A representação social da saúde bucal em préadolescentes moradores de área de risco social

  • Fernando Lopes Tavares de Lima Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
  • Denise Vieira Travassos Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
  • Efigênia Ferreira e Ferreira Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
  • Andréa Maria Duarte Vargas Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG

Resumo

O objetivo deste estudo foi conhecer as representações sociais sobre a saúde bucal de um grupo de pré-adolescentes, moradores de uma região de alto risco social, em Belo Horizonte e assistidos por uma instituição beneficente. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com dez pré-adolescentes, com faixa
etária variando entre dez e doze anos, para uma análise qualitativa dos dados. Nas entrevistas, foram selecionados cinco grandes temas: o significado da casa; a representação da saúde; a representação da saúde bucal; a cárie dentária e os serviços odontológicos ofertados. Constatou-se que os entrevistados
apresentaram uma boa noção sobre a sua realidade social e o conhecimento da dificuldade do acesso a serviços de saúde bucal. Este fato parece contribuir para o reconhecimento e valorização das ações realizadas na instituição. Houve uma incoerência na representação de saúde bucal. Os pré-adolescentes entendem
saúde bucal como dentes brancos e limpos, mas, pela dificuldade de verem seus próprios dentes assim, trazem a recusa em reconhecer a cárie dentária como doença. O perfil profissional valorizado e desejado pelos assistidos está diretamente relacionado com a relação profissional-paciente. Os adolescentes possuem as representações intimamente relacionadas com a sua realidade social.
Descritores: Saúde bucal. Comportamento do adolescente. Pesquisa qualitativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Lopes Tavares de Lima, Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
Especialista em Odontologia em Saúde Coletiva, FO-UFMG
Denise Vieira Travassos, Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
Profa. Assistente, Dept. Odontologia Social e Preventiva, FO-UFMG
Efigênia Ferreira e Ferreira, Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
Profa. Associada, Dept. Odontologia Social e Preventiva, FO-UFMG
Andréa Maria Duarte Vargas, Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
Profa. Adjunta, Dept. Odontologia Social e Preventiva, FO-UFMG

Referências

1. Rangel M. A representação social como forma de enfrentamento de problemas sócioeducacionais. Aparecida: Idéias e Letras; 2004.
2. Minayo MC. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8 ed São Paulo: Hucitec; 2004.
3. Duveen G. Crianças enquanto atores sociais: as representações sociais em desenvolvimento. In: Jovchelovith S. (org), Guareschi P. (org). Textos em representações sociais. Petrópolis: Vozes Ltda; 1994; p. 261-93.
4. Portillo JA, Paes AM. Autopercepção de Qualidade de Vida relativa à Saúde Bucal. Rev Bras Odontol Saúde Coletiva. 2000; 1(1):75-88.
5. Uchöa E, Vidal J. Antropologia médica: elementos conceituais e metodológicos para uma abordagem da saúde e da doença. Cad Saúde
Pública. 1994; 10(4):497-504.
6. Unfer B, Saliba O. Avaliação do conhecimento popular e práticas cotidianas em saúde bucal. Rev Saúde Pública. 2000; 34(2):190-5.
7. Bernd B, Sousa CB, Lopes CB, Lisbôa IC, Curra LC, Souza LN, Pignone OA. Percepção popular sobre saúde bucal: O caso das gestantes do
Valão. Saúde Debate. 1992;34:33-9.
8. Martins HH. Metodologia qualitativa de pesquisa. Educ e Pesqui. São Paulo. 2004; 30(2):289-300.
9. Flores EM, Drehmer TM. Conhecimentos, percepções, comportamentos e representações de saúde e doença bucal dos adolescentes de escolas públicas de dois bairros de Porto Alegre. Ciênc Saúde Coletiva. 2003; 8(3):743-52.
10. Silva TA, Paixão HH, Pordeus IA. Fatores do comportamento relacionado à higiene bucal em adolescentes. Arq Odontol. 1997; 33(1):5-14.
11. Mendonça TC. Mutilação dentária: concepção de trabalhadores rurais sobre a responsabilidade pela perda dentária. Cad Saúde Pública. 2001;
17(6):1545-7.
12. Cruz JS, Cota LO, Paixão HH, Pordeus IA. A Imagem do cirurgião dentista: Um estudo de representação social. Rev Odontol Univ São
Paulo. 1997; 11(4):307-13.
13. Colares V, Amorim FT, Vasconcelos FM. O diálogo entre a criança e o dentista - um estudo piloto. Arq Odontol. 2003; 39(1):7-36.
Publicado
2016-03-14
Como Citar
Lima, F. L. T. de, Travassos, D. V., Ferreira, E. F. e, & Vargas, A. M. D. (2016). A representação social da saúde bucal em préadolescentes moradores de área de risco social. Arquivos Em Odontologia, 44(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3473
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)