Avaliando Propostas de Ensino Baseadas em Questões Sociocientíficas: Reflexões e Perspectivas para Ciências no Ensino Fundamental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u429464

Palavras-chave:

Educação científica, Educação CTSA, Propostas didáticas

Resumo

Atualmente, pesquisas mostram a necessidade de repensarmos a educação científica e tecnológica e refletirmos sobre um currículo voltado à politização dos estudantes, estimulando-os para tomada de decisões e ações sociopolíticas visando uma maior justiça socioambiental. Esta abordagem compõe algumas das vertentes da Educação Ciência-Tecnologia-Sociedade-Ambiente (CTSA) que apontam como estratégia pedagógica o uso de Questões Sociocientíficas (QSC). Contudo, há poucos trabalhos no Brasil sobre avaliação de propostas de ensino baseadas em QSC, sobretudo no ensino fundamental. Considerando que essa avaliação contribui para uma melhor aplicação dessas propostas, aumentando as chances de êxitos na educação científica, objetivamos, em um trabalho descritivo-exploratório, analisar características dessas propostas de ensino baseadas em QSC, no nível fundamental, encontradas na literatura, com base em autores da área. Para isso, elaboramos uma ferramenta analítica, em forma de gráfico de radar, composta por eixos elencados mediante estudo da literatura pertinente. Tais eixos permitem inferir implicações para o ensino que podem ser obtidas a partir das propostas analisadas. Após análise, percebemos que as propostas didáticas vêm sido elaboradas de modo a estabelecer as relações entre os domínios CTSA, em uma abordagem contextualizada com a realidade do aluno, mobilizando as dimensões conceituais, procedimentais e atitudinais dos conteúdos. Entretanto, é necessário que a tomada de decisão consciente e justificada por argumentos, assim como o preparo e o engajamento para ações sociopolíticas, recebam uma atenção maior nessas práticas de ensino. Ademais, sugerimos questões para aperfeiçoar a própria ferramenta desenvolvida, para melhor caracterizar o ensino baseado em QSC, mesmo em diferentes níveis educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Aikenhead, G. S. (2009). Research into STS science education. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 9(1), 1–21.

Amara, R. (1981). The futures field: Searching for definitions and boundaries. Futures, 15(2), 25–29.

Auler, D., & Bazzo, W. A. (2001). Reflexões para a implementação do Movimento CTS no contexto educacional brasileiro. Ciência & Educação, 7(1), 1–13. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132001000100001

Bell, W. (1996). An overview of futures studies. In R. Slaughter (Org.), The knowledge base of futures studies: Foundations (pp. 28–56). DDM Media.

Bencze, L., Carter, L., & Krstovic, M. (2014). Science & Technology Education for Personal, Social & Environmental Wellbeing: Challenging Capitalists’ Consumerist Strategies. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. 14(2), 39–56.

Bencze, L., Halwany, S. E., Krstovic, M., Milanovic, M., Phillips, C., & Zouda, M. (2018). Estudantes agindo para abordar danos pessoais, sociais e ambientais relacionado à ciência e à tecnologia. In D. M., Conrado, & N. F., Nunes-Neto (Orgs.), Questões Sociocientíficas: Fundamentos, propostas de ensino e perspectivas para ações sociopolíticas (pp. 515–560). EDUFBA.

Canzonieiri, A. M. (2010). Metodologia da pesquisa qualitativa na saúde. Vozes.

Cavalcanti, D. B., Costa, M. A. F., da, & Chrispino, A. (2014). Educação Ambiental e Movimento CTS, caminhos para a contextualização do Ensino de Biologia. Revista Práxis, (12), 27–42. https://doi.org/10.25119/praxis-6-12-646

Coll, C., Pozo, J. I., Sarabia, B., & Valls, E. (1992). Los contenidos en la reforma: Enseñanza y aprendizaje de conceptos, procedimientos y actitudes. Santillana S.A.

Conrado, D. M. (2017). Questões Sociocientíficas na Educação CTSA: Contribuições de um modelo teórico para o letramento científico crítico. (Tese de Doutorado em Ensino, Filosofia e História das Ciências). Universidade Federal da Bahia, Salvador.

Conrado, D. M., & Nunes-Neto, N. F. (2018a). Questões Sociocientíficas: Fundamentos, propostas de ensino e perspectivas para ações sociopolíticas. EDUFBA.

Conrado, D. M., & Nunes-Neto, N. F. (2018b). Questões sociocientíficas para a aprendizagem de conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais no Ensino de Ciências. In D. M. Conrado, & N. F., Nunes-Neto (Orgs.), Questões Sociocientíficas: Fundamentos, propostas de ensino e perspectivas para ações sociopolíticas (pp. 77–118). EDUFBA.

Costa, E. A. da. (2005). Gestão estratégica (4. ed.) Saraiva.

Cunha, R. B. (2017). Alfabetização científica ou Letramento científico? interesses envolvidos nas interpretações da noção de scientific literacy. Revista Brasileira de Educação, 22(68), 169–186. http://dx.doi.org/10.1590/s1413-24782017226809

Dias, A. S., & Silva, A. P. B., da (2019). A argumentação em aulas de ciências como uma alternativa ao uso das novas tecnologias da informação e comunicação em cenários comuns à escola pública brasileira. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 91(229), 622–633. http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.91i229.633

Dionor, G. A. (2018). Propostas de ensino baseado em questões sociocientíficas: Uma análise sistemática da literatura acerca do ensino de ciências na educação básica. (Dissertação de Mestrado em Ensino, Filosofia e História das Ciências). Universidade Federal da Bahia, Salvador.

Dionor, G. A., Conrado, D. M., Martins, L., & Nunes-Neto, N. F. (2020). Análise de propostas de ensino baseadas em QSC: Uma revisão da literatura na educação básica. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 13(1), 197–224. http://dx.doi.org/10.50007/1982-5153.2020v13n1p197

Dionor, G. A., Martins, L. Conrado, D. M., & Nunes-Neto, N. F. (2019). Caracterizando propostas de ensino baseado em Questões Sociocientíficas. In Atas do XII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. ABRAPEC.

Drees, C. (2007). Um modelo de indicadores alinhado aos objetivos estratégicos da unidade de negócios associado a uma ferramenta de gestão: Caso da unidade Óleos Vegetais do Grupo Maeda S. A. Agroindustrial. (Dissertação de Mestrado em Agronegócio). Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Gil, A. C. (2017). Como elaborar projetos de pesquisa (4. ed.). Atlas.

Hand, B. M., Alvermann, D. E., Gee, J., Guzzetti, B. J., Norris, S. P., Phillips, L. M., & Yore, L. D. (2003). Message from the “Island Group”: What is scientific literacy? Journal of Research in Science Teaching, 40, 607–615. https://doi.org/10.1002/tea.10101

Hodson, D. (1994). Seeking directions for change: The personalisation and politicisation of science education. Curriculum Studies, 2(1), 71–98. https://doi.org/10.1080/0965975940020104

Hodson, D. (2003). Time for action: Science education for an alternative future. International Journal of Science Education, 25, 645–670. https://doi.org/10.1080/09500690305021

Hodson, D. (2004). Going beyond STS: towards a curriculum for sociopolitical action. The Science Education Review, 3(1), 2–7.

Hodson, D. (2010). Science education as a call to action. Canadian Journal of Science, Mathematics and Technology Education, 10(3), 197–206. https://doi.org/10.1080/14926156.2010.504478

Hodson, D. (2011). Looking to the future: Building a curriculum for social activism. Sense Publishers. https://www.sensepublishers.com/media/621-looking-to-the-future.pdf

Hodson, D. (2018). Realçando o papel da ética e da política na educação científica: algumas considerações teóricas e práticas sobre questões sociocientíficas. In D. M., Conrado, & N. F., Nunes-Neto (Orgs.), Questões Sociocientíficas: Fundamentos, propostas de ensino e perspectivas para ações sociopolíticas (pp. 27–58). EDUFBA.

Jiménez-Aleixandre, M. P., & Frederico-Agraso, M. (2006). A argumentação sobre questões sociocientíficas: Processos de construção e justificação do conhecimento em sala de aula. Educação em Revista, 43, 13–33.

Jiménez-Aleixandre, M. P., & Pereiro-Munhoz, C. (2002). Knowledge producers or knowledge consumers? Argumentation and decision making about environmental management. International Journal of Science Education, 24(10), 1171–1190. https://doi.org/10.1080/09500690210134857

Jiménez-Aleixandre, M. P., Rodríguez A. B., & Duschl, R. A. (2000). “Doing the Lesson” or “Doing Science”: Argument in High School Genetics. Science Education, 84, 757–792. https://doi.org/10.1002/1098-237X(200011)84:6<757::AID-SCE5>3.0.CO;2-F

Kolstø, S. D. (2001). To trust or not to trust – “pupils” ways of judging information encountered in a socioscientific issue. International Journal of Science Education, 23(9), 877–901. https://doi.org/10.1080/09500690010016102

Lewis, J., & Leach, J. (2006). Discussion of Socio-scientific Issues: The role of science knowledge. International Journal of Science Education, 28(11), 1267–1287. https://doi.org/10.1080/09500690500439348

Lloyd, D., & Wallace, J. (2004). Imaging the future of science education: the case for making futures studies explicit in student learning. Studies in Science Education, 40(1), 139–177. https://doi.org/10.1080/03057260408560205

Martínez-Pérez, L. F. (2012). Questões sociocientíficas na prática docente: Ideologia, autonomia e formação de professores. Editora UNESP. http://aia-cts.web.ua.pt/wp-content/uploads/2015/08/1-Questoes_sociocientificas_na_pratica_docente-Web_2.pdf

Martínez-Pérez, L. F., & Carvalho, W. L. P. de. (2012). Contribuições e dificuldades da abordagem de questões sociocientíficas na prática de professores de ciências. Educação e Pesquisa, 38(3), 727–741. https://doi.org/10.1590/S1517-97022012005000014

Martínez-Pérez, L. F., & Parga Lozano, D. L. (2013). La emergencia de las cuestiones sociocientíficas en el enfoque CTSA. Góndola, 8(1), 23–35. https://doi.org/10.14483/23464712.5021

Martínez-Pérez, L. F., Carvalho, W. L. P. de, Lopes, N. C., Carnio, M. P., & Vargas, N. J. B. (2011). Abordagem de questões sociocientíficas no Ensino de Ciências: Contribuições à pesquisa da área. In Atas do VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. ABRAPEC.

Mendes, M. R. M. (2012). A argumentação em discussões sociocientíficas: o contexto e o discurso. (Tese de Doutorado em Educação). Universidade de Brasília, Brasília.

Mendes, M. R. M., & Santos, W. L. P. (2013). Argumentação em discussões sociocientíficas. Investigações em Ensino de Ciências, 18(3), 621–643.

Mendonça, P. C. C., & Justi, R. S. (2013). Ensino-Aprendizagem de Ciências e Argumentação: Discussões e Questões Atuais. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. 13(1), 187–216.

Mundim, J. V., & Santos, W. L. P. dos. (2012). Ensino de ciências no ensino fundamental por meio de temas sociocientíficos: análise de uma prática pedagógica com vista à superação do ensino disciplinar. Ciência & Educação, 18(4), 787–802.

Newton, P., Driver, R., & Osborne, J. (1999). The place of argumentation in the pedagogy of school science. International Journal of Science Education, 21(5), 553–576. https://doi.org/10.1080/095006999290570

Ornstein, R. (1989). Gráfico Radar: uma forma alternativa de medir o desempenho econômico-financeiro. Revista do CRCRS, 18(56), 2–8.

Oulton, C., Dillon, J., & Grace, M. (2004). Reconceptualising the teaching of controversial issues. International Journal of Science Education, 26(4), 411–423. https://doi.org/10.1080/0950069032000072746

Pedretti, E. (2003). Teaching science, technology, society and environment (STSE) education: preservice teachers’ philosophical and pedagogical landscapes. In D. Zeidler (Org.), The role of moral reasoning on socioscientific issues and discourse in science education (pp. 219–239). Kluwer Academic Publishers.

Pedretti, E., & Nazir, J. (2011). Currents in STSE Education: Mapping a complex field, 40 years on. Science Education, 95(4), 601–626. https://doi.org/10.1002/sce.20435

Penha. S. P. (2012). Atividades sociocientíficas em sala de aula de física: As argumentações dos estudantes. (Tese de Doutorado em Ensino de Ciências). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Ratcliffe, M. (1997). Discussing socio-scientific issues in science lessons – pupils’ actions and the teacher‘s role. School Science Review, 79(288), 55–59.

Ratcliffe, M., & Grace, M. (2003). Science Education for Citizenship: Teaching socio-scientific issues. Open University Press.

Reis, P. (2004). Controvérsias sócio-científicas: Discutir ou não discutir? Percursos de Aprendizagem na disciplina de Ciências da Terra e da Vida. (Tese de Doutorado em Educação). Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Lisboa.

Reis, P. (2013). Da discussão à ação sóciopolítica sobre controvérsias sócio-científicas: Uma questão de cidadania. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista, 3(1), 1–10.

Reis, P. (2014). Acción socio-política sobre cuestiones sociocientíficas: reconstruyendo la formación docente y el currículo. Uni-pluri/versidad, 14(2), 16–26.

Reis, P., & Galvão, C. (2009). Teaching Controversial Socio-Scientific Issues in Biology and Geology Classes: A Case Study. Electronic Journal of Science Education, 13(1), 1–24.

Reske-Filho, A., & Rocchi, C. A. de. (2008). Aplicação do Gráfico Radar na avaliação do desempenho das empresas de construção civil. In XV Congresso Brasileiro de Custos (p. 1).

Roberts, D. (2007). Scientific literacy/Science literacy. In S. Abell, & N. Lederman (Orgs.), Handbook of research on science education (pp. 729–780). Lawrence Erlbaum.

Sadler, T. D. (2004). Informal Reasoning Regarding Socioscientific Issues: A Critical Review of Research. Journal of Research in Science Teaching, 41(5), 513–536. https://doi.org/10.1002/tea.20009

Sadler, T. D., & Murakami, C. D. (2014). Socio-scientific Issues based teaching and learning: hydrofracturing as an illustrative context of a framework for implementation and research. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 14(2), 331–342.

Sadler, T. D., Foulk, J. A., & Friedrichsen, P. J. (2017). Evolution of a model for socio-scientific issue teaching and learning. International Journal of Education in Mathematics, Science and Technology, 5(2), 75–87.

Sadler, T. D., & Donnelly, L. A. (2006). Socioscientific Argumentation: The effects of content knowledge and morality. International Journal of Science Education, 28(12), 1463–1488. https://doi.org/10.1080/09500690600708717

Sadler, T. D., & Zeidler, D. L. (2005). Patterns of informal reasoning in the context of socioscientific decision-making. Journal of Research in Science Education, 42, 112–138. https://doi.org/10.1002/tea.20042

Sadler, T. D., & Zeidler, D. L. (2009). Scientific Literacy, PISA, and Socioscientific Discourse: Assessment for Progressive Aims of Science Education. Journal of Research in Science Teaching, 46(8), 909–921. https://doi.org/10.1002/tea.20327

Santos, J., Conrado, D. M., & Nunes-Neto, N. (2018). Poluição hídrica: uma questão sociocientífica para abordar ética ambiental no ensino fundamental de ciências. In D. M. Conrado, & N. F., Nunes-Neto (Orgs.), Questões Sociocientíficas: Fundamentos, propostas de ensino e perspectivas para ações sociopolíticas (pp. 191–212). EDUFBA.

Santos, P. G. F. dos, Lopes, N. C., Carnio, M. P., Carvalho, L. M. O. de, & Carvalho, W. L. P. de. (2011). A abordagem de Questões Sociocientíficas no ensino de Ciências: uma compreensão das sequências didáticas propostas por pesquisas na área. In Atas do VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. ABRAPEC.

Santos, W. L. P. dos, & Kato, C. G. M. M. (2013). Limites e possibilidades do uso de situações problemas como recurso pedagógico: os temas controversos sócio científicos e as relações CTSA como perspectivas para o Ensino de Ciências. In Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. ABRAPEC.

Santos, W. L. P. dos, & Schnetzler, R. P. (1997). Educação em Química: Compromisso com a cidadania. Ed. UNIJUÍ.

Santos, W. L. P. dos. (2007). Educação científica na perspectiva de letramento como prática social: Funções, princípios e desafios. Revista Brasileira de Educação, 12(36), 474–550. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782007000300007

Santos, W. L. P. dos. (2008). Educação Científica Humanística em Uma Perspectiva Freireana: Resgatando a Função do Ensino de CTS. Alexandria, 1(1), 109–131.

Santos, W. L. P. dos, & Mortimer, E. F. (2001). Tomada de decisão para ação social responsável no Ensino de Ciências. Ciência & Educação, 7(1), 95–111. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132001000100007

Santos, W. L. P. dos, & Mortimer, E. F. (2002). Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem C-T-S (Ciência-Tecnologia-Sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, 2(2), 110–132. http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172000020202

Shamos, M. H. (1995). The myth of scientific literacy. Rutgers University Press.

Silva, K. M. A. (2016). Questões sociocientíficas e o pensamento complexo: tecituras para o Ensino de Ciências. (Tese de Doutorado em Educação). Universidade de Brasília, Brasília.

Silva, S. do N., & El-Hani, C. N. (2014). A abordagem do tema Ambiente e a formação do cidadão socioambientalmente responsável. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 14(2), 225–234.

Simonneaux, L. (2007). Argumentation in Socio-Scientific Contexts. In S. Erduran, & M. P. Jiménez-Aleixandre (Orgs.), Argumentation in Science Education: Perspectives from classroom-based research (pp. 179–199). Springer.

Solomon, J., & Aikenhead, G. (1994). STS education: International perspectives on reform. Teachers College Press.

Teixeira, P. M. M. (2003). Educação científica e Movimento CTS no quadro das tendências pedagógicas no Brasil. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 3(1), 88–102.

Torres-Merchán, N. Y., Altuzarra, J. G. C., & Torres, A. M. (2019). Análise das condições para efetuar a transdisciplinaridade em instituições básicas da educação em Boyacá Colômbia. Educação e Fronteiras, 9(25), 92–109. https://doi.org/10.30612/eduf.v9i25.11014

Vilches, A., Gil-Pérez, D., & Praia J. (2011). De CTS a CTSA: educação por um futuro sustntável. In W. L. P. Santos, & D. Auler (Orgs.), CTS e educação científica: Desafios, tendências e resultados de pesquisa (pp. 161–184). Editora Universidade de Brasília.

Zabala, A. (1998). A prática educativa: Como ensinar. Artmed.

Zeidler, D. L., Sadler, T. D., Simmons, M. L., & Howes, E. V. (2005). Beyond STS: a research-based framework for socioscientific issues education. Science Education, 89, 357–377. https://doi.org/10.1002/sce.20048

Zoller, U. (1991). Teaching/learning styles, performance, and students’ teaching evaluation in S/T/E/S-focused Science teacher education. Journal of Research in Science Teaching, 28, 593–607. https://doi.org/10.1002/tea.3660280705

Downloads

Publicado

2020-07-03

Como Citar

Dionor, G. A., Conrado, D. M. ., Martins, L., & Nunes-Neto, N. de F. (2020). Avaliando Propostas de Ensino Baseadas em Questões Sociocientíficas: Reflexões e Perspectivas para Ciências no Ensino Fundamental. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 20(u), 429-464. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2020u429464

Edição

Seção

Artigos