Estimativa da erosão hídrica na Bacia Hidrográfica do Córrego Belém, Minas Gerais

Palavras-chave: Conservação do solo, Método de Erosão Potencial, Sustentabilidade agrícola

Resumo

A erosão hídrica gera diversos impactos negativos ao ambiente provocando a degradação do solo e consequente queda da produção agrícola. Devido aos danos causados pelo processo, foram desenvolvidos diversos métodos de modelagem da erosão hídrica afim de auxiliar na projeção e implementação de medidas de conservação do solo. Dentre os modelos têm se o Método de erosão potencial (EPM) que recentemente foi adaptado para as condições tropicais brasileiras. Nesse contexto, o objetivo do trabalho foi estimar as perdas de solo pelo Método de Erosão Potencial em uma bacia hidrográfica situada em Muzambinho no Sul de Minas Gerais. O modelo EPM estimou a erosão hídrica na área a partir de parâmetros referentes ao clima, topografia, pedologia, uso da terra e grau das feições erosivas. As etapas da modelagem e a obtenção dos parâmetros foram feitas com auxílio de Sistema de Informação Geográfica e sensoriamento remoto. O modelo EPM estimou a perda de solo total em 10.418,53 Mg ano-1, das quais 5,50% atingem diretamente os cursos hídricos contribuindo para o assoreamento e depreciação da qualidade da água. As áreas com maior declividade, e as estradas rurais com presença de solo exposto são onde se concentraram as maiores taxas de perda de solo. A aplicação do modelo se deu de forma rápida e simples, fornecendo resultados satisfatórios que são uteis para o planejamento da adoção de práticas de conservação do solo na bacia hidrográfica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alvares, C. A.; Stape, J. L.; Sentelhas, P. C.; Gonçalves, J. L. M.; Sparovek, G. 2013. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22:711-728. https://doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507.

Avanzi, J. C.; Silva, M. L. N.; Curi, N.; Norton, L. D.; Beskow, S.; Martins, S. G. 2013. Spatial distribution of water erosion risk in a watershed with eucalyptus and Atlantic Forest. Ciência e Agrotecnologia, 37:427 434. https://doi.org/10.1590/S1413-70542013000500006.

Beskow, S.; Mello, C. R.; Norton, L. D.; Curi, N.; Viola, M. R.; Avanzi, J. C. 2009. Soil erosion prediction in the Grande River Basin, Brazil using distributed modeling. Catena, 79:49-59. https://doi.org/10.1016/j.catena.2009.05.010.

Efthimiou, N.; Lykoudi, E.; Karavitis, C. 2017. Comparative analysis of sediment yield estimations using different empirical soil erosion models. Hydrological Sciences Journal, 62:2674–2694. https://doi.org/10.1080/02626667.2017.1404068.

Environmental Systems Research Institute – ESRI. 2015. ARCGIS Professional GIS for the desktop version 10.3. Redlands, Califórnia, EUA, Software.

Gavrilovic, S. 1962. A method for estimating the average annual quantity of sediments according to the potency of erosion. Bulletin of the Faculty of Forestry, 26:151-168.

Google. Google Earth. Version 7.3.2.5776. 2019. Available in: http://www.google.com.br/earth/download/gep/agree.html.

Haghizadeh, A.; Shui, L. T.; Godarzi, E. 2009. Forecasting Sediment with Erosion Potential Method with Emphasis on Land Use Changes at Basin. Electronic Journal of Geotechnical Engineering, 14: 1-12.

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE. 2019. SGI 2.5 Divisão de Geração de Imagens (DIDGI). SGI. Imagem Geosistemas, São José dos Campos: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Available in: http://www.dgi.inpe.br/CDSR/.

Lense, G. H. E; Parreiras, T. C.; Moreira, R. S.; Avanzi, J. C.; Mincato, R. L. 2019. Estimates of soil losses by the erosion potential method in tropical latosols. Ciência e Agrotecnologia, 43:e012719. https://dx.doi.org/10.1590/1413-7054201943012719.

Miranda, E. E. 2005. Brasil em Relevo. Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite. Available in: http://www.relevobr.cnpm.embrapa.br.

Pandey, A.; Chowdary, V. M.; Mal, B. C. 2007. Identification of critical erosion prone areas in the small agricultural watershed using USLE, GIS and remote sensing. Water Resources Management, 21:729-746. https://doi.org/10.1007/s11269-006-9061-z.

Sakuno, N. R. R.; Guiçardi, A. C. F.; Spalevic, V.; Avanzi, J. C.; Silva, M. L. N.; Mincato, R. L. 2020 Adaptation and application of the erosion potential method for tropical soils. Revista Ciência Agronômica, 51:e20186545. https://dx.doi.org/10.5935/1806-6690.20200004.

Scharrón, C. E. R.; Sánchez, Y. F. 2017. Plot-, farm-, and watershed-scale effects of coffee cultivation in runoff and sediment production in western Puerto Rico. Journal of Environmental Management, 202:126-136. https://doi.org/10.1016/j.jenvman.2017.07.020.

Tavares, A. S.; Spalevic, V.; Avanzi, J. C.; Nogueira, D. A.; Silva, M. L. N.; Mincato, R. L. 2019. Modeling of water erosion by the erosion potential method in a pilot subbasin in southern Minas Gerais. Semin-Ciencias Agrárias, 40:555-572. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2019v40n2p555.

Universidade Federal de Viçosa - UFV. 2010. Mapa de solos de Minas Gerais: legenda expandida. (1:650.000). Belo Horizonte: Fundação Estadual do Meio Ambiente / UFV / CETEC / UFLA / FEAM. Available in: http://www.dps.ufv.br/?page_id=742.

Zemljic, M. 1971. Calculation of sediment load. Evaluation of vegetation as anti-erosive factor. In: Proceedings of the international symposium Interpraevent, p.379-391.

Publicado
2020-04-06
Como Citar
Lense, G. H. E., Bócoli, F. A., Moreira, R. S., & Mincato, R. L. (2020). Estimativa da erosão hídrica na Bacia Hidrográfica do Córrego Belém, Minas Gerais. Caderno De Ciências Agrárias, 12, 1-5. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.16213
Seção
ARTIGOS ORIGINAIS