescents: National Survey of School Health 2015. J Interpers Violence [Internet]. 2021[citado em 2022 mar. 13];36(21-22):10705-24. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31718422/

Silva JB, Elias BC, Warkentin S, Mais LA, Konstantyner T. Factors associated with the consumption of ultra-processed food by Brazilian adolescents: National Survey of School Health, 2015. Rev Paul Pediatr [Internet]. 2021[citado em 2022 mar. 23];40:e2020362. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rpp/a/JWgwVySyZDCPLVdBmT3FqdC/abstract/?lang=en

Malta DC, Cezário AC, Moura L, Morais Neto OL, Silva Junior JB. A construção da vigilância e prevenção das doenças crônicas não transmissíveis no contexto do Sistema Único de Saúde. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2006[citado em 2022 mar. 23];15(3):47-55. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742006000300006

Malta DC, Silva AGD, Cardoso LSM, Andrade FMD, Sá ACMGN, Prates EJS, et al. Noncommunicable diseases in the Journal Ciência & Saúde Coletiva: a bibliometric study. Ciênc Saúde Colet. 2020[citado em 2022 mar. 13];25(12):4757-69. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/nVqKXc5wPpsPNgTKc9fHBpt/?lang=pt

Conner N, Provedel A, Maciel ELN. Ciência & Saúde Coletiva: análise da produção científica e redes colaborativas de pesquisa. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2017[citado em 2022 de jan. 11];22(3):987-96. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/KfyZmz8XXtXTNYzQmdZJZtb/?lang=pt

Malta DC, Sardinha LM, Mendes I, Barreto SM, Giatti L, Castro IR, et al. Prevalência de fatores de risco e proteção de doenças crônicas não transmissíveis em adolescentes: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), Brasil, 2009. Ciênc Saúde Colet. 2010[citado em 2022 mar. 22];15(Supl 2):3009-19. Disponível em:

https://www.scielo.br/j/csc/a/qP3Hf5mLJfQcwDYM7YBN5Zq/?lang=pt

Silva AN, Marques ES, Peres MFT, Azeredo CM. Tendência de bullying verbal, violência doméstica e envolvimento em brigas com armas entre adolescentes das capitais brasileiras de 2009 a 2015. Cad Saúde Pública [Internet]. 2019[citado em 2022 mar. 3];35(11):e00195118. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/zHCDgB5rcLb5tC9x8cXLMcQ/?lang=pt

Mello FCM, Malta DC, Santos MG, Silva MMAD, Silva MAI. Evolution of the report of suffering bullying among Brazilian schoolchildren: National Scholl Health Survey - 2009 to 2015. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2018[citado em 2022 mar. 3];21(Supl 1):e180015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepid/a/HnbhYRDZjm6vDhQXpJTdgmP/abstract/?lang=pt

Uzêda JCO, Ribeiro-Silva RC, Silva NJ, Fiaccone RL, Malta DC, Ortelan N, et al. Factors associated with the double burden of malnutrition among adolescents, National Adolescent School-Based Health Survey (PENSE 2009 and 2015). PLoS One. 2019[citado em 2022 de mar. 03];14(6):e0218566. Disponível em: https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0218566

Matias TS, Silva KSD, Duca GFD, Bertuol C, Lopes MVV, Nahas MV. Attitudes towards body weight dissatisfaction associated with adolescents' perceived health and sleep (PeNSE 2015). Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2020 [citado em 2022 de mar. 3];25(4):1483-90. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/mVKwzBN9mGfqn9fbsCbt4kM/?lang=en

Carvalho MS, Coeli CM, Lima LD. Mulheres no mundo da ciência e da publicação científica. Cad Saúde Píblica [Internet]. 2018[citado em 2022 mar. 03];34(3):e00025018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/BZYVDw3prtNWQnnrw8n4jVf/?format=pdf&lang=pt

Malta DC, Morais Neto OL, Silva Junior JB. Apresentação do plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil, 2011 a 2022. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2011[citado em 2022 de jan. 13];20(4):425-38. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/pdf/ess/v20n4/v20n4a02.pdf

World Health Organization. Global status report on noncommunicable diseases 2010. Geneva (CHI): WHO; 2011[citado em 2022 fev. 15]. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/44579/9789240686458_eng.pdf;jsessionid=E823C3FFD98289CF1322EAD4A7B96823?sequence=1

Ministério da Saúde (BR). Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas e Agravos não Transmissíveis no Brasil 2021-2030. Brasília: Ministério da Saúde; 2021[citado em 2022 jan. 18]. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/publicacoes-svs/doencas-cronicas-nao-transmissiveis-dcnt/09-plano-de-dant-2022_2030.pdf/view#:~:text=O%20plano%20de%20A%C3%A7%C3%B5es%20Estrat%C3%A9gicas,a%20dirimir%20desigualdades%20em%20sa%C3%BAde

World Health Organization. Global action plan for the prevention and control of noncommunicable diseases 2013-2020. Genebra: WHO; 2013. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789241506236

United Nations. Transforming our world: the 2030 Agenda for Sustainable Development. 2016[citado em 2020 out. 11]. Disponível em: https://sustainabledevelopment.un.org/post2015/transformingourworld

Malta DC, Duncan BB, Barros MBA, Katikireddi SV, Souza FM, Silva AGD, et al. Fiscal austerity measures hamper no communicable disease control goals in Brazil. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2018[citado em 2022 mar. 3];23(10):3115-22. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/rHrFdbHj7NSgfTzfdRHsswF/?lang=pt

Silva AGD, Teixeira RA, Prates EJS, Malta DC. Monitoring and projection of targets for risk and protection factors for coping with no communicable diseases in Brazilian capitals. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2021[citado em 2022 de mar. 3];26(4):1193-206. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232021264.42322020

The Lancet. COVID-19 in Brazil: “So what?” [Editorial]. 2020[citado em 2022 mar. 3];395(10235): P1461. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)31095-3

Ministério da Saúde (BR). Departamento de Ciência e Tecnologia. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Pesquisa em saúde no Brasil. Rev Saúde Pública [Internet]. 2008[citado em 2022 mar. 03];42(4):773-5. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rsp/a/gkNDyccS46XmnRxnWPRSrJb/?lang=pt

Ricardo B, Monteiro R, Domingo MB. Importância do uso correto dos descritores nos artigos científicos. Braz J Cardiovasc Surg [Internet]. 2005[citado em 2022 mar. 3];20(1): VII-IX. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-76382005000100004

Bonita R, Magnusson R, Bovet P, Zhao D, Malta DC, Geneau R, et al. Country actions to meet UN commitments on non-communicable diseases: a stepwise approach. Lancet [Internet]. 2013[citado em 2022 mar. 3];381(9866):575-84. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(12)61993-X

Arquivos adicionais

Publicado

28-12-2022

Como Citar

1.
Ferreira ACM, Silva AG da, Sá ACMGN de, Prates EJS, Alves FTA, Santi NMM, Oliveira MM de, Malta DC. A produção científica baseada na Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE): Uma revisão de bibliométrica. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 28º de dezembro de 2022 [citado 4º de fevereiro de 2023];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/38671

Edição

Seção

Revisão