Relato de experiência da interação entre universidade, comunidade e Unidade de Saúde da Família em Piracicaba, SP, Brasil

  • Marília Jesus Batista Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Cristina Gibilini Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Henri Menezes Kobayashi Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Luale Leão Ferreira Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Camila da Silva Gonçalo Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Maria da Luz Rosário de Sousa Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Resumo

O Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde, o Pró-Saúde, visa à aproximação da universidade com os serviços públicos de saúde. Na Faculdade de Odontologia de Piracicaba FOP-UNICAMP, o Pró-Saúde foi implementado em 2008, com a inserção do aluno de graduação no contexto da Estratégia de Saúde da Família, através de um estágio extramuro (80 horas) nas Unidades de Saúde da Família de Piracicaba. O objetivo deste trabalho foi relatar a experiência da interação entre a Faculdade de
Odontologia de Piracicaba e a Unidade de Saúde da Família, de 2008 e 2009. Este artigo descreve a experiência de dois anos de estágio extramuro em uma das Unidades de Saúde da Família, no município de Piracicaba. Os
alunos da graduação, ao final do estágio, confirmaram ter compreendido o funcionamento do SUS. Além disso, a comunidade se beneficiou com os projetos implementados pela FOP-UNICAMP em parceria com a USF. A experiência de integração de Graduandos, Pós Graduandos, Docentes e Equipe de Saúde da Família (ESF), proporcionada pelo Pró-saúde em Piracicaba, foi positiva e enriquecedora para todas as partes envolvidas.
Descritores: Sistema Único de Saúde. Saúde da família. Aprendizagem baseada em problemas. Saúde bucal

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Jesus Batista, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas
(UNICAMP), Piracicaba, SP, Brasil

Cristina Gibilini, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas
(UNICAMP), Piracicaba, SP, Brasil

Henri Menezes Kobayashi, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas
(UNICAMP), Piracicaba, SP, Brasil

Luale Leão Ferreira, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas
(UNICAMP), Piracicaba, SP, Brasil

Camila da Silva Gonçalo, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Departamento de Medicina Preventiva e Social, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas
(UNICAMP), Campinas, SP, Brasil

Maria da Luz Rosário de Sousa, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Departamento de Odontologia Social, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas
(UNICAMP), Piracicaba, SP, Brasil

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde. Pró-Saúde: objetivos, implementação e desenvolvimento potencial. Brasília: Ministério da Saúde; 2007.
2. Brasil Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Programa Saúde da Família. Saúde dentro de casa. Brasília: Ministério da Saúde; 1994.
3. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria executiva. Programa Saúde da Família. Brasília: Ministério da Saúde; 2001.
4. Brasil. Ministério da Saúde. Guia prático do programa saúde da família. Brasília: Ministério da Saúde; 2000.
5. Roncalli AG. O desenvolvimento das políticas públicas de saúde no Brasil e a construção do Sistema Único de Saúde. In: Pereira AC e
colaboradores. Odontologia em saúde coletiva: planejando ações e promovendo saúde. Porto Alegre: Artmed; 2003. p.28-50.
6. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 1444, de 28 de dezembro de 2000. Reorganização das ações de saúde bucal na atenção básica: portaria de incentivos financeiros. Diário Oficial da União, Brasília, 29 dez. 2000.
7. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 267, de 06 de março de 2001. Reorganização das ações de saúde bucal na atenção básica: portaria de normas e diretrizes da saúde bucal. Diário Oficial da União, Brasília; 07 mar. 2001.
8. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 673, de 03 de junho de 2003. Atualiza e revê o incentivo financeiro às ações de saúde bucal: portaria de normas e diretrizes da saúde bucal. Diário Oficial da União, Brasília; 04 jun. 2003.
9. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 74, de 20 de janeiro de 2004. Reajusta os valores dos incentivos financeiros às ações de saúde bucal: portaria de normas e diretrizes da saúde bucal. Diário Oficial da União, Brasília; 21 jan. 2003.
10. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 302, de 17 de fevereiro de 2009. Estabelece que profissionais de saúde bucal da estratégia Saúde
da Família poderão ser incorporados às Equipes de Agentes Comunitários de Saúde - EACS. Diário Oficial da União, Brasília; 18 fev. 2009.
11. Carvalho DQ, Ely HC, Paviani LS, Corrêa PEB. A dinâmica da Equipe de Saúde Bucal no Programa de Saúde da Família. Bol Saúde. 2004; 18: 175-84.
12. Noronha MGRCS, Cardoso PS, Moraes TMP, Centa ML. Resiliência: Nova perspectiva na Promoção da Saúde da Família. Ciênc Saúde
Colet. 2009; 14: 497-506.
13. Meneguel L, Araújo MA, Del Castilho RAF. Introdução ao Tel Educ. In: Apostila do Tel Educ. Campinas: Unicamp; 2005.
Publicado
2016-05-10
Como Citar
Batista, M. J., Gibilini, C., Kobayashi, H. M., Ferreira, L. L., Gonçalo, C. da S., & Sousa, M. da L. R. de. (2016). Relato de experiência da interação entre universidade, comunidade e Unidade de Saúde da Família em Piracicaba, SP, Brasil. Arquivos Em Odontologia, 46(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3539
Seção
Artigos