Leila Danzinger e a emancipação das imagens

Autores

  • Bárbara Mól Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil

Palavras-chave:

Tardividade, poética, reaparição

Resumo

O artigo é tecido em função de uma singular investida da artista Leila Danziger: o trabalho com as imagens em Vanitas (2010) e em Banzo (2012). Devido as suas operações e gestos de apagamento, suspensão e reaparição da imagem, aos seus pensamentos sobre a memória e temporalidade, busca-se aqui saber como resistir e conviver com o desaparecimento, com os destroços e estilhaços mundanos, como rastrear os vestígios que fazem sonhar.

Biografia do Autor

Bárbara Mól, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil

Mestre em artes pela Escola de Belas Artes, da UFMG.
Pesquisa o livro – como propulsor e campo para as imagens fotográfica e literária – e a condição do artista e suas operações sensíveis.

Referências

BANDEIRA, Julio; LAGO, Pedro Corrêa do. Debret e o Brasil: obra completa. Rio de Janeiro: Capivara, 2013.

DANZIGER, Leila [et al.]. Leila Danziger: todos os nomes da melancolia. Rio de Janeiro: Apicuri, 2012.

DANZIGER, Leila. www.leiladanziger.com. Acesso em 30 de outubro de 2012.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Diante da imagem. São Paulo: Editora 34, 2013.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Sobrevivência dos vaga-lumes. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

JIMENEZ, Marc. O que é estética?. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 1999.

ODA, Ana Maria Galdini Raimundo. Escravidão e nostalgia no Brasil: o banzo. In: Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, São Paulo, v. 11, n. 4, p. 735-761, dezembro 2008.

Downloads

Publicado

2015-06-01

Como Citar

MÓL, B. Leila Danzinger e a emancipação das imagens. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], p. 55–67, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15670. Acesso em: 6 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática