Consciência linguística no uso de estratégias de leitura na escola, em tecnologia virtual e tecnologia não virtual

Autores

  • Vera Wannmacher Pereira Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Thais Vargas Santos Doutora pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.10.1.66-82

Palavras-chave:

estratégias de leitura, tecnologia virtual e não virtual, consciência linguística, fábula, crônica e conto

Resumo

Neste artigo, é relatado um estudo que examinou a contribuição de materiais de leitura de crônicas, contos e fábulas, em tecnologia virtual e tecnologia não virtual, para 52 alunos do 9º ano do Ensino Fundamental, no que se refere à consciência linguística no uso de estratégias de leitura (predição, leitura detalhada e scanning). Tal estudo tem como suporte os estudos psicolinguísticos sobre leitura aplicados ao ensino, com apoio da Computação. Envolveu a produção dos materiais de ensino, a preparação da equipe, a elaboração e a aplicação desses materiais em oficinas na escola selecionada, a elaboração e a aplicação de pré-teste antes das oficinas e de pós-teste após as oficinas e o tratamento dos dados. Os resultados indicam: diferença significativa na comparação pré e pós-teste; diferença não significativa na comparação entre as tecnologias (virtual e não virtual) com tendência favorável à não virtual na leitura da fábula e da crônica e à virtual na leitura do conto; presença de diferença significativa em situações pontuais no que se refere à comparação de desempenho entre as estratégias de leitura.

  

ABSTRACT:In this article, we report a study that examined the contribution of reading materials of chronicles, short stories and fables, on virtual and non-virtual technologies, to 52 students of the 9th grade of Middle School, regarding linguistic awareness in the use of reading strategies (prediction, detailed reading and scanning). This study is based on Psycholinguistic studies on reading applied to teaching, with support on Computation. The research involved the teaching materials production, the team preparation, the construction and application of these materials in workshops at the selected school, the construction and application of pre-test before the workshops and post-test after the workshops and the data treatment. The results indicate: significant difference in the pre-test and post-test comparison; a non-significant difference in the comparison between technologies (virtual and non-virtual) with tendency towards non-virtual in the fable and chronicle reading and favorable to virtual in the tale reading; presence of a significant difference in specific situations regarding the comparison of performance among the reading strategies.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Wannmacher Pereira, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutorado em Letras/Linguística Aplicada (PUCRS) e Pós-doutorado em Psicolinguística (UFSC). Pesquisadora com Bolsa de Produtividade DT do CNPq. Professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Letras e professora Titular da Escola de Humanidades da PUCRS. Coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Cognição, Cultura, Linguagens e Interfaces: Ciência, Arte e Tecnologia (NUCCLIN) da PUCRS. Desenvolvimento de pesquisas e realização de publicações na área de Psicolinguística em interface com Estudos do Texto e Computação. Coordenadora da pesquisa geradora do artigo enviado.

Thais Vargas Santos, Doutora pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Mestrado em Letras/Linguística (PUCRS). Doutorado em Letras/Linguística (PUCRS), com Bolsa do CNPq. Desenvolvimento de estudos e na área de Linguística com ênfase na Psicolinguística. Realização de publicações em Psicolinguística nos temas: leitura, escrita, ensino, aprendizado e consciência linguística. Integrante do Núcleo de Pesquisa em Cognição, Cultura, Linguagens e Interfaces: Ciência, Arte e Tecnologia (NUCCLIN) do Curso de Letras da PUCRS. Filiação à PUCRS como estudante em Letras/Linguística. Participante da pesquisa geradora do artigo enviado.

Referências

ADAM, J. A Linguística: introdução à análise textual dos discursos. São Paulo: Cortez, 2008.

BAARS, B. J. A cognitive theory of consciousness. Cambridge: Cambridge Univ., 1993.

BÄCHLER, R. Conciencia y lenguaje: análisis del vínculo proyectado a través de la intencionalidad. Rev GU, v. 2, n. 4, p. 432-438, 2006.

BAZERMAN, C.; DIONÍSIO, A. P.; HOFFNAGEL, J. C. (Orgs.). Gêneros textuais, tipificação e interação. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

CHAROLLES, M. Introduction aux problèmes de la cohérence des textes. Langue Française, Paris, v. 38, n. 1, p. 7-41, 1978.

COSCARELLI, C. V. Novas tecnologias, novos textos, novas formas de pensar. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

DEHAENE, S. The cognitive neuroscience of consciousness. Amsterdam: Elsevier Science Publishers, B. V., 2001.

DEHAENE, S. Les neurones de la lecture. Paris: Odile Jacob, 2007.

DEHAENE, S. Signatures of consciousness – a talk by Stanislas Dehaene. Edge in Paris. Entrevista concedida a Edge Foundation, Inc., 2009. Disponível em: http://www.edge.org/3rd_culture/dehaene09/dehaene09_index.html. Acesso em: 15 jul. 2010.

GOMBERT, J. É. Metalinguistic development. Chicago: The University of Chicago Press, 1992.

GOODMAN, K. S. Reading: A psycholinguistic guessing game. Journal of the Reading Specialist, v. 6, n. 4, p. 126-135, 1967.

GOODMAN, K. S. Unidade na leitura – um modelo psicolinguístico transacional. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 26, n. 4, p. 9-43, dez. 1991.

HALLIDAY, M. A. K.; HASAN, R. Cohesion in English. London: Longman, 1976.

KATO, M. A. O aprendizado da leitura. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

KLEIMAN, A. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. Campinas: Pontes, 1989.

LEFFA, V. Aspectos da leitura: uma perspectiva psicolinguística. Porto Alegre: Sagra, 1996.

MILLER, C. R. Estudos sobre gênero textual, agência e tecnologia. Recife: EUUFPE, 2009.

MOTA, M. Desenvolvimento metalinguístico: questões contemporâneas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2009.

PEREIRA, I. Reading to learn on screens: challenges for research. In: PEREIRA, I. et al. (Orgs.). The Digital Literacy and Multimodal Practices of Young Children: Engaging with Emergent Research. Portugal: Institute of Education, University of Minho, 2016. p.225- 237.

PEREIRA, V. W. Computer-Based Learning of Reading and Writing in Elementary School. In: CESTARI, M. L.; MAAGERO, E.; TONNESSEN, E. S. (Orgs.). Networking Cultures. Norway: Kristiansand, Portal Books, 2006, p. 107-117.

PEREIRA, V. W. Compreensão leitora de alunos do Ensino Médio. Revista Virtual de Estudos da Linguagem, v. 6, n. 11, p. 1-15, ago. 2008. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/artigos/revel_11_compreensao_leitora_de_alunos_do_ensino_medio.pdf. Acesso em: 03 fev. 2017.

PEREIRA, V. W. Estratégias de leitura virtuais e não virtuais no ensino fundamental. In: VI Congresso da Abralin, 6., 2009, João Pessoa, PB. Anais do VI Congresso da Abralin. João Pessoa, UFPA, 2009. p. 10-22.

PEREIRA, V. W. Aprendizado da leitura e consciência linguística. In: IX Encontro do CELSUL, 9, Palhoça, SC, Anais do IX Encontro do CELSUL. Palhoça: Universidade do Sul de Santa Catarina, 2010. p. 1-11.

PEREIRA, V. W; PICCINI, M. Preditibilidade: um estudo fundado pela Psicolingüística e pela Informática. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 41, n. 2, p. 305-324, jun. 2006.

RIGATTI, A. P.; PEREIRA, V. W. A consciência sintática no ensino da leitura e da escrita. In: NASCHOLD, A. et al. (Orgs.). Aprendizado da leitura e da escrita: a ciência em interfaces. Natal: EDUFRN, 2015. p. 253-368.

SCLIAR-CABRAL, L. Processamento bottom-up na leitura. Veredas Revista de Estudos Linguísticos, Juiz de Fora, v. 12, n. 2, p. 24-33, 2/2008. Disponível em: http://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2009/12/artigo02.pdf. Acesso em: 03 fev. 2017. SCLIAR-CABRAL, L. Processamento da leitura: recentes avanços das neurociências. In: PEREIRA, V. W.; Costa, J. C. (Orgs.). Linguagem e cognição: relações interdisciplinares. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009. p. 49-60.

SMITH, F. Compreendendo a leitura. Porto Alegre: Artes Médicas, 2003.

SPINILLO, A. G.; MOTA, M. M. P. E.; CORREA, J. Consciência metalinguística e compreensão da leitura: diferentes facetas de uma relação complexa. Educar em Revista. Curitiba, v. 38, n. 1, p. 157-171, set./dez. 2010.

Downloads

Publicado

2017-06-26

Como Citar

PEREIRA, V. W.; SANTOS, T. V. Consciência linguística no uso de estratégias de leitura na escola, em tecnologia virtual e tecnologia não virtual . Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 10, n. 1, p. 66–82, 2017. DOI: 10.17851/1983-3652.10.1.66-82. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/16746. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Linguística e Tecnologia