Uma experiência entre práticas psicomotoras e jogo dramático infantil

imagens do brincar

Autores

  • Thiago Meira Universidade Federal de Ouro Preto - Brasil https://orcid.org/0000-0002-4213-6489
  • Neide das Graças de Souza Bortolini Universidade Federal de Ouro Preto - Brasil

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.25584

Palavras-chave:

Psicomotricidade relacional, Dramatizações espontâneas, Jogo dramático infantil

Resumo

Este artigo se destina ao estudo de práticas psicomotoras relacionais como base para o desenvolvimento de uma experiência com jogos dramáticos realizada com estudantes do segundo ano do Ensino Fundamental, durante a qual, a observação crítica permitiu conduzir ações que se balizam pela subjetividade e alteridade das crianças. Partindo das proposições conceituais de Suzana Veloso Cabral (2001) sobre a Psicomotricidade Relacional, o artigo busca aproximações com teorias de teatro e educação de Peter Slade (1978), valorizando as potencialidades inventivas das crianças. Assim, o artigo apresenta aspectos relevantes dos cinco encontros realizados com os estudantes, ressaltando a evolução das vivências mediadas pela combinação da psicomotricidade relacional com o jogo dramático.

Biografia do Autor

Thiago Meira, Universidade Federal de Ouro Preto - Brasil

Doutorando em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais. Desenvolve pesquisa na linha de Artes e Experiência Interartes na Educação. Possui mestrado em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto e graduação em Artes Cênicas, licenciatura, também pela Ufop. Dedica-se ao esudo do jogo dramático infantil, da psicomotricidade relacional e de vivências teatrais e performativas com crianças.  

Neide das Graças de Souza Bortolini, Universidade Federal de Ouro Preto - Brasil

Professora Adjunto na Universidade Federal de Ouro Preto no Instituto de Filosofia, Arte e Cultura, no Departamento de Artes Cênicas: Licenciatura. Integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas com o projeto de pesquisa Imagens no vazio, escritura e teatralidades. Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestrado em Literatura Brasileira: literatura infantil. Doutorado em Artes na Universidade Federal de Minas Gerais. 

Referências

CABRAL, Susana Veloso. Psicomotricidade Relacional. São Paulo: Editora Revinter, 2001.

CALLOIS, Roger. Os jogos e os homens: a máscara e a vertigem. Lisboa: Edições Cotovia, 1990.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 1998.

KOUDELA, Ingrid Dormien; ALMEIDA JUNIOR, José Simões de (Coord.). Léxico de Pedagogia do Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015.

MACHADO, Marina Marcondes. Fazer surgir antiestruturas: abordagem espiral para pensar um currículo em arte. Revista E-curriculum PUC-SP, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 1-21, abr. 2012. Disponível em: <http://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/9048>. Acesso em: 9 jan. 2017.

PIAGET, Jean. O juízo moral da criança. São Paulo: Summus, 1994.

PUPO, Maria Lúcia de S. B. Jogo dramático. In: KOUDELA, Ingrid Dormien; ALMEIDA JUNIOR, José Simões de (Coord.). Léxico de Pedagogia do Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015. p. 105-107.

PUPO, Maria Lúcia de S. B. Para desembaraçar os fios. Revista Educação e Realidade UFRGS,

Porto Alegre, v. 30, n. 2, p. 217-228, jul./dez. 2005. Disponível em:

<http://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/12462>. Acesso em: 14 jan. 2017.

RYNGAERT, Jean-Pierre. Jogar, representar: práticas dramáticas e formação. São Paulo:

Cosac Naify, 2009.

SLADE, Peter. O jogo dramático infantil. São Paulo: Summus Editorial, 1978.

Downloads

Publicado

2021-01-29

Como Citar

MEIRA, T.; DAS GRAÇAS DE SOUZA BORTOLINI, N. Uma experiência entre práticas psicomotoras e jogo dramático infantil: imagens do brincar. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 11, n. 21, p. 221–248, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.25584. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/25584. Acesso em: 21 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática