NEOLIBERALISMO E SOFRIMENTO MENTAL ENTRE SERVIDORES DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2023.46003

Palavras-chave:

Educação, Trabalho., Saúde Mental

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar as repercussões das transformações no âmbito da educação pública advindas do sistema neoliberal na saúde mental e no trabalho de docentes e técnico-administrativos do ensino público federal. Trata-se de um estudo de corte transversal de prevalência de absenteísmo por Transtornos Mentais e Comportamentais (TMC) entre os servidores de uma instituição de ensino. Buscou-se integrar de forma interdisciplinar os diferentes referenciais teóricos e modelos da saúde mental relacionada ao trabalho, resguardadas as diferenças epistemológicas, bem como escapar do reducionismo diante de um tema de tal complexidade. Os resultados evidenciaram que as dinâmicas laborais impostas pelo neoliberalismo afetam a relação entre saúde mental e trabalho dos servidores, repercutindo na intensificação do trabalho, dimensão “demanda”, nas formas de organização e gestão, dimensões “apoio da chefia” e “mudanças”, com o agravante do cenário de instabilidade e insegurança da educação pública. A pesquisa acionou um alerta sobre a importância de políticas públicas para promover cuidados e atenção à saúde mental de servidores públicos federais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane de Freitas, Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)

Mestra em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade pela Universidade Federal de Itajubá – MG, UNIFEI, técnica-administrativa no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, IFSULDEMINAS

Luiz Felipe Silva, Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)

Doutor em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo, professor na Universidade Federal de Itajubá – MG, UNIFEI, nos cursos de Graduação em Engenharia Ambiental e Engenharia Civil e nos programas de Pós-graduação em Meio Ambiente, em Recursos Hídricos e em Desenvolvimento, Tecnologia e Sociedade. 

Davidson Passos Mendes , Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)

Doutor em Educação, linha de pesquisa: Política, Trabalho e Formação Humana, Mestre em Engenharia de Produção e Graduação em Fisioterapia, todos pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Atualmente é professor Associado da Universidade Federal de Itajubá, UNIFEI, Campus Itabira- MG, área Saúde do Trabalhador. Professor e pesquisador permanente do Mestrado em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade

Downloads

Publicado

2024-01-24

Como Citar

FREITAS, C. de; SILVA, L. F.; MENDES , D. P. NEOLIBERALISMO E SOFRIMENTO MENTAL ENTRE SERVIDORES DA EDUCAÇÃO PÚBLICA. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 32, n. 3, p. 169–185, 2024. DOI: 10.35699/2238-037X.2023.46003. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/46003. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

> >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.