Violência em mulheres com diagnóstico de depressão

Autores

  • Maria Cristina Lins de Oliveira Frazão Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências da Saúde, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Centro de Ciências da Saúde. João Pessoa, PB - Brasil http://orcid.org/0000-0002-8069-5492
  • Cláudia Jeane Lopes Pimenta UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil http://orcid.org/0000-0002-1458-8226
  • Raquel Janyne de Lima UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil http://orcid.org/0000-0003-4514-4510
  • Stella Costa Valdevino UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil http://orcid.org/0000-0003-3099-9495
  • Cleane Rosa Ribeiro da Silva UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil http://orcid.org/0000-0002-0475-2950
  • Kátia Neyla de Freitas Macedo Costa UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil http://orcid.org/0000-0003-2054-6943

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49805

Palavras-chave:

Violência contra a Mulher, Agressão, Depressão

Resumo

Objetivo: compreender a relação entre a depressão e o histórico de violência em mulheres. Método: trata-se de estudo exploratório e descritivo, com abordagem qualitativa, realizado entre os meses de janeiro e abril de 2017, com mulheres que apresentavam diagnóstico de depressão, sendo acompanhadas em um Centro de Atenção Integral à Saúde na cidade de João Pessoa, Paraíba, Brasil. Os dados foram coletados por meio de entrevistas, utilizando um roteiro semiestruturado. As falas foram processadas pelo software IRaMuTeQ e analisadas por meio da técnica de análise de conteúdo, buscando-se identificar os temas de mais relevância para a problemática investigada. Resultados: entre as participantes, 29 tinham história de violência, sendo a maior parte das agressões praticada por parceiros íntimos. Observou-se que os termos mais citados pelas mulheres foram: não, medo, marido, sofrimento, bater, apanhar, violência e problema. Mediante as falas das mulheres, foi evidenciado que as agressões sofridas foram o principal motivo para o desenvolvimento da depressão. Conclusão: observou-se a existência de uma marcante relação entre depressão e histórico de violência nas mulheres. Foi evidenciado que as entrevistadas sofreram agressões que perduraram desde a infância até a vida adulta, relacionando-se ao fenômeno da transgeracionalidade e afetando diretamente a sua saúde mental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Barufaldi LA, Souto RMCV, Correia RSB, Montenegro MMS, Pinto IV, Silva MMA, et al. Gender violence: a comparison of mortality from aggression against women who have and have not previously report violence. Ciênc Saúde Colet. 2017[citado em 2018 jan. 2];22(9):2929-38. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n9/en_1413-8123-csc-22-09-2929.pdf

Silva EB, Padoin SMM, Vianna LAC. Violence against women and care practice in the perception of the health professional. Texto Contexto Enferm. 2015[citado em 2018 jan. 2];24(1):229-37. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v24n1/0104-0707-tce-24-01-00229.pdf

Leite FMC, Mascarello KC, Almeida APSC, Fávero JL, Santos AS, Silva ICM, et al. Analysis of the mortality trend due to assault in Brazil, States and Regions. Ciênc Saúde Colet. 2017[citado em 2018 jan. 3];22(9):2971-8. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28954148

Guimarães MC, Pedroza RLS. Violência contra a mulher: problematizando definições teóricas, filosóficas e jurídicas. Psicol Soc. 2015[citado em 2018 jan. 3];27(2):256-66. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v27n2/1807-0310-psoc-27-02-00256.pdf

Presidência da República (BR). Lei Nº 13.104, de 9 de março de 2015 [Internet]. Brasil: Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos. [citado em 2018 jan. 7]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/lei/L13104.htm

Waiselfisz JJ. Mapa da violência 2015: homicídio de mulheres no Brasil. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde. 2015[citado em 2018 jan. 17]. Disponível em: http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2015/MapaViolencia_2015_mulheres.pdf

Meneghel SN, Portella AP. Feminicídios: conceitos, tipos e cenários. Ciênc Saúde Colet. 2017[citado em 2018 jan. 2];22(9):3077-86. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232017002903077&script=sci_abstract&tlng=pt

Meneghel SN, Rosa BAR, Ceccon RF, Hirakata VN, Danilevicz IM. Femicides: a study in Brazilian state capital cities and large municipalities. Ciênc Saúde Colet. 2017[citado em 2018 fev. 5];22(9):2963-70. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n9/en_1413-8123-csc-22-09-2963.pdf

Nascimento YCML, Brêda MZ, Albuquerque MCS. O adoecimento mental: percepções sobre a identidade da pessoa que sofre. Interface (Botucatu). 2015[citado em 2018 fev. 5];19(54):479-90. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-32832015000300479&script=sci_abstract&tlng=pt

Almeida LR, Silva ATMC, Machado LS. O objeto, a finalidade e os instrumentos do processo de trabalho em saúde na atenção à violência de gênero em um serviço de atenção básica. Interface (Botucatu). 2014[citado em 2018 fev. 5];18(48):47-60. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v18n48/1807-5762-icse-18-48-0047.pdf

PB Agora. Rede de Atenção Especializada da Capital realiza mais de 820 mil procedimentos por mês. Brasil: Secretaria de Comunicação Social. [citado em 2018 fev. 5]. Disponível em: http://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20150616111613&cat=saude&keys=rede-atencao-especializadacapital-realiza-mais-mil-procedimentos-mes

Lowen IMV, Peres AM, Crozeta K, Bernardino E, Beck CLC. Managerial nursing competencies in the expansion of the Family Health Strategy. Ver Esc Enferm USP. 2015[citado em 2018 fev. 11];49(6):964-70. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342015000600964&lng=en&nrm=iso&tlng=p

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

Costa DH, Njaine K, Schenker M. Repercussions of homicide on victims’ families: a literature review. Ciênc Saúde Colet. 2017[citado em 2018 jan. Este 6];22(9):3087-97. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n9/en_1413-8123-csc-22-09-3087.pdf

Avanci JQ, Pinto LW, Assis SG. Treatment for cases of violence by Brazilian emergency services focusing on Family relationship and life cycles. Ciênc Saúde Colet. 2017[citado em 2018 jan. 6];22(9):2825-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n9/en_1413-8123-csc-22-09-2825.pdf

Igbokwe CO, Piate RC, Akpan B. Creating a Violent-Free Culture in Nigeria: a child rearing approach. US-China Education Review B. 2015[citado em 2018 fev. 15];5(3):147-66. Disponível em: http://www.davidpublisher.org/Public/uploads/Contribute/55248fbb6e0be.pdf

Correia CM, Gomes NP, Couto TM, Rodrigues AD, Erdmann AL, Diniz NMF. Representations about suicide of women with history of domestic violence and suicide attempt. Texto Contexto Enferm. 2014[citado em 2018 fev.15];23(1):118-25. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v23n1/0104-0707-tce-23-01-00118.pdf

Abdalla Filho E, Chalub M, Telles LB. Psiquiatria Forense de Taborda. 3ª ed. São Paulo: Artmed; 2016.

Menezes PRM, Lima IS, Correia CM, Souza SS, Erdmann AL, Gomes NP. Process of dealing with violence against women: intersectional coordination and full attention. Saúde Soc. 2014[citado em 2018 fev.19];23(3):778-86. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v23n3/en_0104-1290-sausoc-23-3-0778.pdf

Santos WJ, Freitas MIF. Weaknesses and potentialities of the healthcare network for women in situations of intimate partner violence. REME - Ver Min Enferm. 2017[citado em 2018 fev. 21];21:e-1048. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1186

Vieira LB, Souza IEO, Tocantins FR, Pina-Roche F. Support to women who denounce experiences of violence based on her social network. Rev Latino-Am Enferm. 2015[citado em 2018 fev. 21];23(5):865-73. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v23n5/0104-1169-rlae-23-05-00865.pdf

Publicado

01-08-2019

Como Citar

1.
Frazão MCL de O, Pimenta CJL, Lima RJ de, Valdevino SC, Silva CRR da, Costa KN de FM. Violência em mulheres com diagnóstico de depressão. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de agosto de 2019 [citado 23º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49805

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.