QUANDO AS PALAVRAS SÃO COGUMELOS PODRES: MODOS DE PERCEPÇÃO, INTELIGIBILIDADES, PROCESSUALIDADES

Autores

  • Matteo Bonfitto Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Brasil
  • Gisela Dória Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Palavras-chave:

palavra, ação, colaboração

Resumo

Refletir sobre um processo criativo específico, gerador de uma obra intitulada Palavras Corrompidas é o objetivo primeiro desse texto. Mas ao adentrar no território dos processos criativos através do exercício da escrita, visto aqui como procedimento de ampliação perceptiva, torna-se inevitável um deslizamento, uma ação de recuo. Recuar nesse caso não somente para “ver melhor”, mas sobre tudo para buscar suspender os nossos próprios pressupostos. Assim, o ato da escrita em fluxo não se dissocia aqui do campo investigado, tomando a forma ele mesmo de uma criação, onde o “falar sobre” torna-se também um “falar através”, simultaneamente. O fechamento da moldura que envolve o material proposto aqui requer ainda uma consideração: trata-se nesse caso de uma escrita a duas mãos - sendo uma das vozes marcadas pelo uso do itálico - e portanto, dois pontos de vista, duas lógicas se entrelaçaram em momentos específicos desse artigo/ensaio

Biografia do Autor

Matteo Bonfitto, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Brasil

Ator-performer. Doutor pela Royal Holloway University of London. Professor Livre-Docente do Departamento de Artes Cênicas da Unicamp.

Gisela Dória, Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Bailarina, coreógrafa e atriz. Doutora pelo Instituto de Artes da Unicamp. Atualmente desenvolve uma pesquisa de Pós-Doutorado junto ao Departamento de Artes Cênicas da ECA-USP.

Referências

BAZIN, Germain. The Avant-garde in Painting. New York: Simon and Schuster, 1969.

BERGSON, Henri. An Introduction to Metaphysics. New York and London: G.P. Putnam’s Sons, 1912.

BÜRGUER, Peter. Theoryofthe Avant-Garde. Manchester: Manchester University Press, 1984.

BURKE, Peter. The Italian Renaissance. Culture and Society in Italy. New Jersey: Princeton University Press, 1999.

CRANE, Diana. 1987. The Transformation of the Avant-garde: The New York Art World, 1940–1985.

EDWARDS, Steve; WOODS, Paul. The Artofthe Avant-gardes. New Haven: Yale University Press, 2004.

FANN, K. T. Peirce’s Theory of Abduction. The Hague: Martinus Nijhoff, 1970.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Phénoménologie de la perception. Paris: Gallimard, 1992.

PEIRCE, C. S. Collected Papers of Charles Sanders Peirce, edited by C. Hartshorne, P. Weiss, and A. Burks, 1931–1958, Cambridge MA: Harvard University Press, 1958.

RUNCO, Mark A. & PRITZER, Steven R. Encyclopedia of Creativity, Vol.1. Amsterdam: Elsevier, 1999.

WYATT, Michael. The Cambridge Companion to the Italian Renaissance.Cambridge: Cambridge University Press, 2014.

Downloads

Publicado

2018-05-27

Como Citar

BONFITTO, M.; DÓRIA, G. QUANDO AS PALAVRAS SÃO COGUMELOS PODRES: MODOS DE PERCEPÇÃO, INTELIGIBILIDADES, PROCESSUALIDADES. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, p. 288–301, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15621. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê