Vargas Llosa, sob as perspectivas de campo e habitus

  • Mateus Barroso Sacoman Unifai

Resumo

Mario Vargas Llosa, escritor peruano e Prêmio Nobel de Literatura de 2010, é reconhecidamente um dos maiores intelectuais da América Latina e utiliza seus romances, entre outros gêneros literários, como expressões de suas inquietudes intelectuais e instrumentos de intervenção nos debates sobre as problemáticas apresentadas pelas sociedades latino-americanas, em especial o Peru. Dessa forma, o presente artigo visa explorar as formulações de campo e habitus de Pierre Bourdieu como importantes chaves de compreensão em relação às posições tomadas por Vargas Llosa, mais especificamente como se insere e pleiteia um lugar no campo – de escritor engajado – aprofundando, concomitantemente, as visões vargasllosianas de literatura, o papel do escritor e a função do romance, posicionando-se como um intelectual que age, também, através das palavras.

Publicado
2019-09-30