O assomar das intimidades na infância

um problema educacional

Autores

  • Joana Nascimento Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.32560

Palavras-chave:

Infância., Intimidade., Educação artística., Encontro.

Resumo

Este artigo pretende fazer uma revisão histórica da infância e uma reflexão em torno da intimidade na contemporaneidade, num processo de desmontagem de perceções normalizadas dos termos. A investigação no campo da educação artística, propõe uma reconsideração da infância, defendendo a sua existência em todas as idades, articulando os devires da infância na experiencia artística. O assomar das intimidades na infância é matéria complexa em efervescência ao longo da vida, cujo sentido educativo ativa o diálogo entre aquilo que aparece se manifesta e o que se constrói em processo de desaparecimento. A reflexão em torno de projetos envolvendo livros de artista em encontros educativos, procura traçar percursos de ações experienciais em crianças-livros-adultos, na renovação dos quotidianos.

Biografia do Autor

Joana Nascimento, Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

i2ADS / Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto / Portugal Doutoranda bolseira FCT: SFRH/BD/145096/2019

Referências

ARIÈS, Philippe. Gerações. Infância. Educação. In: GIL, Fernando (coord.). Enciclopédia Einaudi, vol.36. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997, p. 353-380.

BARAD, Karen. Intra-Actions. Mousse Magazine, Nº. 34, p. 76-81, 2012. Disponível em: http://johannesk.com/posthumanist/readings/barad-mousse.pdf. Acesso em: 07/12/2020.

EUGÉNIO, Fernanda. Articulações. In: DINGER, Ana; EUGÉNIO, Fernanda; LEITE, Luiza (eds.). Caixa-Livro AND. Rio de Janeiro: Fada Inflada, 2019.

FREDERICI, Silvia. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. São Paulo: Elefante, 2017.

JAMES, Alice; JENKS, Chris; PROUT, Alan. Theorizing Childhood. Cambridge: Polity Press, 1998.

JENKS, Chris. Constituindo a criança. Jornal de Educação, Sociedade e Culturas, nº 17, p. 185-216, 2002.

LOPES, Maria. Pioneiras da Educação pela Arte: Enfoques Biográficos sobre Alice Gomes, Cecília Menano e Maria Manuela Valsassina. 2015. 394 páginas. Tese de Doutoramento em Ciências da Educação – Instituto de Investigação e Formação Avançada, Universidade de Évora, Évora, 2015.

MARINO, Sueli. Permanências e reconfigurações da intimidade na modernidade líquida: a implosão da divisão entre o público e o privado. 2020. 227 páginas. Tese de Doutoramento em Psicologia Social – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2020.

PROUT, Alan. The Future of Childhood. Towards the interdisciplinary study of children. London, New York: RoutledgeFalmer, 2005.

REGISTER, Lisa. Henley, Tracy. The phenomenology of Intimacy. Journal of Social and Personal Relationships. Vol. 9. London: SAGE, p. 467-481, 1992.

SANTOS, João dos. Ensaios sobre educação II – O Falar das Letras. Lisboa: Livros Horizonte, 1991.

SENNETT, Richard. O declínio do homem público: as tiranias da intimidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1988. p. 26-188.

VAINFAS, Ronaldo. História da vida privada: dilemas, paradigmas, escalas. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, Vol.4, p. 9-27. São Paulo, 1996.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

NASCIMENTO, J. O assomar das intimidades na infância : um problema educacional. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 15–39, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.32560. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/32560. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática