“essência / vertigem”

Fotografia, arquivo, ausência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.26385

Palavras-chave:

Fotografia, Arquivo, Ausência, Modernidade, Cristiane Lindner

Resumo

Este ensaio apresenta uma série de fotografias de Cristiane Lindner, feita entre 2017 e 2018. Nessa série inédita, as imagens lidam com as limitações e as potencialidades das câmeras de celulares contemporâneas. Produzidas digitalmente, as imagens parecem criar um efeito anacrônico, diferindo a fratura da representação do objeto e a desconstrução da identidade levadas a cabo com a modernidade. Um arquivo de proposições análogas reforça a potência crítica cifrada na série.

Biografia do Autor

Artur de Vargas Giorgi, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, Brasil)

 

Atualmente, é Professor Adjunto de Teoria Literária da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, Brasil), em regime de dedicação exclusiva. É Bacharel em Comunicação Social (UNAERP – SP, 2002); Licenciado em Letras (UFSC, 2009); Mestre em Teoria Literária (UFSC/CNPq, 2011) e Doutor em Literatura (UFSC/CNPq, 2015). Defendeu tese sobre os exílios de Ferreira Gullar e León Ferrari, trabalho sob orientação de Raúl Antelo que foi indicado ao Prêmio Capes de Tese (Edição 2015-2016). Desenvolveu pesquisa de pós-doutorado junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL/Capes, 2015-2016), onde também foi professor, lecionando na Pós-Graduação e nos cursos de graduação em Psicologia e em Cinema e Audiovisual (2016-2018). É autor de artigos e ensaios dedicados, sobretudo, à literatura brasileira, à teoria literária e às artes visuais.

 

Referências

AGAMBEN, Giorgio. “O que é um dispositivo?”, Outra travessia: A exceção e o excesso: Agamben & Bataille, n. 5, Florianópolis, 2005, pp. 9-16. Tradução Nilcéia Valdati.

AIRA, César. Um acontecimento na vida do pintor-viajante. Tradução Paulo Andrade Lemos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

ANTELO, Raúl. Maria com Marcel: Duchamp nos trópicos. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010.

ARCANJO JR., Loque. O ritmo da mistura e o compasso da história: o modernismo musical nas Bachianas brasileiras de Heitor Villa-Lobos. Dissertação de mestrado em História (Tradição e Modernidade). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 162 f., 2007.

Atget Paris. Présentation de Laure Beaumont-Maillet. Paris: Hazan, 1992.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política (Obras escolhidas v. 1). 7 ed. Tradução Sérgio Paulo Rouanet, 1994.

BENJAMIN, Walter. Escritos sobre mito e linguagem. Tradução Susana Kampff Lages e Ernani Chaves. São Paulo: Duas Cidades, Editora 34, 2011.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. Tradução Carlos Felipe Moisés e Ana Maria Ioriatti. São Paulo: Cia das Letras, 2007.

CAILLOIS, Roger. El mito y el hombre. Traducción Ricardo Baeza. Buenos Aires: Sur, 1939.

CAILLOIS, Roger. Vertigens. In: Instintos e Sociedade: ensaios de sociologia contemporânea. Tradução Alexandre O’Neill. Lisboa: Estúdios Cor, 1976, pp. 53-70.

COUCHOT, Edmond. A tecnologia na arte: da fotografia à realidade virtual. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2003.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Mil Platôs. Capitalismo e esquizofrenia. Vol. 1. Tradução Aurélio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. São Paulo: Ed. 34, 1995.

DERRIDA, Jacques. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Tradução Claudia de Moraes Rego. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

DOANE, Mary Ann. The emergence of cinematic time: modernity, contingency, the archive. Cambridge: Harvard University Press, 2002.

DUCHAMP, Marcel. The essential writings of Marcel Duchamp. Edited by Michel Sanouillet and Elmer Peterson. London: Thames and Hudson, 1975.

FABRIS, Annateresa. “A captação do movimento: do instantâneo ao fotodinamismo”, ARS, v. 2, n. 4, São Paulo, 2004, pp. 51-77.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

FREUD. O inconsciente. In: Obras Completas Volume 12 (1914-1916). Tradução Paulo César de Souza. São Paulo: Cia das Letras, 2010, pp. 74-112.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. Tradução Maria Elisa Cevasco. São Paulo: Ática, 1996.

JAMESON, Fredric. As sementes do tempo. Tradução José Rubens Siqueira. São Paulo: Ática, 1997.

JUNIOR, Araripe. Literatura brasileira [1887]. In: Obra crítica de Araripe Junior. Volume I (1868-1887). Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Cultura, Casa de Rui Barbosa, 1958, pp. 489-497.

KRACAUER, Siegfried. Theory of film: the redemption of physical reality [1960]. Princeton: Princeton University Press, 1997.

KRACAUER, Siegfried. La fotografía [1927]. In: Estética sin territorio. Traducción Vicente Jarque. Murcia: Colegio oficial de aparejadores y arquitectos técnicos de la región de Murcia, 2006, pp. 275-298.

LÖWY, Michael. Walter Benjamin: aviso de incêndio. Uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. Tradução Wanda Nogueira Caldeira Brant. São Paulo: Boitempo, 2005.

MICHAUD, Philippe-Alain. Aby Warburg e a imagem em movimento. Tradução Vera Ribeiro e Sibylle Muller. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

MONDZAIN, Marie-José. A imagem pode matar? Tradução Susana Mouzinho. Lisboa: Nova Vega, 2009.

MOSER, Benjamin. Autoimperialismo: três ensaios sobre o Brasil. Tradução Eduardo Heck de Sá. São Paulo: Planeta, 2016.

PARADA, Maurício Barreto Alvarez. “O maestro da ordem: Villa-Lobos e a cultura cívica nos anos 1930/1940”, ArtCultura, Uberlândia, v. 10, n. 17, 2008.

RAUSCHER, Beatriz Basile da Silva. A paisagem na perspectiva tempo-espaço-máquina. PÓS: Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes da EBA/UFMG, v. 9, n. 17, pp. 64-80, 2019. Disponível em:

<https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15724>. Acesso: 5 nov. 2020.

REY, Sandra. Cruzamentos entre o real e o (im)possível: transversalidades entre o “isso foi” da fotografia de base química e o “isso pode ser” da imagem numérica. Revista Porto Arte. Porto Alegre: Instituto de Artes/UFRGS, 2005, v. 13, n. 22, pp. 37-48.

ROMANDINI, Fabián Ludueña. A ascensão de Atlas: glosas sobre Aby Warburg. Tradução Felipe Augusto Vicari de Carli. Desterro: Cultura e Barbárie, 2017.

RUEB, Franz. 48 variações sobre Bach. Tradução João Azenha Jr. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

SAER, Juan José. “O conceito de ficção” [Publicado originalmente em Punto de Vista, n. 40, Buenos Aires, 1991], Sopro, n. 15, 2009, pp. 01-04. Tradução Jorge Wolff.

WARBURG, Aby. “Imagens da região dos índios Pueblo da América do Norte”. Tradução Jason Campelo, Concinnitas, ano 6, v. 1, n. 8, Rio de Janeiro, 2005, pp. 09-29.

Downloads

Publicado

2021-07-19

Como Citar

GIORGI, A. de V. “essência / vertigem”: Fotografia, arquivo, ausência. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 11, n. 22, p. 503–529, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.26385. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/26385. Acesso em: 29 nov. 2021.

Edição

Seção

Ensaio visual