A PESQUISA E SUA ESCRITA: QUESTÃO DE ESTILO E AUTORIA | Research and writing: a matter of style and authorship

Autores

  • Margareth Diniz Universidade Federal de Ouro Preto
  • Eloisa Helena Santos UFMG | UNA

Palavras-chave:

Impasses na Pesquisa, Estilo e Autoria na Escrita, Relação Orientador(a)-orientando(a), Impasses in research, Style and authorship in writing, Advisor-advisee relationship

Resumo

In this article, we will address the problems, dilemmas, and challenges in the relationship of the researcher with his or her object of research, as well as the advisor-advisee relationship, and to what extent these conscious/unconscious relationships interfere and/or clarify research results. Our interest in the subject stems from the difficulties experienced and observed in our trajectory of researchers and professors responsible for guiding students in making their theses and dissertations. Our experience shows a slow and laborious process of choosing the object of research, research development, and production of the script, which may (or may not) result in the final work of a master’s or doctorate degree, or a potential article to be published for the scientific community. The contribution of psychoanalysis, clinical method, and theory of implication focuses on the presentation and analysis of experience concerning research development and writing a thesis and dissertation.

___

No presente artigo, abordamos os embaraços, os impasses e os desafios contidos na relação do pesquisador com seu objeto de pesquisa, bem como na relação do(a) orientador(a) com o(a) orientando(a), analisando em que medida as relações conscientes/inconscientes interferem e/ou elucidam os resultados da pesquisa. Nosso interesse no tema tem origem nas dificuldades vivenciadas e observadas em nossa trajetória de pesquisadoras e professoras responsáveis pela orientação de alunos(as) na realização de suas dissertações e teses. Nossa experiência evidencia um lento e trabalhoso processo de escolha do objeto de pesquisa, de desenvolvimento da pesquisa e de produção da escrita que resultará, ou não, no trabalho final de um(a) mestrando(a) ou doutorando(a) ou em um possível artigo a ser divulgado para a comunidade científica. O aporte da psicanálise, do método clínico e da teoria da implicação incide na apresentação e na análise de experiência de desenvolvimento das pesquisas e das escritas de uma tese e de uma dissertação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Margareth Diniz, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutora e Mestre em Educação pela FaE/UFMG. Professora Adjunta de Psicologia da Universidade Federal de Ouro Preto. Diretora do Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS-UFOP). Coordenadora dos grupos de pesquisa sobre formação e condição docente — PRODOC/UFMG — e o Programa Caleidoscópio de Pesquisa/extensão — UFOP. Membro integrante do LEPSI — Seção Minas Gerais. Integra o Programa de Pós-Graduação — Mestrado em Educação/UFOP.

Eloisa Helena Santos, UFMG | UNA

Doutora em Educação pela Université de Paris VIII, MEstre em Educação pela FaE/UFMG, Graduada em Serviço Social pela PucMinas. Professora do Programa de Pós-Graduação em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local do Centro Universitário Una. Coordenadora do Garimpo da Atividade de Trabalho - Pesquisa e intervenção, e membro do POIESIS - Núcleo de Estudos e Intervenções em Trabalho-Educação. É membro da Sociedade Internacional de Ergologia.

Downloads

Publicado

2016-06-26

Como Citar

DINIZ, M.; SANTOS, E. H. A PESQUISA E SUA ESCRITA: QUESTÃO DE ESTILO E AUTORIA | Research and writing: a matter of style and authorship. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 25, n. 1, p. 235–248, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9483. Acesso em: 17 out. 2021.