Verbo-visualidade em tira quadrinizada da Mafalda: cortesia/descortesia linguística e humor nas interlocuções da narrativa figurativa

Autores

  • Carlos Augusto Baptista Andrade Universidade Cruzeiro do Sul
  • Diogo Souza Cardoso Universidade Cruzeiro do Sul e Dot´s Idiomas.

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.9.1.13-27

Palavras-chave:

tira quadrinizada, verbo-visualidade, cortesia e descortesia linguística, relações dialógicas

Resumo

RESUMO: Como se deve fazer a leitura de uma tira quadrinizada? Quais relações dialógicas tal gênero pode realizar, tendo em vista sua natureza híbrida de linguagens? Propõe-se, neste artigo, analisar uma tira quadrinizada de Mafalda, personagem criada por Quino, como gênero discursivo híbrido, atentando-se à verbo-visualidade que constitui o discurso e explorando os efeitos de sentido que surgem das relações dialógicas. As marcas de cortesia e descortesia linguística presentes na materialidade verbo-visual também são objetos deste estudo. A fundamentação teórica está pautada na Análise Dialógica do Discurso (ADD), seguindo os postulados de Bakhtin (2010a, 2010b) e de seu Círculo e de Brait (2013), bem como nas obras de Brown e Levinson (1987), para fundamentar as questões de cortesia, e Kandinsky (2012) para auxiliar nas reflexões sobre os elementos pictóricos.

PALAVRAS-CHAVE: tira quadrinizada; verbo-visualidade; cortesia e descortesia linguística; relações dialógicas.

 

ABSTRACT: How to read a comic strip? What dialogical relations can such a genre perform, considering its hybrid nature of languages? It is proposed, in this article, to analyze a Mafalda’s comic strip, character created by Quino, as a discursive hybrid genre, observing the verb-visuality that constitutes the discourse, as well as exploring the meaning effects that arise from the dialogical relations. The marks of linguistic politeness and impoliteness present in the verb-visual materiality are also an object of this study. The theoretical foundation is the Dialogic Discourse Analysis (ADD), following the principles of Bakhtin (2010a, 2010b) and his Circle and Brait’s (2013), as well as Brown and Levinson (1987) as a ground theory to support the issues of courtesy; and Kandinsky (2012) to assist in the reflections about the pictorial elements.

KEYWORDS: comic strip; verb-visuality; linguistic politeness and impoliteness; dialogical relations.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Augusto Baptista Andrade, Universidade Cruzeiro do Sul

Doutor em Língua Portuguesa pela PUC-SP e Professor Titular de Língua Portuguesa na Universidade Cruzeiro do Sul. Além da graduação em Letras, graduou-se, também, em Pedagogia, com ênfase em Administração Escolar. Nos últimos 25 anos, dedicou-se ao ensino superior, tanto na graduação, quanto na pós-graduação, desenvolvendo pesquisas na área de Letras e Linguística relacionadas à Análise do Discurso e à Linguística Textual, com ênfase em leitura e escrita, nas modalidades presencial, semipresencial e a distância, no momento tem como fundamento para seus estudos a Análise Dialógica do Discurso. Atua em um Grupo de Pesquisa cadastrados no CNPq: Teoria e Práticas Discursivas (UNICSUL). Atualmente exerce a função de Vice-coordenador do Mestrado em Linguística da Universidade Cruzeiro do Sul e é professor do curso de Letras (graduação) e do Mestrado em Linguística da mesma Universidade. Conferencista, com trabalhos publicados no Brasil e no exterior. É avaliador do INEP-MEC, responsável pela avaliação institucional, de cursos na área de Letras, Pedagogia e EAD.

Diogo Souza Cardoso, Universidade Cruzeiro do Sul e Dot´s Idiomas.

Mestre em Linguística pela Universidade Cruzeiro do Sul (2015). Possui Graduação em Letras, licenciatura plena em Português/Literatura pela Universidade Guarulhos (2008) e Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização - em História da Arte (2010) e em Língua Portuguesa (2011) pela Universidade Cruzeiro do Sul. Atualmente é professor de Língua Portuguesa na Universidade Cruzeiro do Sul e de Francês na Dot´s Escola de Idiomas.

Referências

ANDRADE, C. A. B.; OLIVEIRA, J. Leitura de tira quadrinizada: uma experiência de interação verbo-visual. Intersecções, Jundiaí, v. 6, n. 1, p. 104-120, maio 2013. Disponível em: http://www.portal.anchieta.br/revistas-e-livros/interseccoes/pdf/interseccoes_ano_6_numero_1.pdf. Acesso em: 12 jul. 2016.

BAKHTIN, M. M. [VOLOCHÍNOV, V. N.]. Marxismo e filosofia da linguagem. 14. ed. São Paulo: Hucitec, 2010a.

BAKHTIN, M. M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011. p. 261-335.

BAKHTIN, M. M. Rabelais e a história do riso. In: BAKHTIN, M. M. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 2010b. p. 51-123.

BERGSON, H. O riso. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BRAIT, B. Olhar e ler: verbo-visualidade em perspectiva dialógica. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso, São Paulo, v. 8, p. 43-66, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/bak/v8n2/04.pdf. Acesso em: 12 jul. 2016.

BROWN, P.; LEVINSON, S. Politness: some universals in language usage. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

CEREJA, W. Significação e tema. In: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005. p. 201-219.

CULPEPER, J. Towards an anatomy of impoliteness. Journal of Pragmatics, v. 25, p. 349- 367, 1996.

CUNHA, E. C. da. Estratégias de polidez na interação em aulas chat. 2009. 293 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, 2009.

GOFFMAN, E. Interaction ritual: essays on face-to-face behavior. New York: Pantheon Books, 1967.

GRILLO, S. V. C. A noção de tema do gênero na obra do Círculo de Bakhtin. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 1, p. 1825-1834, 2006.

GUIMARÃES, E. Integração texto/imagem na história em quadrinhos. In: CONGRESSO ANUAL EM CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 26., 2003, Belo Horizonte, MG. Anais... Belo Horizonte: Intercom, 2003. s/s. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/94376493781718004127760850366755720195.pdf. Acesso em: 12 jul. 2016.

KANDINSKY, W. Ponto e linha sobre plano. Trad. Eduardo Brandão. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

LAKOFF, R. The limits of politeness. Multilingua, v. 8, p. 101-129, 1989.

MEDVIÉDEV, P. N. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. [S.l.: s.n.], 2012.

PATATI, C.; BRAGA, F. Almanaque dos quadrinhos: 100 anos de uma mídia popular. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006.

PROPP, V. I. Comicidade e riso. São Paulo: Ática, 1992.

QUINO. Toda Mafalda: da primeira à última tira. São Paulo: Cortez, 2012.

SOBRAL, A. Do dialogismo ao gênero: as bases do pensamento do Círculo de Bakhtin. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2009.

Publicado

2016-07-13

Como Citar

ANDRADE, C. A. B.; CARDOSO, D. S. Verbo-visualidade em tira quadrinizada da Mafalda: cortesia/descortesia linguística e humor nas interlocuções da narrativa figurativa. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 9, n. 1, p. 13–27, 2016. DOI: 10.17851/1983-3652.9.1.13-27. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16711. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Linguística e Tecnologia