APRESENTAÇÃO / Presentation

  • Hormindo Pereira de Souza Junior FaE/UFMG
  • Luciana Amaral Praxedes UNA
Palavras-chave: Dossiê, Ontologia, Formação humana

Resumo

Nossa intenção em produzir esse dossiê é contribuir para a disseminação das ideias de retomada do pensamento do filósofo alemão Karl Marx, mas a partir de uma ontologia do ser social. Esse movimento de envergadura, iniciado pelo filósofo húngaro György Lukács, tem sido amplamente desenvolvido por diversos autores clássicos do marxismo. A novidade aqui é que a iniciativa desse dossiê é direcionada para o campo da educação. Aqui se coloca como fundamental a categoria de formação humana e os diversos processos que a envolvem. A Ontologia do Ser Social tem a categoria trabalho como centralizadora da ordenação social e mediadora entre o homem e a natureza. É esta inter-relação que permite ao ser social transformar o meio que o cerca, humanizando-se. É também a partir do trabalho que o homem não só altera a sua condição humana, mas transforma o próprio gênero. À emancipação humana o ser social só tem acesso, para o filósofo húngaro, por meio da emancipação social do trabalho. São ainda recentes as contribuições dessa perspectiva ao campo da educação, o que dá a este dossiê um caráter inovador e, certamente, fundamental para a compreensão das várias dimensões que envolvem os diversos processos da formação humana. Em mensagem enviada como aceite de participação nesse dossiê, o professor Ivo Tonet ressaltou: "Toda teoria educacional pressupõe uma ontologia, isto é, a resposta às perguntas: o que é o ser social, o que é o indivíduo, o que é a história? Esta Ontologia pode ser explícita ou implícita. A nosso ver, a Ontologia lukacsiana representa o esforço, mais elevado e consciente, de responder a estas perguntas. Com isto, e porque parte da raiz do ser social, fundamenta, de modo sólido, a possibilidade de uma transformação radical da atual sociedade. A identificação do trabalho como categoria fundante do ser social permite, por sua vez, apreender, também de modo sólido, a origem, a natureza e a função social de todas as dimensões do ser social e, no caso que nos interessa, da educação. Permite, de modo especial, compreender as possibilidades e limites da educação no processo de autoconstrução do ser social no interior da gravíssima crise enfrentada atualmente pela humanidade". São diversas as abordagens que os autores dos artigos aqui reunidos apresentam a respeito da ontologia do ser social e do processo de formação humana. Por vezes divergentes, tais perspectivas contribuem para com o debate e a intensificação dos estudos da obra marxiana. Nesse sentido, a forma de apresentação dos artigos nesse dossiê procura possibilitar a expressão dessas divergências tendo em vista a problematização dos temas tratados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hormindo Pereira de Souza Junior, FaE/UFMG
Doutor em História e Filosofia da Educação pela Pucsp, Pós-doutorado em Filosofia Política e Educação pela UFF, Mestre em Educação pela FaE/UFMG,  Graduação em Ciências Sociais pela UFMG. Professor Associado da FaE/UFMG, Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Marx, Trabalho e Educação (GEPMTE), vinculado ao Núcleo de Estudos sobre Trabalho e Educação (NETE) da FaE/UFMG.
Luciana Amaral Praxedes, UNA
Mestre em Educação pela FaE/UFMG, Especialização em Comunicação e Semiótica pela UFMG, Graduação em Jornalismo pelo Uni-BH.  Professora do Centro Universitário UNA e da Faculdade Pitágoras, Vice-coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Marx, Trabalho e Educação (GEPMTE) vinculado ao Núcleo de Estudos sobre Trabalho e Educação (NETE) da FaE/UFMG.
Publicado
2015-12-11
Como Citar
SOUZA JUNIOR, H. P. DE; PRAXEDES, L. A. APRESENTAÇÃO / Presentation. Trabalho & Educação - ISSN 1516-9537 / e-ISSN 2238-037X, v. 24, n. 1, p. 111-115, 11 dez. 2015.