Concepção de linguagem na transposição do conhecimento científico para material didático da EAD/UNITINS

Autores

  • Eli Pereira da Silva Universidade Federal do Tocantins - UFT
  • Kyldes Batista Vicente Fundação Universidade do Tocantins - Unitins
  • Maria Lourdes Fernandez Gonzalez Aires Fundação Universidade do Tocantins - Unitins

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.3.1.12-19

Palavras-chave:

Linguagem. Interação. Material impresso. Sistema EaD/UNITINS.

Resumo

Este texto tem o objetivo de discutir como é produzido o conhecimento público a partir do conhecimento científico pelos professores-autores do curso de Administração do sistema EaD/Unitins. Para isso, serão consideradas as multirreferências observadas pelo professor-autor na elaboração dos conteúdos e como é feita a escolha da vertente teórica a ser desenvolvida. A análise dos discursos, do conhecimento da ciência sobre o conhecimento possibilitará o entendimento desses aspectos ideológicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eli Pereira da Silva, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Possui graduação em Letras - Português e Espanhol pelo Centro Unificado de Ensino de Brasília (1988) , graduação em História pela Universidade do Tocantins (1999) , especialização em Educação Brasileira pela Universidade Federal de Goiás (1992) , mestrado em Educação pela Universidade de Brasília (1995) e doutorado em Letras (Literatura Portuguesa) pela Universidade de São Paulo (2004) . Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal do Tocantins. Tem experiência na área de Letras , com ênfase em LITERATURA PORTUGUESA. Atuando principalmente nos seguintes temas: Neo realismo herói, meio social e existência.

Kyldes Batista Vicente, Fundação Universidade do Tocantins - Unitins

Possui Graduação em Letras (Português) pela Universidade Federal de Goiás (1996) e Mestrado em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Goiás (2002). Atualmente é aluna do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Universidade Federal da Bahia (PosCom-UFBA) e desenvolve a pesquisa do Doutorado: adaptação de texto literário para a televisão. É professora do Governo do Estado de Tocantins e da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), onde desenvolve projetos de Extensão Universitária desde 2007. Atua na área de Letras, principalmente nos seguintes temas: literatura portuguesa e adaptação literária.

Maria Lourdes Fernandez Gonzalez Aires, Fundação Universidade do Tocantins - Unitins

Possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1980) , especialização em Educação Continuada e à Distância pela Universidade de Brasília (1997) , especialização em Aperfeiçoamento de Supervisores das Unidades de En pelo Fundação Brasileira de Educação (1985) , especialização em Meodologia do Ensino Superior pela Universidade Federal de Goiás (1992) , mestrado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (1998) e doutorado em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2007) . Atualmente é professor titular da Universidade do Tocantins. Tem experiência na área de Educação , com ênfase em Planejamento e Avaliação Educacional. Atuando principalmente nos seguintes temas: Educação, Formação de Professores, Magisterio.

Referências

ARAÚJO, Yara Rondon Guasque. Telepresença: interação e interfaces. São Paulo: Educ/Fapesp, 2005.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. Trad. Vera Frateschi. São Paulo: Hucitec, 2002.

BLOOM, Harold. Onde encontrar sabedoria? Trad. José Roberto O’Shea. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005.

FRÓES BURNHAM, Teresinha. Complexidade, multirreferencialidade, subjetividade: três referências polêmicas para a compreensão do currículo escolar. Barbosa, Joaquim Gonçalves (org.). In: Reflexões em torno da multirreferencialidade. São Carlos: EdUFSCar, 1998, p. 35-55.

FRÓES BURNHAM, Teresinha. Análise Contrastiva: memória da construção de uma metodologia para investigar a tradução de conhecimento científico em conhecimento público. In: DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação. V 3, n.3 jun/2002, disponível em: http://www.dgz.org.br/jun02/Art_05.htm. Acesso em: 12 de set. 2006.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1996.

HESSEN, Johanes. Filosofia dos valores. Coimbra: Almedina, 2001.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. 6 ed. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2002.

NICOLESCU, Basarab. O manifesto da transdisciplinaridade. Tradução: Lúcia Pereira de Souza. São Paulo: Triom, 1999.

OLIVEIRA NETTO, Alvim Antonio de. Novas tecnologias & Universidade: da didática tradicionalista à inteligência artificial: desafios e armadilhas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

ORLANDI, Eni P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 2005.

PETERS, Oto. Didática do ensino a distância. São Leopoldo-RS: Unisinos, 2003.

PRETTO, Nelson de Luca (Org). Tecnologia e novas educações. Coleção Educação, comunicação e tecnologia. Salvador: EDUFBA, 2005.

ROWNTREE Derek. Teaching Through Self-Instruction. How to Develop Open Learning Material. London: Kogan Page, 1996.

Downloads

Publicado

2011-08-23

Como Citar

DA SILVA, E. P.; VICENTE, K. B.; AIRES, M. L. F. G. Concepção de linguagem na transposição do conhecimento científico para material didático da EAD/UNITINS. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 3, n. 1, p. 12–19, 2011. DOI: 10.17851/1983-3652.3.1.12-19. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16572. Acesso em: 9 fev. 2023.

Edição

Seção

Educação e Tecnologia