Fatores sócio comportamentais em grupos de polarização da cárie dentária em escolares e préescolares em município de médio porte

  • Lídia Fátima Hildebrand e Silva Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Regiane Cristina do Amaral Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Maria Paula Rando Meirelles Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Maria da Luz Rosário de Sousa Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Resumo

Objetivo: Avaliar a experiência de cárie dentária, identificar os grupos de polarização e verificar os fatores associados à doença cárie dentária em escolares e pré-escolares do município de Pirassununga, SP. Materiais e Métodos: A coleta de dados foi realizada por levantamento epidemiológico em 2006, em pré-escolares de 5 anos (n = 113) e escolares de 12 anos (n = 117). Foram utilizados os códigos e critérios padronizados pela OMS. Em seguida, realizou-se análise de regressão de Poisson entre grupos com presença de cárie dentária (CPOD/ceod > 0) e grupo SiC (Significant Caries Index). Resultados: Aos 5 anos, 62,8% da amostra era composta por crianças livres de cárie, com média do ceod de 2,0 (dp = 2,9) e média do SiC 4,0 (dp = 3,6). Aos 12 anos, a média de CPOD foi de 1,2 (dp = 1,9), a média do SiC foi de 3,1 (dp = 2,4) e 53,8% eram livres de cárie. As variáveis que se apresentaram associadas à cárie dentária aos 5 anos no grupo com experiência de cárie dentária (ceod > 0) foram: ter procurado o dentista por motivo de dor/cárie (p = 0,00) e ter como responsável pelo sustento o pai ou a mãe (p = 0,053). No grupo de polarização (SiC) foram: frequência de escovação de 1 a 2 vezes ao dia (p = 0,052) e ter visitado o dentista no último ano (p = 0,025). Aos 12 anos, no grupo com experiência de cárie dentária (CPOD > 0), as variáveis com força de associação foram: meio de transporte ônibus/bicicleta (p= 0,026) e ter faltado à escola por dor/cárie (p = 0,011). No SIC, as variáveis encontradas foram: meio de transporte ônibus/bicicleta (p = 0,034) e ter visitado o dentista no último ano (p = 0,023). Conclusão: Em ambos os grupos etários, na dentição decídua e dentição permanente, em ambos os grupos (CPOD e SiC), a experiência de cárie foi associado a fatores socioeconômicos, sóciocomportamentais e de acesso.
Descritores: Cárie dentária. Epidemiologia. Fatores socioeconômicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lídia Fátima Hildebrand e Silva, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas, FOP/UNICAMP, Piracicaba, São Paulo, Brasil.

Regiane Cristina do Amaral, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas, FOP/UNICAMP, Piracicaba, São Paulo, Brasil.
Maria Paula Rando Meirelles, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
Departamento de Odontologia Social, FOP/UNICAMP, Piracicaba, São Paulo, Brasil
Maria da Luz Rosário de Sousa, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
Departamento de Odontologia Social, FOP/UNICAMP, Piracicaba, São Paulo, Brasil

Referências

1. Roncalli GA. Epidemiologia e saúde bucal coletiva: um caminhar compartilhado. Ciênc Saúde Coletiva. 2006;11:103-14.
2. Oliveira AGRC, Unfer B, Costa IC, Arcieri RM, Guimarães LOC, Saliba NR. Levantamentos epidemiológicos em saúde bucal: análise da
metodologia proposta pela Organização Mundial da Saúde. Rev Bras Epidemiol. 1999;1:177-89.
3. Freire MCM, Reis SCGB, Gonçalves MM, Balbo PL, Leles CR. Condição de saúde bucal em escolares de 12 anos de escolas públicas e
privadas de Goiânia, Brasil. Rev Panam Salud Publica. 2010; 28:86–91.
4. La Ruiz LA, Rihs LB, Sousa MLR, Hildebrand L, Felizatti RC. Declínio da cárie dentária em escolares entre 1998 e 2004 em Leme, São Paulo,
Brasil. RGO. 2009;57:145-50.
5. Narvai PC, Frazão P, Roncalli AG, Antunes JL. Cárie dentária no Brasil: declínio, polarização, iniquidades e exclusão. Rev Panam Salud Publica.
2006; 19:385-93.
6. Bratthal D. Introducing the Significant Carie Index Together with a Proposal for new oral health goal for 12-years-olds. Int Dent J. 2000; 50:378- 84.
7. Rihs LB, Silva RP, Cortelazzi KL, Sousa MLR. Declínio da carie dentária em escolares do município de Rio das Pedras, SP, Brasil. Rev Fac Odontol Porto Alegre. 2008;49:16-20.
8. Almeida TF, Couto MC, Oliveira MS, Ribeiro MB, Vianna MIP. Ocorrência de cárie dentária e fatores associados em crianças de 24 a 60 meses residentes em áreas cobertas pelo programa de saúde da família, em Salvador-Bahia 2008. Rev Odontol UNESP. 2010;39:355-62.
9. Catani DB, Meirelles MPRM, Sousa MLR. Cárie dentária e determinantes sociais de saúde em escolares do município de Piracicaba – SP. Rev Odontol UNESP. 2010;39:344-50.
10. Guerra LM, Pereira AC, Pereira SM, Meneghim MC. Avaliação de variáveis socioeconômicas na prevalência de cárie e fluorose em Municípios com e sem fluoretação de águas de Abastecimento. Rev Odontol UNESP. 2010;39:255-62.
11. Rigo L, Caldas Junior AF, Souza EHA. Experiência de cárie dentária e fatores associados em escolares de um município com fluoretação na água. Pesqui Bras Odontopediatria Clín Integr. 2011; 11:407-15.
12. Melo MMDC, Souza WV, Lima MLC, Braga C. Fatores associados à cárie dentária em pré-escolares do Recife, Pernambuco, Brasil. Cad Saúde Pública. 2011;27:471-85.
13. Peres SHCS, Carvalho FS, Carvalho CP, Bastos JRM, Lauris JRP. Polarização da cárie dentária em adolescentes na região sudoeste do Estado de São Paulo 2008. Ciênc Saúde Coletiva; 13:2155-62.
14. Azevedo AC, Valença AMG, Neto EAL. Perfil epidemiológico da cárie dentária em escolares de 5 e 12 anos residentes no Município de Bayeux, Paraíba. Arq Odontol. 2012; 48:68-75.
15. Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados. Secretaria e Planejamento e Desenvolvimento Social. Governo do Estado de São Paulo. [internet] [acesso em 2011 Jul 13]. Disponível em: http://
www.seade.gov.br
16. Serviço de água e esgoto de Pirassununga. [internet] [acesso em 2011 Jan 13]. Disponível em: http://www.saep-piras.com.br/portal/index.php
17. World Health Organization. Oral health surveys: basic methods. 4th ed. Geneva: World Health Organization; 1997.18. Bastos JLD, Gigante DP, Peres KG, Nedel FB. Determinação social da odontalgia em estudos
epidemiológicos: revisão teórica e proposta de um modelo conceitual. Ciênc Saúde Coletiva. 2007;12:1611-21.
19. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Políticas de Saúde, Departamento de Atenção Básica. Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, 2010. [internet] [acesso em 2011 Jul 13]. Disponível em: http://
observasaude.fundap.sp.gov.br/ BibliotecaPortal/ Acervo/Saúde%20Bucal/SB_Result2010.pdf.
20. Santos JB, Santos MSC. Família Monoparental Brasileira. Rev Jur, Brasília 2008. [internet] [acesso em 2013 Jul 05]. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/revista/revistajuridica/Artigos/PDF/JonabioBarbosa_Rev92.pdf
21. Namal N, Yüceokur AA, Can G. Significant Carie Index Values and related factors in 5-6-year old children in Istambul, Turkey. East Mediterr Health J. 2009; 15(1): 178-84.
22. Peres MA. Determinantes sociais e biológicos da cárie dentária em crianças de 6 anos de idade: um estudo transversal aninhado numa coorte de nascidos vivos no Sul do Brasil. Rev Bras Epidemiol 2003;6:293-306.
23. Boing AF, Peres MA, Kovaleski DF, Zange SE, Antunes JLF. Estratificação socioeconômica em estudos epidemiológicos de cárie dentária e doenças periodontais: características da produção na década
de 90. Cad Saúde Pública. 2005;21:673-8.
24. Antunes JL, Narvai PC, Nugent ZL. Measuring inequalities in the distribution of dental caries. Community Dent Oral Epidemiol. 2004; 32:41-8.
25. Antunes LF, Peres MA, Mello TCR. Determinantes individuais e contextuais da necessidade de tratamento odontológico na dentição decídua no Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2006;11:79-87.
26. Lucas SD, Portela MC, Mendonça LL. Variações no nível de cárie dentária entre crianças de 5 e 12 anos em Minas Gerais, Brasil. Cad Saúde Pública. 2009; 21:55-63.
27. Tomita NE, Bijella VT, Lopes ES, Franco LJ. Prevalência de cárie dentária em crianças da faixa etária de 0 a 6 anos matriculadas em creches: importância de fatores socioeconômicos. Rev
Saúde Pública. 1996;30:413-20.
28. Antunes, J.L.F. Construção e significados de indicadores de saúde. In: Botazzo C., Oliveira M.A, organizadores. Atenção básica no Sistema
Único de Saúde: abordagem interdisciplinar para os serviços de saúde bucal. São Paulo: Páginas & Letras; 2008.
Publicado
2016-06-14
Como Citar
Hildebrand e Silva, L. F., do Amaral, R. C., Rando Meirelles, M. P., & de Sousa, M. da L. R. (2016). Fatores sócio comportamentais em grupos de polarização da cárie dentária em escolares e préescolares em município de médio porte. Arquivos Em Odontologia, 50(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3657
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)