Narrativas de vida e arte

atravessamentos trazidos pela Teoria Queer a uma professora de teatro na escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2023.41782

Palavras-chave:

Narrativas de vida e arte., Teoria Queer, Ensino de arte na escola

Resumo

A partir de narrativas de vida e arte, este texto traz a reelaboração de experiências doensinar/aprender teatro com estudantes em uma escola pública no Maranhão, nos anos de2017 e 2018. As memórias são ativadas por meio da aproximação com a Teoria Queer, pelosescritos de Miskolci (2017), Louro (2004) e Nascimento (2022), tendo como principalpergunta investigativa: situações de aprendizagem sobre sexualidade, gênero e desejopodem partir dos próprios estudantes? Após o entrelaçar de lembranças sob o olhar deagora, traz-se como proposição a urgência em transgredir as certezas fantasiosas sobre“quem ensina” e “quem aprende”. Aponta-se, também, como provocação trazida pela respectiva teoria para o ensino de arte, a percepção de que a potência está nos corpos em relação e em todo o processo de abertura e construção que possa surgir desse pressuposto.

Referências

AMARAL, Lilian. Mediação Cultural como arte/educação: cartografia como geopoética dos sentidos. Da edição 20 - Podem as Práticas Artísticas Construir Territórios? Astrolábio, nº 21 ano II set. 2017. Disponível em <http://astrolabio.org.br/mediacao-cultural-como-arteeducacao-cartografia-geopoetica-dos-sentidos/>. Acesso em Mai 2018.

BOAL, Augusto. A estética do oprimido. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: lembrança de velhos. 3ª Ed. – São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. Tradução de Marcelo Brandão Cipolla. - 2 ed. - São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2017.

INFORMAÇÃO VERBAL. Entrevista concedida por Djane de Sousa. Xxxx – XX, 2018a.

INFORMAÇÃO VERBAL. Em entrevista concedida por Mykaelly Alves Gomes. Xxxx – XX, 2017.

INFORMAÇÃO VERBAL. Relato oral concedido por seu Chico do povoado São José. Xxxx – XX, 2017.

INFORMAÇÃO VERBAL. Relato pós-apreciação do experimento Ode à Cores: Registrado de forma manuscrita pela aluna. XXXX, Xxxx – XX, 2018b.

KILOMBA, Grada. Descolonizando o conhecimento: Palestra-Performance de Grada Kilomba. 2016. Tradução de Jessica Oliveira. Disponível em: <https://joaocamillopenna.files.wordpress.com/2018/05/kilomba-grada-ensinando-a-transgredir.pdf>. Acesso em: 07 jun. 2022.

LINGUAJANDO Professor Valmir. Gênero e sexualidade na escola - Guacira Lopes Louro - Nós da Educação | Completo. Youtube, 19 de outubro de 2020. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=J1ZKt1ynJ3Q>. Acesso em: 15 de janeiro de 2022.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. 96 p.

MACHADO, João Batista. Xxxx, histórias do fundo do baú. FACT/UEMA, Xxxx – XX, 1999.

MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. Cadernos da Diversidade. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017, 84p.

NASCIMENTO, Fernando Augusto do. Teatro e representatividade Queer: experiências com o método do drama na escola. 1. ed.- São Paulo: Hucitec: 2022.

SESC SÃO PAULO. O que é Queer? com Richard Miskolsci. Youtube, 23 de agosto de 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ar19rH0H6lM>. Acesso em: 17 de setembro de 2022.

SOUZA, Elizeu C. de. (Auto)biografia, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, A.D.; HETKOWSKI, T.M. (Orgs.). Memória e formação de professores. [on-line]. Salvador: EDUFBA, 2007. p. 59-74. Disponível em <http://books.scielo.org>. Acesso em Mai, 2018.

Downloads

Publicado

2023-04-06

Como Citar

CARVALHEDO, T. Narrativas de vida e arte: atravessamentos trazidos pela Teoria Queer a uma professora de teatro na escola. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, Belo Horizonte, v. 13, n. 27, p. 248–264, 2023. DOI: 10.35699/2237-5864.2023.41782. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/41782. Acesso em: 1 mar. 2024.