Vem pra rua: um estudo sobre ressignificação

Autores

  • Suzana Jordão Costa Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.9.1.62-76

Palavras-chave:

mídias sociais, Linguística, Linguística de Corpus, movimentos sociais, interação.

Resumo

RESUMO:O presente trabalho, parte de nossa pesquisa de mestrado, tem o objetivo de investigar, preliminarmente, supostas alterações de sentidos da expressão “Vem Pra Rua”em mensagens veiculadas por internautas. Os ambientes virtuais examinados foram o Facebook, o Youtube e o site jornalístico G1. Com o auxílio do software Wordsmith Tools (5.0), os comentários feitos pelos internautas foram processados, gerando frases que continham a expressão “Vem Pra Rua”. Tendo a Linguística de Corpus como metodologia, a compilação dessas frases permitiu a investigação dos sentidos que a expressão pode ter adquirido com o passar do tempo, considerando que foram coletadas mensagens que continham essa expressão produzida em junho e julho de 2013 e entre janeiro e março de 2015. Como resultados, observou-se a ressignificação (FAIRCLOUGH, 2001; SOUZA JÚNIOR, 2015) da expressão “Vem Pra Rua”, passando de letra de música ao status de perfil em uma rede social. Essa reconstrução de sentidos aponta para o papel dos meios virtuais em interações de movimentos sociais e na troca de conhecimento.

PALAVRAS-CHAVE: mídias sociais; Linguística; Linguística de Corpus; movimentos sociais; interação.

  

ABSTRACT:The present study, part of our master's research, aims at, preliminarily, investigating possible changes of meaning concerning the use of the expression “Vem Pra Rua”(i.e. Come to the Street),disseminated by internet users. The posts investigated come from the following websites: Facebook.com; Youtube.com; and g1.com.br. With the help of the software Wordsmith Tools (5.0), the comments made by internet users were processed, generating sentences containing the expression “Vem Pra Rua”. Considering the Corpus Linguistics as methodology, the compilation of those sentences allowed us to investigate the meanings the expression could have acquired, regarding the messages that were collected at two specific time periods: June-July of 2013 and January-March of 2015. As a result, we observed the resignification (FAIRCLOUGH, 2001; SOUZA JÚNIOR, 2015) of the expression “Vem Pra Rua, whichchanged from a song lyrics verse to become a profile name. This change in meaning indicates the role of social media in social movements interactions and in knowledge exchanges.

KEYWORDS: social media; Linguistics; Corpus Linguistics; social moviments; interaction.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suzana Jordão Costa, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mestranda em Linguística na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

BAKER, P. Using corpora in discourse analysis. London: Continuum, 2006.

BAKHTIN, M. [VOLOSHINOV, V. N.]. Marxismo e filosofia da linguagem. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2002. [1. ed., 1929].

BERBER-SARDINHA, T. Linguística de corpus. Barueri, SP: Manole, 2004.

CARREIRA, L. S.; GOVEIA, F.; SOUZA, T. G. de. As ressignificações da hashtag #VemPraRua a partir do uso de imagens no Twitter. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO SUDESTE, 19., 2014, Vila Velha, ES. Anais... São Paulo: Intercom, 2014.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Brasília: UnB, 2001.

GROHMANN, R.; SOUZA, L. S. de. A midiatização das jornadas de junho: o consumo na rede. Ciberlegenda, Rio de Janeiro, n. 31, p. 134-143, 2014.

HALLIDAY, M. A. K. An introduction to functional grammar. London: Arnold, 1985.

HALLIDAY, M. A. K. Estrutura e função da linguagem. In: LYONS, J. (Org.). Novos horizontes em linguística. São Paulo: Cultrix, 1976. p. 134-160.

HALLIDAY, M. A. K. Language as social semiotic: the social interpretation of language and meaning. London: Edward Arnold, 1978.

LAVE, J.; WENGER, E. Prática, pessoa, mundo social. In: DANIELS, H. (Org.). Uma introdução a Vygotsky. Trad. Marcos Bagno. São Paulo: Loyola. 2002.

MACEDO, R. “Não vai ter copa” e “vem pra rua”: uma análise dos enunciados e seus possíveis estatutos de fórmula. In: SEMINÁRIO DOS ALUNOS DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO INSTITUTO DE LETRAS DA UFF – ESTUDOS DE LINGUAGEM, 5., 2014, Niterói, RJ. Anais... Niterói: Letras da UFF, 2014. p. 407-421.

MATTHIESSEN, C. M. I. M.; HALLIDAY, M. A. K. Systemic functional grammar: a first step into theory. [Beijing]: Higher Education Press, 2009.

PEREIRA, B. F. “Vem pra rua”: o político e a política em rede. Texto Livre, Belo Horizonte, v. 7, p. 61-75, 2014.

SIGNIFICADO de hashtag. Significados Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2016.

SOUZA JÚNIOR, J. de. Memes pluralistas: explorando mídias sociais, propagações digitais, linguagem, marketing e ensino. Saarbrücken: Novas Edições Acadêmicas (NEA), 2015.

STUBBS, M. Text and corpus analysis. Oxford: Blackwell, 1996.

WORDSMITH Tools. Version 5. Liverpool: Lexical Analysis Software, 2011.

Publicado

2016-07-13

Como Citar

COSTA, S. J. Vem pra rua: um estudo sobre ressignificação. Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 9, n. 1, p. 62–76, 2016. DOI: 10.17851/1983-3652.9.1.62-76. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16714. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Linguística e Tecnologia